OS ENCANTOS DA ZONA RURAL

OS ENCANTOS DA ZONA RURAL

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET  MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

Você está ouvindo:Rádio Clube Serrinha.NET

ARENA SHOPPING SERRINHA.: O MAIS MODERNO CAMPO SOCIETY DA CIDADE

ARENA SHOPPING SERRINHA.: O MAIS MODERNO CAMPO SOCIETY DA CIDADE
ARENA SHOPPING SERRINHA. Muito boa a iniciativa de trazer mais uma opção de lazer para a nossa cidade, além de valorizar mais o local onde se encontra o referido empreendimento!!!!

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE
Endereço: Av. Dep. Manoel Novaes, 670 - Centro, Serrinha - BA, 48700-000 Telefone: (75) 3261-1889

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
DISSE JEOVÁ DEUS:"Foi em vão que golpeei os seus filhos.Eles não aceitaram a disciplina.A própria espada de vocês devorou os seus profetas,Como um leão destruidor. Vocês desta geração, prestem atenção à palavra de Jeová. Será que eu me tornei para Israel como um deserto ? Ou uma terra de densa escuridão? Por que eles, o meu povo, disseram: ‘Estamos andando livremente. Não voltaremos mais para ti.Será que a moça se esquece dos seus enfeites,Ou a noiva das suas faixas? No entanto, não é possível contar os dias em que o meu próprio povo se esqueceu de mim". Jeremias 2:1-37

terça-feira, 30 de abril de 2019

'Vida online' afeta a saúde dos olhos; vídeo mostra os efeitos negativos do uso excessivo de telas

O uso excessivo do celular ou do computador está aumentando os problemas de visão na população. Segundo especialistas, o salto nos casos de miopia, por exemplo, pode estar associado ao aumento no número de horas que as pessoas passam diante das telas.

Mais da metade da população mundial sofrerá com o distúrbio até 2050, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Se não dá para abandonar completamente a tecnologia, o jeito é usá-la de forma correta. Veja no vídeo acima os efeitos da utilização excessiva das telas nos olhos e confira dicas para amenizar os transtornos.FonteG1

Criminosos prometem reza a idosos doentes e aplicam golpes que somaram R$ 15 mil

Ao acreditar em promessa de orações para ajudar pessoas doentes, idosos de Salvador estão sendo alvo de um golpe financeiro. Pelo menos oito casos foram registrados entre março e abril deste ano, conforme apurado pelo G1.

A polícia indicou que as vítimas são abordavam em agências bancárias e que os criminosos as convencem a sair do local e ir supostamente ao encontro de um "rezador" que ajudaria a pessoa com problemas de saúde. Era então a vítima era roubada.

Uma das vítimas, ainda segundo o G1, identificada como José Rodrigues, de 78 anos, teve R$ 15 mil roubados. O valor foi subtraído através de dois cartões cedidos pela própria vítima, que acreditou que os criminosos fariam uma oração com os cartões.

Defesa de Zé Ronaldo entra com habeas corpus para barrar ação do MP

A defesa do ex-prefeito José Ronaldo (DEM) entrou com um habeas corpus para trancar a ação que o Ministério Público move contra ele no caso da polêmica contratação da Cooperativa de Serviços Profissionais Especializados em Saúde (Coopersade). A informação foi confirmada ao BNews pelo advogado do ex-gestor, Sebástian Mello.

Na petição, que também é assinada pelo advogado Caio Hita, eles argumentam que a denúncia deveria ser rejeitada pelo juiz Antônio Henrique da Silva por não existir crime. O habeas corpus solicitado por Ronaldo tem julgamento marcado para esta terça-feira (30), no Tribunal de Justiça. O relator é o desembargador Lourival Trindade.

Entenda o caso
Conforme o BNews noticiou em novembro, Zé Ronaldo foi denunciado pelo MP-BA por supostamente burlar exigência de licitação em contrato realizado em abril de 2013 no valor de aproximadamente R$ 6,4 milhões entre o município e a Cooperativa de Serviços Profissionais Especializados em Saúde (Coopersade).

Segundo o MP, também foram denunciados o advogado Cleudson Santos Almeida e a enfermeira Denise Lima Mascarenhas. À época do contrato, eles ocupavam os cargos de subprocurador e de secretária de Saúde do município, respectivamente.

De acordo com o promotor de Justiça, Tiago Quadros, autor da denúncia, o contrato irregular foi realizado como continuidade a um contrato emergencial anterior, de prestação de serviços em saúde, cuja vigência havia terminado em 4 de abril de 2013. O promotor aponta que “contratos decorrentes de casos de emergência ou de calamidade pública”, para os quais a lei autoriza a dispensa de licitação, “não podem ser prorrogados”.

Na denúncia, Quadros afirma que “os denunciados simularam a realização do processo de dispensa de licitação”, inclusive com a obtenção de orçamentos de duas empresas “completamente estranhas” ao processo de dispensa.

Conforme a denúncia, o então subprocurador Cleudson Almeida, que à época era advogado trabalhista da própria Coopersade, emitiu parecer no qual teria distorcido norma estadual para driblar exigências da lei federal de licitações.

O promotor também ressalta que nunca foi dada publicidade ao processo ilegal de dispensa na imprensa oficial, pois o objetivo era de “não despertar a atenção” de empresas que participavam de licitação com objeto semelhante ao contrato firmado com a cooperativa. "Essa licitação foi depois revogada e a revogação publicada pelo município em 6 de maio de 2013, dois dias antes de ser veiculado na imprensa oficial o resultado da dispensa ilegal de licitação", descreve o MP.Fonte:Bocão News

Após acordo, AL-BA aprova projetos que alteram limites territoriais e antecipa feriadão

A Assembleia Legislativa da Bahia aprovou nesta segunda-feira (29) quatro projetos de lei que revisam os limites territoriais de mais de 100 municípios da Bahia. As propostas foram aprovadas após acordo entre oposição e governo. O Psol se absteve da votação.

Apesar de ser praxe da Casa ter votações nas terças e quartas, a “pressa” para votar nesta segunda é porque as propostas precisam ser sancionadas pelo governador Rui Costa até dia 30 para que os municípios não fiquem sem acesso ao reajuste do Fundo de Participação dos Municípios, além disso, os dados devem ser enviados para o IBGE ainda nesta segunda. Com a votação em dois turnos, na sessão desta terça-feira (30) não terá votação, o que, em tese, antecipa o feriado do dia 1º de maio, que cai na quarta-feira.

“Em função que vamos votar hoje aqui, amanhã não teremos votações a não ser que haja situação emergencial, mas incialmente não vamos ter votação na sessão de amanhã”, confirmou o líder do governo, deputado Rosemberg Pinto (PT).

As propostas revisam os limites das cidades baianas.
PL / 21.764/2016 atualiza os limites dos municípios de Antas, Cícero Dantas, Coronel João Sá, Heliópolis, Jeremoabo, Nova Soure, Novo Triunfo, Paripiranga, Pedro Alexandre, Ribeira do Amparo, Ribeira do Pombal, Santa Brígida e Sítio do Quinto.       
PL/ 21.765/2016  revisa os  limites dos municípios de Campo Alegre de Lourdes, Casa Nova, Curaçá, Juazeiro, Pilão Arcado, Remanso, Sento Sé, Sobradinho e Uauá.

PL/22.433/2017  - atualiza os limites dos Municípios de Aracatu, Barra do Choça, Belo Campo, Bom Jesus da Serra, Cândido Sales, Caraíbas, Condeúba, Cordeiros, Encruzilhada, Guajeru, Jacaraci, Licínio de Almeida, Maetinga, Mirante, Mortugaba, Piripá, Planalto, Poções, Presidente Jânio Quadros, Ribeirão do Largo e Tremedal.
PL/22.824/2018 revisa os limites dos municípios de Candeias, Itaparica, Madre de Deus, Salinas da Margarida, Simões Filho e Vera Cruz.

O presidente da Casa, Nelson Leal (PP) agradeceu aos pares pela aprovação.” “Os projetos vão trazer melhoria e qualidade para diversos municípios. Com certeza os municípios ficaram extremamente gratos por esse gesto e sobretudo daremos uma demonstração que os interesses da Bahia estão em jogo”, disse, celebrando o acordo firmado. 

O líder do governo também reforçou a importância das propostas. "Projeto que está há muito tempo. Ninguém perde nesse projeto, mas tem município que pode ganhar”, disse Rosemberg Pinto. 

Já Alan Sanches (DEM) que resistiu à votação, tentou derrubar a sessão, mas se rendeu e fez o acordo com o governo, pontuou que votou de forma consciente. “O voto aqui vai ser consciente. Fiz minhas ressalvas, mas é a forma que posso trabalhar”, disse. 

Luciano Simões (DEM) foi um dos deputados de oposição que defendeu a aprovação.
“O projeto é fruto do trabalho da Comissão Especial de Assuntos Territoriais. Os prefeitos foram comunicados. Se não votarmos hoje os municípios vão perder dinheiro. É fato”, reiterou.

Uma emenda do deputado Samuel Jr. (PDT) suprimiu as revisões dos limites de Anta e Heliópolis.Fonte:Bocão News

Temer vira réu em denúncia sobre Decreto dos Portos

A Justiça Federal em Brasília aceitou nesta segunda-feira (29) denúncia apresentada em dezembro do ano passado contra o então presidente Michel Temer e mais cinco investigados pelos crimes de corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.

A denúncia foi feita no inquérito que investiga o suposto favorecimento da empresa Rodrimar S/A na edição do chamado Decreto dos Portos (Decreto 9.048/2017), assinado em maio de 2017 por Temer.

Também foram denunciados e se tornaram réus dois empresários ligados a Rodrimar, o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures o ex-coronel da PM e amigo de Temer, João Batista Lima. 

O caso começou no Supremo Tribunal Federal (STF), mas foi enviado à primeira instância após Temer deixar o cargo e perder foro privilegiado na Corte.

Após a apresentação da denúncia, a defesa do ex-presidente informou que Temer provará sua inocência.

A Rodrimar informou que os denunciados ligados à empresa estão afastados e que a companhia pauta sua gestão com base nos padrões de governança corporativa.

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Uso excessivo de medicamentos pode causar até 10 milhões de mortes por ano até 2050, alerta ONU

Relatório de entidades ligadas à ONU publicado nesta segunda-feira (29) alerta que o uso excessivo de medicamentos pode levar a 10 milhões de mortes por ano até 2050. As entidades apontam problemas ligados aos remédios antimicrobianos, entre os quais estão antibióticos, antivirais, antifúngicos e antiprotozoários.

O uso excessivo deles em humanos, em animais e em plantas está fazendo com que as doenças que seriam por eles tratadas fiquem mais resistentes e causem mais danos. Mas como essa resistência ocorre, em primeiro lugar?

A cada vez que uma pessoa toma um antibiótico, por exemplo, as bactérias podem desenvolver formas de resistência a sua fórmula. Quanto mais a pessoa toma antibióticos, maiores as chances de a resistência se desenvolver e levar a uma versão mais grave da doença, às vezes não tratável.

As infecções resistentes a remédios já causam, pelo menos, 700 mil mortes todo ano, de acordo com o relatório desta segunda (29). Dessas, 230 mil são por causa da tuberculose multirresistente.

O uso excessivo de antibióticos também leva a versões resistentes de doenças, como, por exemplo, a tuberculose.O uso excessivo de antibióticos também leva a versões resistentes de doenças, como, por exemplo, a tuberculose.
O uso excessivo de antibióticos também leva a versões resistentes de doenças, como, por exemplo, a tuberculose.

No Brasil, entre 40 e 60% das doenças infecciosas já são resistentes a medicamentos, afirmam os especialistas Matthew Stone, da Organização Mundial para Saúde Animal (OIE), e Maria Helena Smedeo, da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).


No ano passado, a OMS já havia alertado para um aumento no número de casos, no mundo, de tuberculoses resistentes a medicamentos. Membros da OMS também participaram da elaboração do novo documento, feito em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e a Organização Mundial para Saúde Animal (OIE), além de diversas outras entidades.Fonte:G1

Câmara Municipal de Serrinha inova e fica cada vez mais perto da população

A Câmara Municipal de Serrinha, presidida atualmente pelo Vereador Jean Carlos (Sargento Jean), vem se inovando a cada sessão. A ideia é que a casa da cidadania fique cada vez mais perto da população.

Além das moções de aplauso e homenagens  que a Câmara tem feito, o Presidente está abrindo espaço para outros segmentos da sociedade serrinhense.

Na sessão da última quinta-feira (25), a Câmara Municipal serviu de palco para a COTESP - Companhia de Teatro Serrinha Peltier, onde o diretor, Alex Gama, usando a tribuna da casa, falou um pouco sobre os trabalhos da companhia. Na oportunidade foi apresentada uma peça que será exibida no próximo dia 11 de maio, às 19h no Centro Juvenil de Serrinha.

O Presidente da Câmara de vereadores de Serrinha, Jean Carlos, se mostrou contente com resultados produtivos  de reuniões realizada na casa, que visam a melhoria de vida do cidadão.

 "Nós enquanto detentores de mandatos, temos a oportunidade de contribuir com a melhoria de vida de nossa gente; e, estas reuniões e debates populares nos alimentam de ideias para continuarmos a fazer mais, para os que mais precisam. 

E esta casa esta aberta a todos que queiram a ampliação do debate, independente de ideologia e crenças". Falou Jean.Fonte:ailtonpimentel.com

A cada 3 horas e 40 minutos uma pessoa morre por acidente de trabalho

O Observatório Digital de Segurança e Saúde do Trabalho registrou, entre 2012 de 2018, 17.200 falecimentos no Brasil em razão de algum incidente ou doença relacionados à atividade laboral. Em média, é como se o país acumulasse uma morte por acidente de trabalho a cada 3 horas e 40 minutos.

Neste domingo, é comemorado o Dia Mundial e Nacional de Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças de Trabalho, uma data criada para alertar a sociedade sobre o problema.

No comparativo por anos, houve queda nos registros, com 2.659 casos em 2014; 2.388 em 2015; 2.156 em 2016; 1.992 em 2017; e 2.022 em 2018. Já os acidentes de trabalho são mais frequentes e ocorrem a cada 49 segundos. No mesmo período, foram registrados 4,7 milhões incidentes deste tipo, conforme o Observatório.

De acordo com a Agência Brasil, os tipos de lesão mais comuns foram corte e laceração, com 734 mil casos (21%). Em seguida, vêm fraturas, com 610 mil casos (17,5%), contusão e esmagamento, com 547 mil (15,7%), distorção e tensão, com 321 mil (9,2%) e lesão imediata, com 285 mil (8,16%). As áreas mais atingidas foram os dedos (833 mil incidentes), pés (273 mil), mãos (254 mil), joelho (180 mil), partes múltiplas (152 mil) e articulação do tornozelo (135 mil).

As áreas com maior incidência de acidentes de trabalho foram atendimento hospitalar (378 mil), comércio varejista, especialmente supermercados (142 mil), administração pública (119 mil), construção de edifícios (106 mil), transporte de cargas (100 mil) e correio (90 mil). Já no ranking por ocupação, as ocorrências mais frequentes foram as de alimentador de linha de produção (192 mil), técnico de enfermagem (174 mil), faxineiro (109 mil), servente de obras (97 mil) e motorista de caminhão (84 mil).

Entre os homens, os acidentes foram mais frequentes na faixa etária dos 18 aos 24 anos. Já entre as mulheres, no grupo de 30 a 34 anos.

Na distribuição geográfica, os estados com maior ocorrência destes incidentes foram São Paulo (1,3 milhão), Minas Gerais (353 mil), Rio Grande do Sul (278 mil), Rio de Janeiro (271 mil), Paraná (269 mil) e Santa Catarina (185 mil).

Para além dos impactos principais e graves dos danos à vida e à integridade de trabalhadores, os acidentes de trabalho também trazem outras consequências. No período monitorado pelo Observatório, 351 milhões de dias de trabalho foram “perdidos” em razão dos afastamentos. Os gastos estimados neste mesmo intervalo chegaram a mais de R$ 82 bilhões.

Na avaliação do coordenador nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho, Leonardo Mendonça, o Brasil ainda tem muito o que avançar. Mendonça diz que, a despeito do discurso das empresas considerar a importância da segurança nos locais de trabalho, a preocupação com a produção ainda vem em primeiro lugar.

O procurador argumenta que empregadores devem investir tanto em prevenção como no fornecimento de materiais de segurança. “O ideal é ter um ambiente de trabalho organizado não apenas no sentido de um local limpo, mas saudável, que não seja propenso a adoecimentos”, defendeu, em entrevista á Agência Brasil.

Segundo o procurador, a construção desse ambiente para evitar acidentes e adoecimentos envolve uma preparação do conjunto das empresas, inclusive a formação de seus funcionários e pessoas em postos de chefia. “É preciso fazer capacitações com todos os setores da empresa. Desde o topo até o funcionário de chão de fábrica para que tenha carimbo de que realmente ela se preocupa com saúde”, argumenta.

Em abril, foi lançada a Campanha de Prevenção a Acidentes de Trabalho (Canpat 2019), uma iniciativa conjunta do governo federal, Ministério Público do Trabalho e entidades patronais e de empregadores. O objetivo da iniciativa foi alertar para o problema e estimular empregadores e trabalhadores a construírem ambientes mais saudáveis.

Roger Machado vê equipe madura e destaca triunfo na estreia: 'Belo cartão de visitas'

O técnico Roger Machado gostou do que viu ao analisar o confronto. Para ele, a equipe foi madura após sair atrás do placar.

“O que vi nesse triunfo no Brasileiro foi que, além dos três pontos, nossa equipe se mostrou madura dentro do jogo. Mesmo tendo saído atrás, conseguimos logo a igualdade antes de irmos para o vestiário. Enfrentamos um grande adversário e soubemos na segunda etapa jogar o nosso jogo. Apertamos quando deu para apertar dentro do campo adversário. Foi um jogo que se transformou num belo cartão de visitas. É importante salientar que é o início de tudo, mas saímos satisfeitos e felizes”, avaliou Roger Machado em entrevista coletiva.

Apesar do belo triunfo, o técnico rechaçou que o resultado define a campanha do time no Campeonato Brasileiro. De acordo com o treinador, esse indício virá de maneira processual. 

“É um sinal de que começamos bem. Temos que ter a humildade de reconhecer que o adversário fez um belo jogo e, nós fizemos um esforço coletivo muito forte para conquistar o triunfo dentro de casa. É sempre bom começar com os três pontos, mas só jogo a jogo saberemos se é um indício de fazer uma grande campanha”, salientou.

Apesar do pouco tempo no comando do Bahia, Roger parece ter o atacante Rogério como um talismã. Muito criticado desde sua chegada ao Tricolor, o atacante entrou e marcou no jogo de ida da final do Campeonato Baiano e, neste domingo, marcou um golaço por cobertura que sacramentou o triunfo do Bahia sobre o Corinthians. 

“O Rogério está sendo recompensado pelo esforço e dedicação diária. O torcedor que é apaixonado, por vezes entende que o jogador não faça o que ele entende que seja feito, mas temos que ver o esforço diário do jogador. Mesmo que em alguns momentos você veja algumas manifestações contrárias quando chamo algum atleta para entrar em campo, não posso deixar de fazer por isso, apesar de entender nosso torcedor. Ele fez exatamente o que eu pedi e foi premiado com um belo gol”, explicou Roger.

O Bahia volta a campo na próxima quinta-feira (2), quando visita o Botafogo, às 20h, no Engenhão, pela 2ª rodada do Campeonato Brasileiro.Fonte:Bahia Noticias

Bancada da bala quer acabar com idade mínima de policiais civis e federais em reforma

Cresce o número de parlamentares que quer incluir agentes de segurança, como policiais civis e federais, nas regras propostas para os militares, de acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.

Além do Capitão Augusto, presidente da bancada da bala, que tem 307 membros, o deputado Nicoletti (PSL-RR) prepara emenda nesse sentido.

O governo estipulou idade mínima de 55 anos para a aposentadoria de integrantes da PF e de outras corporações. O Capitão Augusto, que é policial militar, também prega reduzir o tempo de contribuição de sua categoria e dos bombeiros de 35 anos para 30.

domingo, 28 de abril de 2019

Ex-Tiazinha faz alerta sobre gripe H1N1 após ser diagnosticada com virose

A ex-Tiazinha, Suzana Alves, informou através das redes sociais que foi diagnosticada com a gripe suína H1N1. Ela publicou uma foto no hospital com uma máscara no rosto e fez um alerta sobre a virose.

"Eu já estava há 1 semana com H1n1 e não sabia. Fica meu alerta pra vocês aí estarem espertos e fazerem exames, tudo certinho! Porque os sintomas não são iguais para todo mundo (depende muito da sua imunidade), e você pode estar precisando de remédios e repouso e nem sequer está ciente disso. E ainda por cima, nem todos os hospitais pedem para você fazer o exame dessa gripe. Você precisa investigar e aprofundar exigindo essa pesquisa", disse ela.

"Eu estava fazendo minha rotina normal e poderia estar contaminando outras pessoas sem saber e querer, porque não tive um sintoma que me derrubasse por completo, fisicamente estava 'ótima', salvando de febre que tive (que passou depois que tomei um Tylenol) no domingo à noite e um pouco de dor no corpo e uma tosse seca, mas achava que podia ser uma virose que peguei do meu pequeno, enfim, só para alertar vocês através da minha experiência", finalizou.

Em guerra contra radares, Bolsonaros somam mais de 40 multas de trânsito

O presidente Jair Bolsonaro, três de seus filhos e sua mulher, Michelle, receberam ao menos 44 multas de trânsito nos últimos cinco anos, segundo registros do Detran-RJ (Departamento de Trânsito do Rio de Janeiro).

Os prontuários da primeira-dama e do senador Flávio têm infrações que extrapolam o limite de 20 pontos permitido por lei para o período de um ano, o que, em tese, pode resultar na suspensão do direito de dirigir. Os dois são os que mais colecionam pontos na carteira ao longo dos cinco anos, com 41 e 39 pontos, respectivamente.

A Folha consultou as informações no site do Detran do Rio, com os dados da CNH e de documentos pessoais. Os dados estavam disponíveis em procurações arquivadas em cartório e outros registros.

Sob o discurso de enfrentar uma suposta indústria de multas, o presidente iniciou nas últimas semanas uma investida contra radares. Declarou que cancelaria a instalação de 8 mil equipamentos nas estradas e que revisaria contratos dos já implantados. A Justiça Federal barrou as medidas.

Bolsonaro anunciou que pretende dobrar para 40 pontos o parâmetro para a suspensão do direito de dirigir. Segundo a legislação atual, ao atingir 20, o motorista é submetido a processo administrativo que pode resultar nessa sanção, de um mês a um ano.

O presidente acumulou seis infrações nos últimos cinco anos, segundo o Detran-RJ. Todas já foram pagas e resultaram em 18 pontos na carteira.

Duas infrações, em 2016 e 2018, foram do tipo “gravíssima”, que contam 7 pontos. Na primeira, o Detran registrou que Bolsonaro dirigiu em faixa exclusiva para ônibus, em Niterói. A segunda foi por avançar sinal vermelho na Barra da Tijuca, zona oeste, em 7 de janeiro de 2018. O restante das multas do prontuário de Bolsonaro são pelo mesmo motivo: excesso de velocidade.

No total, as multas enviadas pelo Detran Rio para a família somam R$ 5,8 mil.

Até agora, considerando que há infrações ainda em fase de notificação prévia ou em prazo de recurso, o clã Bolsonaro soma 129 pontos e já pagou R$ 4,7 mil aos cofres públicos pelo mau comportamento. As violações ao Código de Transito Brasileiro ocorreram no Rio, São Paulo e Brasília.

A maior parte das multas da família do presidente é por excesso de velocidade —24 das 44. O recordista é Flávio, autuado 13 vezes por estar acima do limite permitido.

Segundo os dados do Detran, Michelle e o senador têm em seus nomes infrações que extrapolam os 20 pontos em um período de 12 meses. As notificações enviadas a Flávio somaram 39 pontos de março de 2018 a março de 2019. Todas por excesso de velocidade.

O senador levou ao menos seis multas por acelerar além do limite e por avançar o sinal na avenida das Américas, no Rio, região de sua casa. Em 2016, em cinco dias, duas foram aplicadas por excesso de velocidade na mesma via.

Já Michelle superou o limite de 20 pontos de janeiro de 2017 a janeiro de 2018. Nesse período, ela tomou cinco multas, três consideradas “gravíssimas”, uma por dirigir enquanto falava ao telefone, outra por avançar o farol vermelho e a última por estar com o carro sem licenciamento.

As outras duas foram por parar em cima da faixa de pedestres na mudança de sinal. Em outros períodos, também cometeu deslizes como estacionar sobre a calçada.

Nem Michelle nem Flávio tiveram a licença para dirigir suspensa. O Detran do Rio informou que o processo de suspensão pode ser aberto só depois de o condutor esgotar, sem sucesso, todos os meios de recurso administrativo.

Em outras palavras, é necessário que haja trânsito em julgado das multas do período considerado para computar 20 pontos. O prazo máximo para a instauração desses processos é de cinco anos.

A Folha enviou ao Detran os dados das infrações da primeira-dama, sem informar o nome dela. “Levando-se em consideração o caso apresentado, o processo de suspensão já poderia ter sido instaurado”, explicou o órgão, por meio de sua assessoria de imprensa.

No caso de Flávio, não houve trânsito em julgado de todas as penalidades e autuações. Em tese, no entanto, a depender do resultado da análise do Detran, ele pode perder a carteira no futuro.

A última registrada em nome do presidente foi durante a campanha eleitoral. Ele foi pego por um radar no Rio às 12h37 de 21 de agosto.

A infração, considerada média, se deu na avenida Ayrton Senna. Naquele dia, o então candidato estava no Rio e foi ao enterro do cabo do Exército Fabiano de Oliveira Santos, 36, primeiro militar morto em confronto sob a intervenção federal na cidade. O equipamento registrou velocidade até 20% superior ao máximo permitido, o que, por lei, implica multa de R$ 130,16 e quatro pontos na carteira.

Na quinta-feira (25), Bolsonaro informou ter sido multado em Guarujá, litoral de São Paulo, por andar de moto com o capacete levantado.

Em março, ao anunciar a intenção de extinguir radares, criticou o excesso deles na rodovia Rio-Santos, acesso para sua casa em Mambucaba: “Há uma quantidade enorme de lombadas eletrônicas no Brasil. É quase impossível você viajar sem receber uma multa”.

“A gente sabe que, no fundo —ou desconfia—, o objetivo não é diminuir acidentes. Não é, porque hoje se está muito mais preocupado em se olhar para o lado, para o barranco, para ver se tem uma lombada eletrônica, do que para ver a sinuosidade das pistas”, disse.

O presidente afirmou ainda que, nas rodovias sob concessão, as empresas passaram a explorar os radares em detrimento da manutenção.

O vereador Carlos Bolsonaro acumulou, em cinco anos, segundo o Detran, 24 pontos. Recebeu seis multas, mas teve uma cancelada —não há explicação do motivo. Das cinco que transitaram em julgado, quatro foram por excesso de velocidade e uma, por avançar o sinal vermelho, considerada violação “gravíssima”.

Sua última infração de trânsito foi em dezembro de 2017, por excesso de velocidade, no Rio, o que lhe deu, à época, quatro pontos na carteira.

O deputado federal Eduardo é o com menos pontos registrados, sete até agora. Ele foi notificado pelo Detran do Rio de nove multas em cinco anos. Apenas uma teve trânsito em julgado, infração gravíssima, dirigir sem licenciamento, em dezembro de 2016, o que culminou na pontuação existente até o momento.

As demais ainda não macularam seu prontuário. Duas aparecem no sistema do órgão como canceladas —uma por “evadir-se para não efetuar o pagamento do pedágio”, em Guatapará, estado de SP. Não há registro dos motivos dos cancelamentos.

Num vídeo publicado em dezembro de 2017, Eduardo protestou contra a fiscalização eletrônica nas rodovias paulistas. Disse que viajou 200 quilômetros, de Ubatuba ao Guarujá, e contou 79 radares.
Segundo o Detran do Rio, três de suas nove multas foram por excesso de velocidade em estradas paulistas.

Eduardo também reclamou dos radares inteligentes na capital paulista, aqueles que calculam a velocidade média do veículo ao passar por dois pontos de um trecho. “Dessa maneira, fica impossível você transitar de carro. A gente já paga um carro caríssimo, 20% a 30% pelo menos é só imposto, fora os chamados impostos embutidos, que são inseridos durante a cadeia de produção”, queixou-se.

A ideia de dobrar o limite de pontos para a suspensão da CNH já constava de projeto de lei do então deputado federal Bolsonaro em 2011.

Em entrevista ao site da Câmara naquele ano, ele disse que as multas transformaram-se em negócio lucrativo. “Em que pese a boa intenção do legislador, na prática, o que vale é arrecadar. E o povo está aí para votar e pagar os tributos.”

Segundo Bolsonaro, a medida não prejudicaria o estado em “sua sanha de arrecadar recursos”, mas diminuiria os prejuízos aos condutores. “Assim, fica combinado: eles multam à vontade, mas não tiram a CNH dos cidadãos de bem”, declarou.

O projeto de mudanças na legislação de trânsito, sob responsabilidade do Ministério da Infraestrutura, ainda prevê ampliação do prazo de validade da carteira de habilitação de cinco para dez anos.
Planalto não comenta; senador diz que não há interesses pessoais ​

Procurado pela Folha, o Palácio do Planalto não respondeu sobre as infrações de registradas em nome do presidente Jair Bolsonaro e da primeira-dama Michelle.

Em nota, o senador Flávio Bolsonaro (PSL) afirmou que as perguntas da reportagem só foram feitas porque ele é “filho do presidente” e não porque é “senador da República”.

A respeito das medidas do pai para afrouxar a fiscalização, ele comentou: “Só tenho a dizer que a lei é para todos. A proposta do presidente não está sendo feita para interesses pessoais, mas, sim, para muitos brasileiros que são vítimas da indústria da multa. Toda lei tem que ser aperfeiçoada”.

Carlos Bolsonaro, também por escrito, disse que “é um cidadão e, como outros, também passível de cometer infrações”. Ele alega que, embora estejam em seu nome, algumas multas foram cometidas por “terceiros (motoristas)”.

Questionado se compartilha das posições do pai sobre a fiscalização reagiu: “Trata-se de um assunto do ente federativo nacional, relativo ao trânsito. Nada a declarar”.

A Folha perguntou se as opiniões do vereador derivam da própria experiência com a fiscalização. Ele respondeu que “não é fiscal de trânsito” e está “sujeito à legislação em vigor”.

Eduardo Bolsonaro, procurado por meio de sua assessoria, não se pronunciou.

A reportagem perguntou ao Detran-RJ por que não foi instaurado o processo de suspensão do direito de dirigir da primeira-dama. O órgão informou que a atual gestão encontrou um passivo de 697 mil processos dessa natureza.

“Os processos são priorizados de acordo com o prazo prescricional (autos de infração que chegariam a cinco anos em 2019), seguido pela existência de multas mandatórias (Operação Lei Seca, dirigir ameaçando a segurança do trânsito, velocidade acima de 50% do limite etc) e, finalmente, pelos que atingem a contagem de 20 pontos ou mais”, justificou.

O Detran-RJ explicou que o prazo máximo para a instauração do processo de suspensão é de cinco anos. “No caso em questão [de Michelle], todos os autos que compõem o bloco de infrações no período de 12 meses são de 2017. Portanto, esse processo pode ser instaurado até 2022”, acrescentou.

Estreia do Bahia no Brasileirão promete casa cheia; mais de 25 mil ingressos já foram vendidos

Mais de 25 mil ingressos já foram grantidos para a estsreia do Bahia na Série A. O Tricolor recebe o Corinthians neste domingo (28), às 16h, na Arena Fonte Nova.

Os bilhetes podem ser comprados pela internet e nos pontos físicos de venda (confira programação completa abaixo). O setor de cadeiras tem os bilhetes mais baratos, vendidos a R$ 25 (meia) e R$ 50 (inteira). A área mais cara é o Lounge Premium, com ingressos a R$ 140. Sócios adimplentes sem a modalidade Acesso Garantido têm 50% de desconto na compra online, exceto para o setor Lounge.

Vale lembrar que crianças com idade até 11 anos, 11 meses e 29 dias não pagam ingresso. A exceção fica por conta dos camarotes e do setor Lounge Premium, onde crianças de 7 a 12 anos pagam R$ 35 e tem ingressos vendidos só nas bilheterias da Arena, no dia dos jogos.

Programação dos pontos de venda:

DOMINGO (28)
Fonte Nova – A partir das 9h (começando pelo Sul/Dique)
Internet – Até 15h30

"Nós jogamos bem", declara técnico do Vitória após derrota na estreia da série B

Apesar da derrota para o Botafogo-SP, na estreia da Série B, Claudio Tencati elogiou o Vitória. O técnico admitiu erros, mas se mostrou satisfeito com o comportamento da equipe.

"Nós jogamos bem, num geral. Cometemos erros, e erros que não podem ser cometidos a partir do 1 a 0. Recuamos um pouco mais, deixamos o Botafogo-SP envolver. Dois gols seguidos não pode tomar. Temos que estar vivos até o final do jogo. Com 2 a 1, com certeza o Vitória ia conseguir construir de novo chances de gols, teríamos forças para sair buscar. Mas, com o terceiro gol, é uma ducha de água fria. Mas, no geral, o comportamento da equipe foi bom", disse.

O treinador, porém, lamentou a necessidade de montagem de um time com a competição já iniciada. "Tem um grupo de jogadores chegando, um grupo que chegou. O Vitória está em processo de reconstrução para a Série B. Infelizmente está sendo feito agora, no momento da competição. Deveria ter sido feito antes, mas não foi feito".

Sobre o jovem Caíque Silvio, que estreou no profissional com um gol, o comandante se mostrou satisfeito com o resultado da aposta. "Foi nosso principal personagem no jogo. Um jogador de característica de drible individual. Ele respondeu à altura aquilo que pedimos para fazer".

Imprensa estrangeira destaca entrevista de Lula na prisão

Veículos internacionais repercutiram a entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) concedida à Folha e ao El País nesta sexta-feira (26) —a primeira desde que o petista foi preso em Curitiba em abril do ano passado.

A agência de notícias americana Associated Press destacou o pedido de Lula por uma autocrítica dos brasileiros após terem elegido o presidente Jair Bolsonaro (PSL) em outubro passado.

O texto também descreve as críticas de Lula a Sergio Moro, explicando que o ex-juiz condenou o petista e agora é ministro da Justiça. A notícia foi replicada em veículos dos EUA, como a TV Fox News e os jornais The New York Times e Washington Post.

No jornal inglês The Guardian, as declarações de Lula sobre uma eleição dominada por ódio e fake news ganharam destaque.

O periódico também lembrou o momento em que o petista questiona o que aconteceria se sua família, e não a de Bolsonaro, fosse próxima de milícias. Para o The Guardian, Lula insinuou que a imprensa o julgaria de forma mais intensa.

O francês Le Figaro afirmou que a entrevista de Lula ocorreu após "uma longa batalha judicial" e destacou sua vestimenta, com camisa roxa e blazer cinza.

"Lula culpa bando de lunáticos por arruinar país", escreve a agência de notícias russa Sputinik. O veículo também destacou as críticas do petista a Bolsonaro pelo que considera uma adoração aos Estados Unidos.

"O ex-presidente Lula da Silva criticou o atual líder por destruir o status do país como uma potência mundial emergente e se esforçar demais para demonstrar adoração pelos Estados Unidos", afirma a notícia.

O jornal argentino Página 12 destacou que a entrevista durou duas horas e dez minutos, e que Lula ficou a quatro metros de distância dos jornalistas, conforme determinado pela Polícia Federal. A publicação também fez um resumo das críticas do ex-presidente a Moro e a Bolsonaro.

O também argentino Clárin diz que Lula falou de tudo durante a entrevista. "Enquanto seus advogados tramitam uma bateria de recursos na Justiça, o ex-presidente brasileiro segue defendendo sua inocência", escreve.

O jornal destaca ainda que Lula chorou ao falar da morte de seu neto Arthur, 7, em março deste ano.

A primeira entrevista à imprensa do petista após sua prisão foi destaque ainda na agência de notícias italiana Ansa. O veículo afirma que a entrevista foi feita pela versão brasileira do jornal espanhol El País e pela Folha, "o jornal brasileiro de maior difusão".

Lula foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex de Guarujá. Ele está preso desde abril de 2018, depois de ter sido condenado pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), a segunda instância da Justiça Federal.

Na última terça-feira (23), em decisão unânime, a Quinta Turma do STJ reduziu a pena do ex-presidente e abriu caminho para ele saia do regime fechado ainda neste ano. O tribunal manteve a condenação do petista, mas baixou a pena de 12 anos e 1 mês de prisão para 8 anos, 10 meses e 20 dias.

O petista já foi condenado também no caso do sítio de Atibaia (SP) —a 12 anos e 11 meses pela juíza Gabriela Hardt, na primeira instância em Curitiba, pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção. O caso, porém, ainda passará pela análise do TRF-4.

O pedido de entrevista com o ex-presidente passou por um vaivém de decisões judiciais. Em julho de 2018, a juíza federal Carolina Lebbos, responsável pela execução da pena de Lula, barrou a realização da entrevista, afirmando não haver previsão constitucional que dê ao preso direito de falar com a imprensa.

Após reclamação ao STF (Supremo Tribunal Federal) feita pela Folha, o ministro Ricardo Lewandowski autorizou em 28 de setembro que a entrevista fosse realizada em Curitiba. A liminar, porém, foi derrubada no mesmo dia pelo ministro Luiz Fux, também do Supremo. Ele julgou pedido do partido Novo, que alegava que o PT apresentava Lula como candidato à Presidência da República, desinformando os eleitores. ​

O petista foi impedido de concorrer na eleição presidencial devido à Lei da Ficha Limpa, que barra candidaturas de condenados em segunda instância, e acabou substituído por Fernando Haddad, também do PT.

Ao suspender a entrevista, Fux determinou ainda que, caso já tivesse sido realizada, sua divulgação estaria censurada. A liminar de Fux foi revogada no último dia 18 pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli.

sexta-feira, 26 de abril de 2019

3 meses após ser assinada, MP do pente-fino em benefícios do INSS ainda não entrou em prática

A Medida Provisória (MP) 871, que prevê pente-fino nos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ainda não foi colocada em prática, três meses depois de ter sido assinada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Durante a cerimônia de celebração dos 100 primeiros dias de governo Bolsonaro, no último dia 11 de abril, o combate às fraudes nos benefícios da Seguridade Social foi elencado entre as 35 metas do período. No entanto, para que o pente-fino seja colocado em prática, é preciso que se aloque recursos, que virão de alterações no Orçamento. Isso depende ainda de aprovação do Congresso.

Além disso, como o prazo de validade da Medida Provisória termina em junho, ela precisa ser transformada em lei antes disso, o que também depende de aprovação dos deputados e senadores.

O governo anunciou, em janeiro, mudanças na legislação previdenciária para possibilitar a análise de benefícios com indícios de irregularidade, como pensão por morte, auxílio reclusão e aposentadoria rural, e revisão de benefícios por incapacidade, como auxílio-doença e aposentadoria por invalidez.

O relatório preliminar da Medida Provisória está previsto para ser votado em 8 de maio na comissão mista que analisa o assunto.

Até o fim deste mês, a comissão pretende debater a matéria com representantes do Ministério da Economia, Casa Civil, Tribunal de Contas da União (TCU) e Confederação Nacional dos Trabalhadores Assalariados e Assalariadas Rurais (Contar).

Também serão ouvidos representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), da Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Contraf) e do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP).

A expectativa do governo é revisar 6,4 milhões de benefícios e economizar R$ 9,8 bilhões nos primeiros 12 meses com o cancelamento dos pagamentos e maior rigor na concessão.Fonte:G1

Após solicitação do deputado Osni, Ronda Rural será reativada em Serrinha

O Deputado estadual Osni Cardoso (PT) se reuniu com o coronel Anselmo Brandão, comandante geral da Polícia Militar da Bahia, na manhã desta terça-feira (23), para reforçar a solicitação já feita anteriormente à Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP-BA) para a implantação da Ronda Maria da Penha e a reativação da Ronda Rural no município de Serrinha. As informações são da assessoria de comunicação do parlamentar.

O coronel garantiu a retomada imediata das atividades da Ronda Rural na cidade, para que as comunidades possam continuar produzindo e transitando com tranquilidade nas zonas mais distantes dos centros urbanos, e se comprometeu a analisar a viabilidade de implantação da Ronda Maria da Penha, reafirmando o compromisso do governo estadual em ampliar os investimentos em segurança e atuação no enfrentamento à violência contra a mulher.

Fonte: Portal Cleriston Silva

Por que Lula não pode ser entrevistado pela imprensa?

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é um monstro assustador. É a única explicação possível para que haja tanto receio de que ele conceda entrevistas à imprensa. Depois do Supremo Tribunal Federal (STF) permitir que Lula fosse entrevistado pela Folha de S. Paulo e pelo El País, a Polícia Federal “ameaçou” autorizar que outros jornalistas de outros veículos acompanhassem a conversa entre os repórteres e o ex-presidente. Até pouco tempo, diria que essa situação seria impossível. Não é mais.

Após repercussão negativa da notícia de que uma plateia selecionada pela PF poderia assistir às entrevistas, houve o recuo e, por meio de nota, a Superintendência do Paraná manteve a exclusividade das conversas. Todo e qualquer veículo de imprensa sério tem interesse em entrevistar Lula. Independente de viés ideológico, o ex-presidente é um dos personagens mais importantes da história recente do Brasil. Porém Lula tem o direito de escolher para quem falaria. Por muito pouco, isso quase foi cerceado. Beira o absurdo.

O debate sobre o direito de Lula conceder ou não uma entrevista à imprensa não é novo. Durante a campanha eleitoral, o ministro Luiz Fux usou o argumento de que o ex-presidente poderia influenciar nos rumos das urnas e, por isso, não poderia falar. A decisão já era duvidosa na época, visto que aliados do petista reclamavam de perseguição política. A poeira baixou, o PT acabou derrotado nas eleições e ainda assim Lula continuava sendo proibido de ser entrevistado pessoalmente – ainda que tenha trocado cartas com o jornalista Kennedy Alencar. E a liminar de Fux continuava impedindo conversas frente a frente.

A situação mudou após o próprio STF ser acusado de atacar a liberdade de imprensa, ao determinar a censura de uma matéria da revista Crusoé, em que o ministro Dias Tóffoli era identificado como “o amigo do amigo do meu pai” em e-mails trocados entre Marcelo Odebrecht e executivos do Grupo Odebrecht. Numa espécie de contrapartida para melhorar a imagem pública - mesmo que isso jamais seja admitido -, a Suprema Corte permitiu que Lula falasse.

Era tudo muito simples. Mas a PF resolveu complicar. Pelo menos deu tempo de voltar atrás.

A exclusividade, então, acabou mantida e, em breve, veremos a repercussão das falas do ex-presidente que foi preso em abril de 2018 e, desde então, permanece interagindo com veículos de comunicação apenas por meio de interlocutores. Quando publicadas, as entrevistas vão mostrar se Lula é tão assustador quando Fux, a Polícia Federal e tanta gente acreditar ser.

No meio de tantas notícias amedrontadoras, ler, ouvir ou ver o que um ex-presidente tem a dizer será tão impactante a ponto abalar as estruturas da República? O golden shower prova que não...

Fonte:Bahia Noticias

Medo de ficar feio é maior do que de se tornar pobre entre brasileiros com mais de 50 anos

O receio de alterações na aparência supera o medo de problemas financeiros e até de doenças entre os brasileiros com mais de 50 anos, segundo um estudo divulgado nesta quarta-feira (24), em São Paulo.

Durante o levantamento feito pelo Instituto locomotiva, 25% dos entrevistados apontaram o medo de ficar feio como a maior preocupação. A falta de dinheiro foi a escolha de 20%, enquanto a solidão foi a opção escolhida por 18%. Aqueles que afirmaram ter medo de se sentirem inúteis somaram 14%, e foram seguidos pelas pessoas que temem ser um peso para outras (11%). Não ter alguém para cuidar deles (10%) e as doenças (2%) foram as opções com menos votos.

Segundo o presidente do instituto e responsável pelo estudo, Renato Meirelles, os resultados não podem ser considerados apenas como vaidade. Ele acredita que o medo de mudanças na aparência reflete "o preconceito que existe em relação ao envelhecimento".

Os dados coletados durante o levantamento constataram também que 74% dos entrevistados já presenciaram algum preconceito contra uma pessoa madura. "A dificuldade em lidar com as mudanças físicas escancara os efeitos desse preconceito".

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Nadson celebra eleição de Paulo Carneiro no Vitória: 'Maior presidente da história'


Ex-jogador do Vitória, Nadson celebrou a eleição de Paulo Carneiro como novo presidente do Vitória nesta quarta-feira (25). Segundo o antigo atacante do Leão, a escolha do mandatário dá esperança do clube retornar para a Série A do Campeonato Brasileiro no final da temporada 2019.

"Muito satisfeito. Estamos felizes. Nós, ex-atletas, ficamos felizes porque é triste ver o Vitória na situação que vive hoje. Espero que Paulo possa fazer um grande trabalho, é o maior presidente da história do Esporte Clube Vitória. A gente tem a esperança que no final do ano a gente possa estar na Primeira Divisão, onde o Vitória não deveria ter saído nunca", disse, em entrevista ao Bahia Notícias.

Com Paulo Carneiro na presidência, o Vitória faz a sua estreia na Série B no próximo sábado (27), às 11h, contra o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto.

Prefeitura de Serrinha: Secretaria Municipal de Educação distribui fardamento

A Prefeitura de Serrinha, através da Secretaria de Educação, realizou nesta quarta-feira (24) a entrega dos fardamentos para os alunos das escolas da rede municipal de ensino. A primeira-dama, Marcele Lima, e a secretária de Educação, Débora Privat, estiveram presente e acompanharam, juntamente com os professores, a entrega dos fardamentos em algumas unidades de ensino.

A solenidade de entrega aconteceu nas escolas José Ramos de Menezes, bairro Vaquejada, e Ivete Oliveira, bairro da Rodagem. Todas as unidades foram contempladas.

A secretária de Educação, Debora Privat, destacou que o compromisso da Semed é garantir, também, um ensino de qualidade. “O compromisso da prefeitura é garantir uma escola pública que não deva nada ao ensino privado. O uniforme é importante porque ele identifica a criança, dá segurança aos pais porque vincula seus filhos à instituição de ensino”, explicou.

Para a primeira dama do município, Marcele Lima, “uniformizar os estudantes reforça neles o sentimento de confiança, aproximação e torna o ambiente de aprendizagem mais organizado”.

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Secretaria de Meio Ambiente de Serrinha realiza limpeza e faz plantio de mudas de Ipê no entorno do cruzeiro do monte.

Buscando sensibilizar a população, através de ações práticas de educação ambiental, a Sedham em uma ação em parceria com membros do Conselho de Meio Ambiente, do Projeto Horizonte Verde e voluntários, realizaram uma limpeza no percurso que dá acesso até o cruzeiro do monte, na última sexta-feira santa (19), recolhendo o lixo que estavam jogados no caminho, foram coletados mais de 10 sacos de cinquenta litros de resíduos descartados.

Na mesma ação foi realizado também o plantio de mudas de Ipê no entorno do cruzeiro que fica no alto do monte, uma espécie da caatinga usada pela secretaria como símbolo para a recomposição das áreas verdes.

Além do plantio das de árvores de grande porte, voluntários e moradores tiveram a oportunidade de participar de atividades como contação de história, mutirão de limpeza e educação ambiental.

“Ações como estas são importantes para que as pessoas se sensibilizem com a causa e tornem-se multiplicadores de gestos como estes de manutenção das áreas verdes do nosso município, como também da preservação da nossa natureza”, disse o diretor de meio ambiente Gilberto Neto.

“A ação de arborização é, uma ação que tem o intuito de orientar a população sobre o trato e os benefícios que as árvores produzem para o meio ambiente e para o ser humano, tendo uma visão internamente no âmbito do poder público municipal e um novo olhar sobre a importância do patrimônio arbóreo. A limpeza e a cada muda plantada é uma contribuição para nosso ecossistema”, finalizou Secretário de Meio Ambiente Sr. Cássio Fiuza.

terça-feira, 23 de abril de 2019

STF ameaça intervenção na Bahia caso estado não pague dívida de R$ 5 mil

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a possibilidade de congelamento de contas da Bahia e até mesmo a detenção do governador Rui Costa (PT) por até 6 meses caso o Estado não pague uma dívida de R$ 5 mil em honorários advocatícios. A dívida é resultado de uma Ação Cível Originária (ACO) da Bahia contra o governo federal acerca de um convênio na área de segurança.

Em decisão publicada nesta segunda-feira (22) no Diário Oficial do STF, a ministra Rosa Weber ratificou ofício em que determina que a Bahia pague a dívida em até 30 dias. De acordo com o despacho, o governo do estado não cumpriu duas outras notificações enviadas pelo STF, a primeira delas em dezembro de 2017, e por isso correrá o risco de sanções mais graves.

Além da possibilidade de intervenção da União a fim de sequestrar a quantia devida, a ministra relatou a possibilidade de congelamento de contas do estado e até mesmo a prisão do governador Rui Costa por crime de responsabilidade, caso o pagamento não seja feito dentro do prazo.

De acordo com Weber, frustrar pagamento determinado por sentença judiciária pode sujeitar a Rui pena de detenção, de quinze dias a seis meses, e multa.   

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) informou que recebeu o ofício em fevereiro deste ano e encaminhou ao Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) para o pagamento da dívida por precatório. A decisão desfavorável a Bahia está atualmente na fila de Requisição de Pequeno Valor (RPV) e aguarda o andamento do TJ-BA, informou a PGE.

Convite: 6ª Conferência Municipal de Saúde de Serrinha

A Prefeitura de Serrinha, através da Secretaria Municipal de Saúde, convida a população serrinhense para participar da 6ª Conferência Municipal de Saúde.

O evento acontecerá no dia 24 de abril, das 08 ás 17h na AABB - Associação Atlética Banco do Brasil.

Com o tema "Democracia e saúde: saúde como direito e consolidação e financiamento do SUS", a  conferência é uma oportunidade de comunicação com usuários, trabalhadores e gestores de saúde para discutir e planejar ações para o futuro.

Seus principais objetivos são reafirmar, impulsionar e efetivar os princípios e diretrizes do SUS, mobilizar e estabelecer diálogos com a sociedade e fortalecer a participação e o controle social no SUS.

Deputadas baianas ressaltam possíveis prejuízos com PL de 'Licença-menstruação'

A criação de uma lei da 'Licença-menstruação' pode trazer prejuízos ou mais dificuldades para a mulher no mercado de trabalho na visão das deputadas federais da Bahia Lídice da Mata (PSB) e Dayane Pimentel (PSL).

As deputadas se referem ao projeto de lei do deputado federal Carlos Bezerra (MDB-MT), que quer acrescentar ao artigo da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) a possibilidade de afastamento das trabalhadoras mulheres do trabalho por até três dias por mês durante o período menstrual.

Lídice acredita que a intenção do deputado foi positiva, mas fez ressalvas para que o texto, que inicialmente vem no sentido de beneficiar as trabalhadoras, acabe se tornando motivo ou desculpas para empregadores não contratarem mão de obra feminina.

"Se o empregador começar a dizer: 'Não, não quero contratar mulher porque ela tem direito a essa licença, todo mês eu perco'. Aí pode gerar alguma dificuldade", disse Lídice, ao defender a necessidade de deixar claro no texto a possibilidade da mulher compensar os dias faltosos.

Já a deputada federal Dayane Pimentel acredita que a lei não é necessária. Assim como Lídice, a parlamentar justificou que a lei pode colocar mais empecilhos à contratação de mulheres.

"Esse projeto pode onerar ainda mais as empresas que sofrem já com a pesada carga tributária, e esse trabalho não realizado por uma mulher em período menstrual será realizado por outra mulher que não esteja no período ou por um homem", argumentou Dayane.

Ao reconhecer a necessidade de algumas mulheres que durante o período menstrual acabam sofrendo com fortes cólicas, enxaquecas, inchaços, fraqueza e até desmaios, Lídice defendeu o texto, mas também a necessidade de atestado médico. "Nessas situações eu acredito que deve ter a licença sim, o direito a licença, e poder recompensar em outro momento no trabalho as horas não trabalhadas", completou a deputada.

O texto da PL 1143/2019, do deputado Carlos Bezerra, ressalta dados de uma reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, no ano de 2016. A matéria intitulada de "Empresa britânica adota licença remunerada no período menstrual" traz dados e relatos de especialistas em ginecologia.

Segundo o emedebista, a proposta garante à mulher "um maior conforto diante das alterações que seu corpo sofre nesse período". Em relação ao empregador o projeto assegura que ele "poderá exigir a compensação das horas não trabalhadas".

"Assim, podemos afirmar com convicção, não haverá nenhum prejuízo para a empresa. Ao contrário, pois a empregada estará afastada no período de menor produtividade, fazendo a compensação quando sua produtividade tiver voltado ao normal", diz ainda o texto do PL.

O texto está sob análise e aguardando designação de relator na Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher (CMULHER) na Câmara dos Deputados.

A deputada federal baiana Alice Portugal (PCdoB) foi procurada pela reportagem do Bahia Notícias, mas até o fechamento desta matéria não retornou o contato.

Governo Bolsonaro blinda Previdência, mas libera pareceres de outros projetos de lei

O governo de Jair Bolsonaro tem tomado decisões contraditórias ao analisar pedidos de acesso a pareceres e estudos técnicos que embasam projetos de lei enviados ao Congresso. Ao contrário do Ministério da Economia —que decretou sigilo dos documentos que subsidiam a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) da Previdência, como noticiou a Folha de S.Paulo neste domingo (21)—, as pastas da Defesa e da Justiça liberaram papéis internos usados na elaboração de propostas que remeteram ao Legislativo.

Os dados sobre esses casos foram levantados pela reportagem em banco de dados da CGU (Controladoria-Geral da União), que monitora a aplicação da Lei de Acesso à Informação (LAI).

Um dos problemas da execução da lei no governo federal é justamente a falta de uniformidade nas decisões de diferentes órgãos.

Em 13 de fevereiro deste ano, a Folha de S.Paulo pediu ao Ministério da Justiça, com base na LAI, cópia de documentos referentes “ao processo de elaboração do projeto de Lei Anticrime”, apresentado pelo ministro Sergio Moro ao Legislativo no início daquele mês.

O jornal requereu memorandos internos, minutas, sugestões encaminhadas por outros órgãos do governo, representantes do setor privado e consultores externos. Além disso, quis consultar mensagens eletrônicas trocadas pelo ministro com assessores, funcionários de outras áreas do governo, membros do Congresso e colaboradores externos, fora agendas de reuniões que trataram do assunto, com identificação de seus participantes.

A pasta liberou o acesso em 18 de março. Enviou quatro anexos com dezenas de documentos, entre despachos internos, pareceres, minutas, memorandos e e-mails de servidores sobre o pacote de medidas.

Segundo a resposta enviada pelo governo, foram mantidos sob sigilo apenas documentos internos da Polícia Federal que descrevem procedimentos usados pela corporação em investigações com a participação de agentes infiltrados. Para o ministério, sua divulgação colocaria em risco apurações da PF.

O material fornecido pelo governo subsidiou a reportagem “Debatido em 23 dias, plano de Moro contra o crime se amparou em apelo popular”, publicada em 1º de abril.

Os documentos do Ministério da Justiça evidenciaram que o debate interno na pasta se limitou a pareceres que endossaram a proposta do ministro sem ressalvas, muitas vezes usando como justificativas argumentos de natureza política, e não jurídica.

O ministério não apresentou nenhum estudo técnico que tivesse sido usado na formulação do projeto. A assessoria de comunicação da pasta, consultada pelo jornal, informou na época que foram incorporadas sugestões de governadores, prefeitos e outras autoridades, mas não entregou documentos para comprovar que essas contribuições ocorreram.

“Vários especialistas da área de segurança pública e Justiça foram consultados para realizar esse trabalho”, disse Moro após a publicação da reportagem da Folha de S.Paulo, sem nomear os especialistas consultados, mas acrescentando que isso foi feito antes da posse do novo governo.

Em outro caso, um cidadão pediu ao Ministério da Defesa, também com base na LAI, acesso a “pareceres, memorandos, notas técnicas e demais documentos relacionados à elaboração do projeto de lei enviado ao Congresso e que tratou da reestruturação da carreira militar”.

O pedido foi feito em 29 de março e deferido pela pasta na última quinta-feira (18). Abrange a íntegra do processo constituído para tratar do tema, atas de reuniões e manifestações das três Forças Armadas acerca da proposta.

O pleiteante também solicitou as minutas com versões preliminares do projeto até a redação final.

O Serviço de Informações ao Cidadão do ministério enviou ao requerente um e-mail com os arquivos e disponibilizou um CD com os mesmos dados.

A reportagem da Folha de S.Paulo mostrou neste domingo que o Ministério da Economia decretou sigilo sobre os pareceres e estudos técnicos usados para elaborar a PEC da Previdência.

Ao responder a um pedido do jornal baseado na LAI, a pasta não os apresentou. Justificou que se trata de documentos preparatórios. Em seu entendimento, nesses casos, a publicidade só se dá após a edição do ato administrativo ou da decisão a que se referem os papéis.

A PEC da Previdência, no entanto, já foi editada e enviada ao Congresso em fevereiro.

A negativa gerou reação de entidades de defesa da transparência na administração pública e no Congresso. Parlamentares informaram que vão tentar derrubar o sigilo na Justiça.

Centrão diz que, se governo mantiver acordo, reforma passa com tranquilidade

Integrantes de partidos de centro e centro-direita dizem que, mantidos os termos já firmados com a equipe econômica, a votação da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), nesta terça-feira (23), deve ocorrer em relativa tranquilidade. O governo prevê cerca de 40 votos, de acordo com coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.

O secretário do Ministério da Economia que toca a reforma, Rogério Marinho, enviou no fim de semana a líderes do Congresso uma minuta com as modificações que deve acatar. A tentativa de rever a idade de aposentadoria compulsória –que poderia inclusive afetar a composição do STF– estará entre os trechos suprimidos.

Apesar dos acenos do centro à equipe econômica, a oposição vai trabalhar duro para ganhar tempo, dentro e fora do Congresso. O PSOL vai apresentar requerimentos solicitando já os estudos que dão base à reforma. Haverá ainda um mandado de segurança conjunto a ser remetido ao Supremo.

Homens armados invadem creche em Feira de Santana e assaltam funcionários

Dois homens armados assaltaram, na tarde de segunda-feira (22), funcionários do Centro Municipal de Educação Infantil Agnaldo Ferreira Marques, situado no Conjunto Feira VI, em Feira de Santana. Cerca de 100 crianças de 2 a 5 anos de idade estudam no local. De acordo com o site Acorda Cidade, os bandidos roubaram celulares dos professores e dos funcionários. Segundo o Acorda Cidade, os bandidos tomaram a chave do carro e cartões da diretora.

Um dos funcionários disse que os assaltantes chegaram em uma motocicleta e que agiram muito rápido. Eles não entraram no setor onde as crianças ficam. Os funcionários informaram também que é a primeiro assalto ocorrido na creche.

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Prefeitura de Serrinha entrega novos equipamentos para o CAPENE

A Prefeitura de Serrinha, através da Secretaria de Educação, fez a entrega oficial, nessa terça-feira, de equipamentos para as atividades do CAPENE (Centro de Apoio Pedagógico a Pessoas com Necessidades Especiais). Uma iniciativa que vai impulsionar ainda mais o trabalho desenvolvido no órgão. O prefeito Adriano Lima e a primeira-dama, Marcele Lima, compareceram à solenidade de entrega dos equipamentos.

São bolas especiais para pilates, bolas com guizos, kits para atividades psicomotoras, halteres, caneleiras, dentre outros. Serão usados em fisioterapia, educação física e pilates.

O público atendido no CAPENE, que é mantido pela Prefeitura, através da Secretaria de Educação, é formado por pessoas prioritariamente matriculadas na rede pública de ensino.

São cerca de 400 alunos, atualmente. Portadores de surdez, microcefalia, autismo, dentre outras necessidades especiais.

Além disso, existem atividades nas áreas de psicopedagogia, fonoterapia, fisioterapia, pilates e atendimentos especializados na área de informática para cegos. O CAPENE conta, também, com pedagogas especializadas em educação especial, além de psicólogos.

Para o prefeito Adriano, esse é mais um avanço na educação no município. “Essas pessoas que participam das atividades do CAPENE necessitam de cuidados especiais e o governo faz sua parte, melhorando a estrutura de atendimento. É um motivo de alegria e satisfação para mim”, destacou o prefeito.

Bellintani vibra com conquista do Bahia e parabeniza o Bahia de Feira

O presidente Guilherme Bellintani vibrou com a conquista do 48° título de campeão baiano do Bahia. O Tricolor bateu o Bahia de Feira por 1 a 0, na tarde deste domingo (21), na Arena Fonte Nova, pelo segundo jogo da final e venceu o confronto pelo placar agregado de 2 a 1. O mandatário exaltou a união do clube que, para ele, foi determinante para o sucesso da equipe no certame estadual.

"Não é o trabalho do campeonato em si, é o trabalho do clube. Hoje a gente tem um clube unido e é isso que faz a força do Bahia. A gente tem um clube que não se rende, um clube que está se reconstruindo. O título é importante nesse aspecto. O importante é mostrar que desde 2013 vem passando por uma transformação muito grande e cada passo que a gente dá é importante. Hoje eu sinto mais um tijolinho reconstruindo esse grande castelo que é o Bahia", afirmou em entrevista ao Bahia Notícias.

Bellintani ainda lembrou do difícil começo de temporada do Bahia. O time foi eliminado precocemente da Copa Sul-Americana e da Copa do Nordeste, porém conseguiu se recuperar no Baianão e ainda segue vivo na Copa do Brasil.

"É importante a vibração desses atletas, um começo de temporada ruim, mas a união do clube, não só união em campo. A gente hoje tem um clube muito unido, que envolve essa torcida maravilhosa, evolve conselheiros, envolve diretoria, funcionários, os atletas, comissão técnica. Esse triunfo é de um clube muito unido, que não vai ser fácil desunir o Bahia", disse.

Bellintani também parabenizou o Bahia de Feira pela campanha. O Tremendão vendeu caro o título do Baianão ao Bahia, fazendo dois bons jogos sem se intimidar com o adversário.

"O Bahia de Feira fez duas finais espetaculares, é melhor assim. Nada na história do Bahia é simples, nada na história do Bahia é fácil. Parabéns demais a Jodilton, a Tiago, ao Bahia de Feira que faz um trabalho excelente. É muito difícil fazer futebol no interior, a gente sabe disso e o Bahia de Feira montou um time extremamente competitivo, vendeu caro o nosso título. Está de parabéns também!", finalizou.

O Bahia volta ao gramado na próxima quinta-feira (25), às 19h15, para encarar o Londrina, no estádio do Café, pelo segundo jogo da quarta fase da Copa do Brasil. Após vencer o primeiro encontro por 4 a 0, o Tricolor pode perder por até três gols de diferença para seguir no torneio.Fonte:Bahia Noticias

Bolsonaro teria cometido infração em passeio de moto, dizem especialistas

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) teria cometido uma infração de trânsito em sua volta de moto por Guarujá, no litoral paulista, neste sábado (20), segundo especialistas consultados pela reportagem. Em trechos de um vídeo distribuído a jornalistas, o presidente circula com o capacete levantado, que fica apoiado na sua testa. 

Segundo o advogado especialista em trânsito Maurício Januzzi, que já foi presidente da comissão de direito viário da OAB-SP, andar com o capacete levantado dessa forma é o mesmo que estar sem o equipamento de proteção.

"É uma infração gravíssima. A penalidade é multa, 7 pontos na carteira, e a pessoa sofre um procedimento de suspensão da carteira de habilitação. Como mandatário da nação ele deu um péssimo exemplo de como conduzir motocicleta", afirmou Januzzi. De acordo com ele, como há imagens, o presidente pode sofrer as punições.

O engenheiro Ailton Brasiliense, presidente da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), afirma que o capacete colocado de forma errada pode agravar um acidente. "É uma infração. Ele precisa estar fixo, porque se não estiver, não protege e pode piorar o ferimento".

O consultor em segurança no trânsito Horácio Augusto Figueira concorda que foi um exemplo negativo. "Ele podia ter sido orientado antes do passeio a fazer tudo direitinho. Ele faz barulho desnecessário [quando acelera] e depois ele levanta o capacete, em um veículo de alto risco. Se na área militar é preciso seguir todas as regras, por que no trânsito seria diferente?", diz.

Segundo o consultor em transporte Sérgio Ejzenberg, o condutor precisa estar com o capacete afivelado quando estiver em movimento. "Se não estiver, é uma infração". Nem todos os especialistas afirmaram qual seria a gravidade da infração.

A reportagem perguntou ao Palácio do Planalto se o presidente tem habilitação para moto, mas não teve resposta.

No sábado, o presidente deixou o hotel militar onde estava hospedado em Guarujá e deu uma volta pela cidade. Bolsonaro saiu do local pilotando a moto às 18h35. O objetivo da "escapada" e o destino não foram divulgados.

O presidente passou o feriado da Semana Santa na cidade do litoral paulista. Ele ficou hospedado no Hotel de Trânsito da sede da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea, no Forte dos Andradas.

Neste domingo (22), antes de voltar para Brasília, o presidente recebeu Enzo Barros Trevizan, de 12 anos. Ele é acometido pela doença de Crohn, enfermidade inflamatória crônica que afeta o sistema digestivo.

O encontro ocorreu próximo à piscina e durou cerca de 15 minutos. Enzo estava acompanhado da mãe, Ana Cecília Barros dos Santos, 50, e da médica que o trata, Bianca Schiavetti.

Enzo disse que o presidente foi muito carismático. "Ele me ouviu, ele conversou comigo, ele entendeu qual é o meu propósito, que eu quero a cura. Que quero que o Maio Roxo (campanha de conscientização sobre  as doenças inflamatórias intestinais) fique visível, que a Crohn fique visível para todos, não só para quem tem", afirmou.

A médica apresentou dois ofícios ao presidente, sendo um relacionado à iluminação de algum monumento em Brasília durante a campanha Maio Roxo e outro para que o Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal do Brasil tenha uma reunião com o Ministério da Saúde ou com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, para uma maior participação da sociedade médica em projetos.Fonte:Folha

Senadores pró-CPI querem votação aberta de pedido para investigar o Judiciário

Senadores que querem a abertura da chamada CPI da Lava Toga, que poderia investigar o Judiciário baiano, vão pressionar o presidente do Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a submeter o recurso contra o arquivamento da investigação à votação aberta, de acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.

Hoje, a chance de a CPI vingar no Senado é remota. Senadores dizem que há mais votos contra do que a favor da comissão.

Maioria das cidades baianas tem mais aposentados que empregados, diz CNC

Uma em cada três cidades brasileiras já tem mais aposentados do INSS que trabalhadores com carteira assinada, que contribuem para o Regime Geral da Previdência Social. Os estudos apontam que na Bahia, dos 417 municípios, 276 cidades possuem mais aposentados que trabalhadores formais. O estado fica atrás do Ceará (dos 184 municípios, 134 têm mais aposentados) e Maranhão (dos 217 municípios, 152 têm mais aposentados). Os dados são de levantamento feito, a pedido do jornal O Globo, pela Confederação Nacional do Comércio (CNC).

Segundo a reportagem, no fim de 2017, essa era a realidade de 1.874 cidades, 33% dos 5.570 municípios do país. Se também são consideradas cidades onde o número de aposentados é igual ao de ocupados no setor formal, esse percentual alcança 38%. Os dados foram extraídos de relatórios da Secretaria da Previdência e da Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Ainda de acordo com o jornal, o cruzamento de dados que identificou que um terço das cidades brasileiras já tem mais aposentados que trabalhadores formais exclui da conta os aposentados do funcionalismo público com regime próprio e os trabalhadores informais, e considera dados de 2017, os últimos disponíveis.

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Prefeitura de Serrinha: SEDESP define espaços para carros-de-mão na Feira Livre

Em mais uma ação para ordenar o comércio informal no centro da cidade, a Prefeitura de Serrinha, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Serviços Públicos, delimitou os espaços para os vendedores que trabalham com carros-de-mão.

A entrega dos espaços, na rua Agenor de Freitas, no centro da cidade, devidamente pintados e marcados aconteceu na manhã dessa quarta-feira (17).

O objetivo é evitar que o trânsito dos carros-de-mão atrapalhe a mobilidade das pessoas e evite a concorrência desleal com os demais comerciantes que têm barracas.

Na verdade, os vendedores que usam carros-de-mão para vender seus produtos no centro comercial da cidade descumprem um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado há alguns anos entre eles, o governo municipal e o Ministério Público.

O secretário da SEDESP, Hermano Amador, e o coordenador de Mercados do governo, Jean Charles, conversaram com os feirantes e alertaram para as penalidades caso haja o descumprimento do acordo firmando anteriormente.

“Delimitamos os espaços e assim estamos também protegendo o consumidor e os demais comerciantes no local, evitando acidentes”, destacou o secretário.

Sem repasses do Minha Casa Minha Vida, construtoras ameaçam paralisar obras na Bahia

As obras do Minha Casa Minha Vida (MCMV), maior programa de habitação popular do país, podem ser paralisadas na Bahia. Há três meses sem receber regularmente os repasses do governo federal, construtoras ameaçam demitir 50 mil trabalhadores no estado. De acordo com o Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia (Sinduscon-BA), os atrasos começaram em janeiro, e os empresários aguardavam a regularização até março.

Para o presidente do Sinduscon-BA, Carlos Henrique, o fato representa um retrocesso para a economia. “O Minha Casa Minha Vida é um dos programas de maior impacto para as famílias de baixa renda. Representa a esperança de ter sua casa própria, construída com toda infraestrutura necessária. Além de inibir o surgimento de favelas e habitações precárias. Para nosso setor, tem sido uma das poucas oportunidades de negócios, envolvendo empresas de pequeno e médio porte, gerando desenvolvimento local”, afirma.

No país, muitas empresas têm enfrentado o atraso de repasses para obras já em curso. É o caso da construtora Terra Santa, que não terá como dar continuidade às obras. “Em novembro de 2018, assinei a venda de um terreno, em Maracás, para o Fundo de Arrendamento Residencial e em contrapartida, a construtora foi contratada para executar a obra de 100 unidades habitacionais da Faixa 1. O contrato foi registrado e entregue na Caixa Econômica Federal em dezembro de 2018 e nesta mesma época, a Caixa liberou o início da obra, que começou sem nenhuma verba do Governo. Porém, já se passaram quatro meses, e até hoje não recebemos o desembolso, e a Caixa alega estar impedida pelo Ministério de realizar o pagamento. Assim, não tenho mais como bancar a obra e terei que demitir 50 funcionários esta semana”, relata o proprietário da construtora, Carlos Leal.

Situação semelhante é relatada pelo sócio da Monte Sinai Construções, que assinou contrato com a Caixa, no mesmo período, para a execução de uma obra de 100 unidades da Faixa 1, em Una, e há cinco meses não recebe repasses. “Tentamos manter a obra até o nosso limite, porém agora não temos como dar prosseguimento e vamos parar as atividades além de ter que demitir cerca de 50 funcionários”, afirma Marthan Dutra.

Dados do Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR) apontam que a Bahia possuía 9.101 obras paralisadas em 2018. Para este ano, a verba destinada ao Minha Casa Minha Vida é de R$ 61 bilhões, incluindo os subsídios do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Ao todo, pelo menos R$ 450 milhões não foram pagos pela União, entre janeiro e março deste ano.

Empresários da construção civil ouviram de técnicos do governo, durante reunião com representantes da Caixa Econômica e da União, que a prioridade é aprovar reforma da Previdência, antes de regularizar os repasses.

Procurado pelo BNews, o MDR informou que desde o início do ano foram liberados R$ 732 milhões para o programa. Além disso, explicou que “em janeiro e fevereiro houve um repasse menor para o MCMV em decorrência do limite de repasse financeiro do MDR, conforme estabelecido por portaria do Ministério da Economia”. Nesses dois meses foram liberados R$ 200 milhões para o Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), uma das modalidades do Faixa 1 do MCMV. Outros R$ 100 milhões foram destinados para o FGTS, que atende as Faixas 1,5 e 2 do Programa. Foram disponibilizados, também, R$ 33 milhões para o Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR).

A pasta detalhou ainda que a partir de um trabalho do MDR junto ao Ministério da Economia, foi antecipado um fluxo financeiro relevante e, com isso, ampliado o repasse de março. “A antecipação foi definida pela Portaria nº 105, de 1º de março de 2019, que aumentou o limite do MDR em R$ 450 milhões no último mês. Com o acréscimo, a liberação foi de R$ 399 milhões em março, sendo R$ 271 milhões para o FAR, R$ 65 milhões para o FGTS e R$ 63 milhões para o PNHR”.

O MDR ressaltou também que “continua em negociação com o Ministério da Economia para uma nova antecipação de limites para os próximos meses”.

Marco Feliciano entra com pedido de impeachment contra Hamilton Mourão

O vice-presidente do Brasil, general Hamilton Mourão, foi alvo de um pedido de impeachment que partiu do vice-líder do governo no Congresso Nacional, o deputado federal Marco Feliciano (Podemos-SP).

O parlamentar deu entrada no pedido nesta terça-feira (16), sob argumento de que Mourão tem “conduta indecorosa, desonrosa e indigna" e conspira contra o presidente Jair Bolsonaro.

"A nação não pode ficar à mercê dos maus governantes, da vaidade e do despreparo emocional daqueles que alçados a cargos de relevo se deslumbram com o poder", justificou Feliciano no documento.

Entre os motivos apontados pelo deputado federal para embasar seu pedido estão a curtida de Mourão em um comentário crítico a Bolsonaro nas redes sociais, e as posições no campo moral diferentes das manifestadas pelo presidente e pela bancada evangélica, como no caso do aborto.

O vice-presidente disse ao portal Congresso em Foco, através de assessoria, que não pretende comentar o assunto.

Quase metade da população deixa de fazer algo por medo da violência, aponta pesquisa

Mais da metade dos brasileiros (51,2%) não deixa de fazer algo por medo da violência, segundo levantamento do Instituto Paraná Pesquisas. Aqueles que apontaram o contrário, ou seja, que o medo impede de fazer alguma coisa, somaram 48,8%. Entre eles, 20% deixam de sair à noite, 12% deixam de sair de casa, 3,9% não especificaram, 3,7% evita ir a determinados lugares, 2,9% de sair sozinho, e os demais outras citações.

Também foi questionado se as pessoas mudam os seus trajetos com medo de passar por alguma rua ou via. A maioria, 62,7% responderam que não, enquanto 37,3% disseram que sim.

Na pesquisa as pessoas foram questionadas se sentem mais medo de serem

vítimas de sequestro, abuso sexual ou assalto. A resposta apontada pelo maior número de pessoas foi "Assalto", 66,2% escolheram essa opção. Os que temem abuso sexual e aqueles que não tem medo de nada foram opção para 11%. Sequestro foi apontado como principal medo para 5%, os demais não souberam ou não opinaram.

A noite é o período do dia em que as pessoas mais tem medo de serem vítimas de um crime, 62% escolheram essa opção. Outros 16% apontaram a madrugada como o período que mais temem.

Cerca de 43% dos entrevistados na pesquisa foram vítimas de violência uma vez na vida, 28% duas vezes, 5% não opinaram e os demais três vezes ou mais.

A pesquisa ouviu 2.080 brasileiros em 140 municípios, nos 26 estados e Distrito Federal, entre os dias 5 e 9 de abril. A mostra representativa do Brasil atinge um grau de confiança de 95%.

Paulo Carneiro quer priorizar formação de atletas e promete reestruturar o Vitória

Priorizar a formação de atletas. Essa é uma das propostas de Paulo Carneiro, caso seja eleito presidente do Vitória, no pleito que acontece no dia 24 de abril.

“É claro que o Vitória precisa retomar o caminho que o fez diferente em toda a sua história. Pelo menos a contemporânea. Porque lá na década de 1950 o time era feito em casa também, só não tinha categorias inferiores. Mas não haviam transações, raras eram as transações de atletas. Uma das nossas prioridades é fazer o Vitória reencontrar seu projeto de formação de atleta. Para isso é preciso implantar uma política institucional. Onde no mínimo metade dos seus atletas tem que ter vindo da sua formação. Não gosto do nome ‘base’, gosto de formação. Isso é que o Vitória precisa. Não pode ser um ou outro, tem que ser sistêmico, político. No nosso plano nós temos um programa de  coach esportivo para o Vitória. Que deve minimizar essa falta, mas isso deve acontecer num espaço de três a cinco anos, porque tem que pegar o garoto sub 15 para ele chegar aos 20 anos estar pronto para jogar no Vitória e pronto para o mercado. Um vasto programa que vai fazer o Vitória ter jogadores de excelência feitos em casa”, afirmou.

Paulo Carneiro também prometeu reestruturar o clube. “O Vitória terá um novo organograma, e com mudanças estruturais importantes no departamento de futebol”, destacou.

Qual é o seu principal projeto para o Vitória? O carro-chefe da sua campanha?

Nossa preocupação não é de hoje. Se o sócio torcedor tivesse feito a melhor escolha talvez o Vitória não estivesse passando pela situação que passa hoje. Nós já trabalhamos para a deposição de Ivã de Almeida, mas nem assim o sócio se satisfez. Foi vendida para o sócio uma imagem de que o Vitória precisava de um candidato novo, com novas ideias. Ivã foi o primeiro candidato "novo" e Ricardo David o segundo, o mais falante, mais fluente, que conseguiu o recorde de ter 100% de suas propostas não cumpridas. Nosso movimento, que é de históricos rubro-negros, acoplados com outros rubro-negros – talvez sem tanta representatividade, porque não tiveram uma quantidade de cargos majoritários, porque o cargo é que dá a dimensão –, tem pessoas tão importantes quanto. Foi justamente nós que já sentíamos a situação do clube se agravar a cada dia. O grande projeto do Vitória é devolver ao seu torcedor a esperança, a sua capacidade de sonhar, esse é o grande projeto nosso e através das nossas ações nós vamos realizar. Devolver o entusiasmo, a alegria de ver seu time jogar, e não aquele jeito macambúzio, triste, que eu tenho visto nos estádios, no torcedor.

Você é um entusiasta das divisões de base, é um reflexo até da suas antigas gestões quando foi presidente do Vitoria. Isso ficou bem evidente em 1993, por exemplo. Quais serão as prioridades nas divisões de base?

É claro que o Vitória precisa retomar o caminho que o fez diferente em toda a sua história. Pelo menos a contemporânea. Porque lá na década de 1950 o time era feito em casa também, só não tinha categorias inferiores. Mas não havia transações, raras eram as transações de atletas. Uma das nossas prioridades é fazer o Vitória reencontrar seu projeto de formação de atleta. Para isso é preciso implantar uma política institucional, em que no mínimo metade dos seus atletas tem que ter vindo da sua formação. Não gosto do nome "base", gosto de "formação". Isso é o que o Vitória precisa. Não pode ser um ou outro, tem que ser sistêmico, político. No nosso plano nós temos um programa de coach esportivo para o Vitória que deve minimizar essa falta. Mas isso deve acontecer num espaço de três a cinco anos, porque tem que pegar o garoto sub-15 para ele chegar aos 20 anos e estar pronto para jogar no Vitória, pronto para o mercado. Um vasto programa que vai fazer o Vitória ter jogadores de excelência feitos em casa.

Caso você seja eleito, como será a relação com as torcidas organizadas?

Continuo com o pensamento de que o torcedor tem que ser sócio. Torcedor pra mim é uma coisa só, vamos tratá-los igualmente. Os torcedores do lado leste, oeste, são torcedores, são nossos. Olhando de forma comercial, são nossos clientes, e assim serão tratados. Com regras, direitos e obrigações igualmente colocados. Não terá diferença. O tratamento será sempre o mesmo. A torcida organizada com certeza não fará atos de violência no estádio, nós iremos proibir. Isso afasta o torcedor do estádio. Espero que seus dirigentes estejam convictos de que nós vamos fazer a família rubro-negra voltar ao estádio. E eu conto com qualquer torcida. Eu prefiro chamar de grupos de torcedores e não de torcidas organizadas. Esse termo é sinônimo de quê? De terror, violência, morte. Eu prefiro falar de grupos de torcida.

Falando de futebol agora, a Série B já está na porta e se você for eleito vai ter pouco tempo para trabalhar. Como anda a prospecção de jogadores?

Você só pode prender um jogador se fizer um compromisso. Eu não posso fazer nada. Eu tinha um goleiro fantástico para trazer para o Vitória, o goleiro assinou com outro clube. Não quero comentar [quem é] para não gerar especulação, mas não tenho o que fazer. O empresário está no meio do processo, como um corretor de imóveis. Na hora que aparece uma oportunidade ele vai ficar esperando uma eleição pra tomar decisão? Não é possível. Só temos ideia do que queremos. Temos certeza do que vamos fazer, mas não podemos fazer nada por enquanto. No máximo ficar monitorando e rezando. Para que depois das eleições, se sairmos vitoriosos, esse monitoramento possa se transformar em um contrato real. Pré-contrato, essas coisas, é mentira.
É verdade que você já tem uma parceria encaminhada com um clube da Europa?

Mentira. Não existe parceria. Sabe por quê? Porque o clube é estrutura sem fins lucrativos. Não existe parceria. No futebol, para você ter parceria tem que ter academia de futebol que seja referência. Para atrair um parceiro não para o clube, mas para o futebol. Ele pode fazer investimentos para que você forme atletas, e depois fazer uma divisão de direitos econômicos. Mas com a lei da Fifa a gente só pode partilhar direitos econômicos com clubes. Nem com pessoas físicas, nem jurídicas. Então não adianta um investidor chegar no Vitória para ser parceiro porque a lei não permite. Ele tem que ser dono de um clube, e aí pode fazer parceria. O Vitória não está com a barraca arrumada, vamos arrumar isso e aí sim atrair investidores e parceiros para o futebol.

Você já anunciou que pretende mudar o horário de treinos no Vitória, caso seja eleito. Explique um pouco melhor essa metodologia?

Na realidade o Vitória terá um novo organograma, e com mudanças estruturais importantes no departamento de futebol. A primeira é que teremos um coordenador de metodologia física e técnica. Ou seja, as categorias terão o mesmo tratamento e importância. E serão implantados métodos de trabalho iguais, isonômicos. E quem vai implantar são os dois coordenadores, o técnico e o físico. O treinador vai trabalhar sobre a metodologia implantada dele, vai representar a metodologia do clube. Claro que no profissional o treinador tem toda a liberdade para, dentro dessa metodologia, ele implantar o que achar que é bom. Mas dentro da linha mestra que vai ter. Haverá mudanças no hábito de treinamento. Eu entendo que de manhã é o melhor período para se treinar. Outra coisa, não teremos dois turnos, a não ser em uma semana livre, que é muito raro ter, ou se a fisiologia indicar uma necessidade de carga de trabalho, de força, velocidade... Agora na maioria das vezes o treino será em um turno só. Às 8h o atleta chega no clube para tomar café, porque eu não sei se ele tomou café em casa, e depois vai para fisioterapia, onde vai ter um trabalho preventivo. Ele vai participar de grupos de risco: risco de joelho, de tornozelo... A fisioterapia tem uma importância muito grande na prevenção. Os atletas vão treinar de manhã e a comissão técnica vai preparar o treino do outro dia à tarde. À tarde as comissões técnicas vão trabalhar, mas no escritório, tecnicamente, avaliando os adversários, e acompanhando os lances e detalhes importantes dos próximos adversários de todas as categorias. E os coordenadores de metodologia acompanhando o trabalho todo. Essa é uma grande revolução que faremos no futebol do Vitória. Agora [em relação aos] resultados o torcedor vai ter que ter um pouco de paciência. Isso tem um tempo, uma maturação. Mas acredito que em 2020, se a gente resolver o problema de caixa do clube, que não vai ser fácil, que é o maior que nós teremos, o Vitória estará a plenos pulmões. Dentro de uma rotina de clube de primeiro mundo, e sendo tratado assim. 

Você vencendo a eleição, qual será o primeiro ato de impacto que pretende tomar?

Não tem ato de impacto para um clube que está na situação que está. Não tem medida política para fazer média com o torcedor. Não tenho esse perfil. Meu perfil é de trabalhar. Meu pessoal é igual. Temos que trabalhar, nos debruçar sobre fluxo de caixa, entender o tamanho do problema, e ir para o mercador ver o que conseguimos reformular no elenco. Tudo isso vai acontecer ao mesmo tempo, não tem ato de impacto. Não tem nada pegando fogo que eu vou chegar lá com Corpo de Bombeiros.

Na sua opinião, qual foi o principal pecado de Ricardo David à frente do Vitória?

O principal pecado foi ele pensar um dia em estar dentro do Vitória. Não é o lugar dele. O resto é consequência. Quando ele decidiu ser presidente ele cometeu o maior pecado contra a instituição que não merecia tê-lo lá dentro do clube. Ele hoje continua dentro da politica do clube, apoiando candidatos, querendo estar vivo, porque tem pessoas sem noção. Tem gente que não tem noção da realidade e acha que prestou um bom serviço ao Vitória. Pior é isso. O outro, Ivã, fazia a mesma coisa, está na internet até hoje se defendendo. O grande problema de Ricardo é que ele nunca deveria ter passado perto do clube e quem o trouxe foi [o ex-presidente do Vitória, Carlos] Falcão, que deve ter hoje um grande arrependimento.

Existe possibilidade de sua candidatura ser indeferida. Como você está vendo esse movimento? E sobre Valter Seijo saindo candidato? Ele é seu aliado, seu amigo, como você vê essa candidatura? É um plano B?

Sobre a candidatura de Valter Seijo, você tem que perguntar a ele. Eu acho um grande nome. Temos pensamentos comuns claros, trabalhamos juntos por 17 anos, mas é uma chapa dele, não posso falar em nome dele. Com relação a essa possibilidade de impugnação eu acho que é muito remota, porque vai pra mesma comissão que já aprovou a minha [candidatura], e eu não entro em detalhes jurídicos, isso aí está com nossos advogados. Apenas posso dizer que hoje minha candidatura está absolutamente deferida. Impugnação é um processo político, só lamento que o Vitória ainda tenha candidatos desse nível. Para criar esse tipo de situação. No fundo muitas dessas pessoas não pensam no clube, o clube é só disfarce. Essas pessoas pensam em si, nos seus interesses. E eu tenho autoridade para falar porque eu passei 17 anos no Vitória trabalhando, realizando, vencendo, às vezes perdendo... faz parte do processo. Mas deixando uma obra fantástica, com jogadores de série A e seleção no elenco. Você tem que analisar no futebol, não pode ser pontual, não pode esquecer o legado da obra. Felipão em 2014 trouxe para o Brasil o pior fracasso da história, e ele hoje é o quê? Treinador do melhor time do país, campeão brasileiro. Então tem que olhar a obra do cara, o legado. Quantos atletas Paulo Carneiro deixou quando saiu? Muita gente até fala, difama, é desleal. Quem foi que deixou David Luiz, Marcelo Moreno, Xavier, Anderson Martins, Jardel titular do Benfica, Edilson? Esses jogadores estavam no elenco do Vitória. Isso é obra, isso não se consegue em um ano, é um projeto. E essa é a proposta que eu trago de novo para o torcedor, trazer de volta um elenco desse nível. Agora, que existe uma perseguição de torcedores e associados, existe. São as pessoas que estão acopladas com meu adversário mais importante, que é Raimundo Viana. A chapa Vitória Torcedor mudou de nome, mas não a chapa inteira, porque as pessoas, quando viram o horror que era, foram renunciando. Perceberam que ele não era o caminho para o Vitória. O sócio tem que definir o que ele quer da vida do clube, nós não vamos poder fazer muita coisa, só se a gente tiver o poder. Eu digo porque somos um grupo de pessoas rubro-negras e preocupadas com o clube.

Cláudio Tencati continuará no comando do Vitória, caso você seja eleito?

Em tese, sim. Por que mexer? Quando você tem uma casa desarrumada... o que eu não concordo é com esses dez jogadores colocados à margem, rapazes que nunca conheceram o vestiário. Você coloca jogador pra treinar à parte, uma briga que você tem com um empresário, com o próprio jogador... Eu já fiz isso muitas vezes. Quando você bota dez, quando aquele chuveirinho desce depois do treino, o clube está morto. Porque você tem um grupo ali, tem que ser um corpo monolítico. Você tem que tratar o jogador com transparência, com verdade, até quando ele não serve, tem que respeitá-lo. O Vitória não está respeitando seus jogadores. Eles não pediram pra vir pra cá, não pediram para serem contratados, e agora vão ficar ganhando pra treinar separado? Eles devem ter ouvido alguma entrevista minha, foram copiar. Treinar separado não é desta forma, no atacado. Aí, meu amigo, o clube sente demais.

Deixe um recado para o torcedor do Vitória.

O que queremos passar para a torcida é que preste atenção e não se deixe levar por falsos discursos, por ataques. Eu venho sendo atacado de forma desleal, por alguns canais de mídia, até de rádio. O torcedor presta atenção. De um lado tem o sucesso, esperança, sonho. Do outro lado a insegurança, fracasso, pesadelo. Tem que escolher qual lado quer para o clube nesse momento, vivendo a pior crise da sua história.Fonte:Bahia Noticias