OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET  MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

Você está ouvindo:Rádio Clube Serrinha.NET

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE
Endereço: Av. Dep. Manoel Novaes, 670 - Centro, Serrinha - BA, 48700-000 Telefone: (75) 3261-1889

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
DISSE JEOVÁ DEUS:"Este povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios,mas o seu coração está muito longe de mim;E a adoração que me prestam se baseia em regras de homens, que lhes foram ensinadas.Por isso, mais uma vez farei coisas espantosas com este povo,uma coisa espantosa após outra;A sabedoria dos seus sábios acabará,e o entendimento dos seus homens sensatos se esconderá". Isaías 29:1-24

terça-feira, 5 de maio de 2020

Carlos Bolsonaro ataca Sergio Moro e diz que ex-ministro só está preocupado com "biografia e autopromoção”


O filho 02 de Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro, usou novamente as redes sociais para dirigir ataques ao ex-ministro Sergio Moro, que deixou o Governo Federal sob acusação de tentativa do presidente da República de interferir em investigação da Polícia Federal.

Carlos Bolsonaro, investigado em um esquema de disseminação de notícias falsas e apontado como um dos chefes do que seria o “Gabinete do Ódio”, respondeu a um tuíte do ex-juiz federal, que compartilhou uma denúncia de fake news envolvendo o seu nome e o do ministro Ayres Britto.

No post, o vereador do Rio de Janeiro diz que enquanto alguns brasileiros sofrem por não poder trabalhar e são até presos, em uma referência às medidas restritivas contra a Covid-19, outros se preocupam com “biografia e autopromoção”.

Momentos antes, Carlos recuperou um tuíte de Moro, de maio de 2019, quando o então ministro do governo Bolsonaro afirma que caso o ex-PSL não vencesse as eleições, o Brasil estaria “sob ‘controle social’ da mídia e do Judiciário”.