OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE
Endereço: Av. Dep. Manoel Novaes, 670 - Centro, Serrinha - BA, 48700-000 Telefone: (75) 3261-1889

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
DISSE JEOVÁ DEUS: "Você queimou aquele rolo e disse:Por que você escreveu nele: O rei de Babilônia certamente virá, destruirá esta terra e fará desaparecer dela os homens e os animais.Portanto, assim diz Jeová contra Jeoiaquim, rei de Judá: Ele não terá nenhum descendente para sentar no trono de Davi, e o seu cadáver ficará exposto ao calor do dia e à geada da noite.Vou ajustar contas com ele, com os seus descendentes e com os seus servos, por causa do erro deles. E vou trazer sobre eles, sobre os habitantes de Jerusalém e sobre os homens de Judá toda a calamidade que proferi contra eles, sem que eles me escutassem". Jeremias 36:1-32

sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Serrinha registra 27 novos casos e 33 curas de Covid-19

 

A Prefeitura de Serrinha informa que nesta quinta-feira, 28/01, foram confirmados 27 novos casos de coronavírus. Com a atualização de hoje, a cidade atinge um total de 2.837 casos da Covid-19.

Hoje foram registradas 33 curas, com isso Serrinha registra 2.792 curados, 26 óbitos e 19 casos ativos.

Dos pacientes que testaram positivo para o coronavírus 04 são mulheres 14, 19, 21 e 51 anos e 23 homens de 14, 20, 22, 25, 37, 37, 39, 39, 40, 40, 40, 47, 47, 49, 51, 58, 64, 68, 6, 70, 72, 73 e 94 anos.

Ainda segundo o boletim epidemiológico, Serrinha registra um total de 70 casos suspeitos da doença.

Se quiser escolher ministro, se candidate em 2022, diz Bolsonaro após fala de Mourão

Em recado direto ao vice-presidente Hamilton Mourão, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (28) que cabe a ele escolher e demitir ministros, chamou seu vice de palpiteiro e disse que quem quiser escolher os membros do primeiro escalão do governo deve se candidatar nas próximas eleições presidenciais.

As declarações foram dadas um dia após Mourão ter sinalizado a demissão de Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores.

Ao chegar ao Palácio do Alvorada, no final desta tarde, Bolsonaro foi questionado sobre as declarações de Mourão. Inicialmente, o presidente afirmou que não iria comentar o assunto, ironizando ao dizer que não sabia nada sobre trocas de ministros e que as perguntas deveriam ser destinadas a Mourão.

Após uma oração com os apoiadores, no entanto, mudou de opinião. Começou atacando a imprensa, por "semear discórdia" ao noticiar possíveis mudanças de ministros e completou em seguida que a situação se agrava quando membros do governo também aventam essas possibilidades.

"Eu lamento que gente do próprio governo agora passe a dar palpites no tocante à troca de ministros. O governo vai indo bem, apesar dos problemas que nós temos, e estou falando da pandemia que realmente deu uma atrapalhada em quase tudo", afirmou o presidente.

"O que nós menos precisamos é de palpiteiros no tocante à formação do meu ministério. Deixo bem claro que todos os 23 ministros sou eu que escolho e mais ninguém. Ponto final. Se alguém quiser escolher ministro, se candidate em 2022 e boa sorte em 23", completou. Nesta quinta-feira, o presidente já havia feito um agrado ao seu chanceler, que o acompanhou em viagem ao nordeste.

"Eu sempre digo, se ministro meu for elogiado pela mídia, ele corre o risco de ser demitido. Sem querer generalizar a nossa mídia. Temos bons jornalistas. Mas os figurões da mídia o tempo todo criticam o nosso Ernesto Araújo. O nosso homem que faz as relações públicas com o mundo todo."

 

Ernesto se encontrou em situação delicada a partir do momento em que o Brasil passou a necessitar de insumos chineses para a vacina contra o novo coronavírus. O chanceler era uma das principais vozes com ataques e críticas ao país asiático.

Em entrevista à rádio Bandeirantes, Mourão havia sido questionado sobre a situação do atual chanceler, nesse contexto. O vice-presidente então sinalizou que haveria mudanças ministeriais após a eleição no Congresso, sendo que Ernesto poderia sair.

"Não resta dúvida que tem alguns ministros que são destaque inconteste pela sua capacidade gerencial e sua visão estratégica. Não preciso citar nomes. Mas o caso específico que você colocou [Ernesto Araújo], na questão das Relações Exteriores, isso é algo que fica na alçada do presidente, né? Eu acho, julgo, não tenho bola de cristal para isso, nem esse assunto foi discutido comigo, que, num futuro próximo aí, após essa questão das eleições dos novos presidentes das duas Casas do Congresso, poderá ocorrer uma reorganização do governo para que seja acomodada a nova composição política que emergir deste processo", disse Mourão.

"Então, talvez, nisso aí, alguns ministros sejam trocados e, entre eles, o próprio do Ministério das Relações Exteriores. Então, prefiro aguardar. Até porque esse assunto não foi discutido comigo em nenhum momento, e tudo o que eu puder falar aqui será pura especulação", concluiu.

Na semana passada, houve rumores entre diplomatas brasileiros de que o ex-presidente Michel Temer poderia ser o substituto de Ernesto, mas a chegada do carregamento de vacinas da Índia ao Brasil pareceu, nos bastidores, dar uma sobrevida ao ministro. Nesta semana, porém, parte do núcleo militar do governo passou a dizer que o desconforto com a figura do chanceler havia chegado "ao limite" por causa de seus embates com a China num momento crucial da pandemia e, de acordo com esses militares, a saída de Ernesto havia se tornado inevitável.

As declarações de Mourão nesta quarta foram interpretadas como forma de externar o sentimento que já dominava parte do setor militar e dos técnicos do  Itamaraty.


Coité: Município supera número de 6 mil casos confirmados de novo coronavírus

 

A cidade de Conceiçã


o do Coité, na região sisaleira, ultrapassou nesta quinta-feira (28) a marca de seis mil casos confirmados do novo coronavírus. No mesmo dia, a secretaria de saúde local informou a perda de mais uma pessoa em decorrência da Covid-19, o que eleva o número de óbitos para 26. O caso se refere a uma idosa que veio a óbito na última terça-feira (26) em Feira de Santana.


Segundo a pasta, nesta quinta foram confirmados mais 25 novos casos em um total de 6.005. Esses último registros ocorreram nas localidades de Barreiros, Centro, Cruzeiro, Jiboia, Itarandi, Juazeirinho e Salgadália. Deste total, 44 estão com o vírus ativo e se encontram em isolamento domiciliar. A secretaria ainda informou que 550 moradores seguem monitorados.

Em Conceição do Coité, 5.935 são consideradas recuperadas da Covid-19.
 

Em clima de amistoso, Vitória encara o Brasil-RS

 

Com as duas equipes garantidas na Série B de 2021, Vitória e Brasil-RS se enfrentam na noite desta sexta-feira (29), pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

O Vitória vai passar por uma reformulação no seu elenco e algumas peças serão testadas no jogo desta noite, quando os titulares não irão à campo.

Situação parecida passa o time de Pelotas que já busca a montagem do elenco para a sequência do ano de 2021.

FICHA TÉCNICA
Brasil de Pelotas x Vitória
Local: Bento Freitas, em Pelotas (RS)
Data: 29/01/2021 (sexta-fera)
Horário: 21h


Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Jean Márcio dos Santos (RN) e Vinícius Melo de Lima (RN)
Brasil de Pelotas: Rafael Martins; Felipe, Heverton, Diego Ivo e Bruno Santos; Sousa e Pablo; Bruno José, Matheus Oliveira e Matheuzinho; Dellatorre. Técnico: Cláudio Tencati.
Vitória: Yuri; Leandro Silva, Mateus Moraes, Maurício Ramos e Leocovick; Gerson Magrão, Dudu e Gabriel Santiago; Alisson Farias, Júnior Viçosa e Ruan Nascimento. Técnico: Rodrigo Chagas.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

Prefeito de Serrinha e candidato à UPB, gestor diz que chapa agregará todos partidos

 Postulante à presidência da União dos Municípios da Bahia (UPB), o prefeito de Serrinha, na região sisaleira, Adriano Lima (PP) afirmou que a meta é fazer com que a chapa seja independente e pluripartidária. O nome “UPB sem partido” foi escolhido a propósito, segundo Lima, como forma de representar os 417 municípios do estado. Isso sem distinção de legenda política ao qual o chefe do Executivo local estiver filiado.

"Não houve ainda em escolhas que estão sendo colocadas o critério da viabilidade eleitoral. O nosso nome está, definitivamente, colocado no pleito, e nosso intuito é lutar pela voz e os pleitos dos prefeitos", disse Adriano Lima que afirmou ainda que a sua chapa está "firme" como postulante a comandar a UPB. Para o prefeito de Serrinha, a “UPB está acima das disputas políticas”.

Bolsonaro faz apelo a caminhoneiros contra greve

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez um apelo aos caminhoneiros para que não façam a greve, que está prevista para segunda-(1º).

"Reconhecemos o valor dos caminhoneiros para a economia do Brasil. Apelamos para eles que não façam greve, que todos nós vamos perder. Todos, sem exceção. Agora, a solução não é fácil. Estamos buscando uma maneira de não ter mais esse reajuste", afirmou Bolsonaro ao sair do Ministério da Economia nesta quarta-feira (27), em referência ao aumento no preço do combustível.

Bolsonaro também usou a pandemia como argumento para que não haja paralisação. "Você vai causar um transtorno na questão da economia. Estamos vivendo uma época de pandemia. Olha o que nós passamos no ano passado, estamos passando ainda."

A Petrobras aumentou o preço médio do diesel nas refinarias em 4,4% na terça (26). A CNTA (Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos), que até a semana passada minimizava as chances de uma uma greve nacional de caminhoneiros, mudou de tom em relação à paralisação, como mostrou a Folha.

Na terça, a confederação disse ter sido informada de que o Ministério da Economia neutralizaria o efeito do aumento do diesel nas bombas por meio da redução do PIS/Cofins. A pasta não havia confirmado a informação, mas Bolsonaro disse que a medida está em estudo, embora sem uma data para resposta.

"Estamos tratando. A Petrobras segue uma planilha, tem a ver com o preço do petróleo lá fora, tem a ver também com variação do dólar --ontem foi uma boa notícia, o dólar baixou R$ 0,20. Estamos estudando medidas", afirmou.

"Agora, não tenho como dar uma resposta de como diminuir o impacto que, na verdade, foi R$ 0,09 no preço do diesel. Mas, para cada centavo no preço do diesel, que porventura nós queremos diminuir, no caso, PIS/Cofins, equivale buscarmos em outro local R$ 800 milhões. Então, não é uma conta fácil de ser feita."

O presidente também instou os governadores a reduzir o ICMS, imposto estadual.

"Os impostos federais, eu estou pronto para zerar, a gente vai para o sacrifício, mas gostaria que o ICMS acompanhasse também essa diminuição", afirmou, acompanhado de dois de seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e Jair Renan, que não tem cargo oficial no governo.

Bolsonaro também criticou o governo de São Paulo e a Prefeitura de Belo Horizonte por terem endurecido as restrições por causa da pandemia de Covid-19.

O presidente foi ao Ministério da Economia ao lado de Paulo Solmucci, presidente da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes).

De acordo com Solmucci, uma das demandas apresentadas ao governo foi a prorrogação da carência para pagar os empréstimos no âmbito do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), criado em meio à pandemia.

"Pedimos ajuda com a questão do Simples, porque as empresas não estão conseguindo pagar, podem ser desenquadradas e cair em uma situação tributária ainda pior. Pedimos uma questão de revisão do BEm, que é aquela medida que nos permite reduzir jornada e suspender contrato. Porque, se nós estamos de portas fechadas, como é que nós vamos garantir empregos se não há como pagá-los?", disse o presidente da Abrasel.

Bolsonaro disse que as medidas serão estudadas e anunciadas em até 15 dias.

"Por que tem um estado que, ao fechar tudo a partir das 20h, sábado e domingo também, atinge diretamente o coração de garçons, donos de bares, donos de eventos. Bem como o mesmo problema está acontecendo na capital BH", disse Bolsonaro com críticas ao governo de São Paulo e à Prefeitura de Belo Horizonte.

"Eu apelo a todo chefe de governo, estado, município que não vão para um lockdown porque também atrapalha e o Brasil não tem para onde correr mais. Nossa dívida interna está na casa dos R$ 5 trilhões. Nossa capacidade de endividamento tem um limite. E nós temos que botar a economia para funcionar", afirmou o presidente.

No fim do dia, o governo de São Paulo respondeu em nota às declarações de Bolsonaro sobre as medidas restritivas no estado.

"Assim como se opôs à vacina do Butantan contra o coronavírus e depois mudou de ideia, o governo do estado de São Paulo espera sinceramente que Bolsonaro pare de sabotar publicamente as medidas restritivas, utilizadas em São Paulo assim com em outros estados e países para conter a pandemia", diz a ta.

Nesta quarta Serrinha registra 59 novos casos e 53 curas de covid-19

 

A Prefeitura de #Serrinha informa que nesta quarta-feira, 27/01, foram confirmados 59 novos casos de coronavírus e 53 novas curas.

PRIMEIRA TABELA (resultados LACEN)

Serrinha registra um total de 63 casos suspeitos e 1.745 casos positivos diagnosticados através do método RT-PCR em tempo real. Dos 59 casos confirmados hoje 02 foram realizados em laboratório particular.

SEGUNDA TABELA (resultados testes rápidos)

Hoje foram realizados 08 testes rápidos para o coronavírus, destes 02 tiveram resultado positivo.

TERCEIRA TABELA (total)

A cidade atinge um total de 2.810 casos da Covid-19. Hoje foram registradas 53 curas, com isso Serrinha registra 2.759 curados, 26 óbitos e 25 casos ativos.

Dos pacientes que testaram positivo para o coronavírus 35 são mulheres 02, 18, 18, 19, 20, 20, 22, 24, 28, 30, 31, 31, 33, 35, 37, 37, 37, 38,, 38, 39, 40, 40, 42, 45, 46, 47, 49, 50, 55, 58, 59, 59, 60, 66 e 95 anos e 24 homens de 20, 21, 21, 24, 25, 27, 30, 30, 31, 33, 35, 36, 37, 37, 37, 38, 43, 43, 44, 45, 46, 48, 61 e 63 anos.

#SerrinhaUnidaContraOCoronavírus

Polícia Federal faz busca e apreensão no TJ-BA na manhã desta quinta-feira

 

A Polícia Federal faz busca e apreensão no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) na manhã desta quinta-feira (28). Informações obtidas pelo Bahia Notícias indicam que os agentes saíram com malotes das dependências do tribunal, armados, na companhia de uma delegada.

 A busca e apreensão de documentos foi realizada nos gabinetes dos desembargadores afastados Lígia Ramos e Ivanilton Santos.

Os dois desembargadores foram afastados na última fase da Operação Faroeste, deflagrada em dezembro do ano passado. A desembargadora Lígia Ramos está presa em Brasília. O desembargador Ivanilton foi afastado das atividades por determinação do ministro Og Fernandes, relator do caso no Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

Nesta quarta-feira (26), por determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), foi realizada uma correição no cartório de Formosa do Rio Preto, a partir de provas encaminhadas pelo ministro relator da Faroeste.

Confederação dos municípios pede compra de vacinas e manutenção de auxílio

Aquisição imediata de todas vacinas, manutenção do auxílio emergencial e parcelamento das dívidas da previdência são questões levantadas em carta aberta da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e das 27 entidades estaduais, entre elas a União dos Municípios da Bahia (UPB).

Segundo a CNM, o documento expressa “enorme preocupação com o avanço da pandemia da Covid-19” no país em meio à segunda onda da epidemia do novo coronavírus. A entidade pede ao governo federal a adoção de novas medidas emergenciais diante das limitações das prefeituras.

“Vivenciamos um momento de extrema dificuldade, uma vez que nossas equipes de saúde estão sobrecarregadas e a expansão rápida do vírus prejudica o planejamento de novas ações para o combate aos efeitos da pandemia”, diz trecho da missiva. A organização pede ainda a manutenção do estado de calamidade pública, uma forma de contratar serviços e compras emergenciais, o cumprimento da Emenda Constitucional 99/201 para disponiblizar linhas de crédito para o pagamento dos precatórios, dívidas judiciais.

“Cumpre-nos, ao encerrar, contar com a sensibilidade das altas autoridades do País, com uma visão de presente e futuro, que passa necessariamente pela viabilidade administrativa, política e financeira dos Entes federados locais, que, ao lado do povo, geram emprego, renda, oferecem educação, saúde, assistência social e fomentam o desenvolvimento”, diz outro trecho da carta.
 

Abstinência sexual e masturbação crescem na pandemia, mostra estudo

 

O isolamento forçado pela pandemia da Covid-19 teve impacto na vida sexual das pessoas. Pesquisadores de vários países do mundo se debruçaram sobre o estudo desse tema e identificaram o aumento da abstinência, da masturbação e também a busca por “inovações”. As informações são de reportagem do jornal O Globo.

Na Inglaterra chegou a 60% o índice de pessoas que reduziram ou não tiveram relações sexuais durante o isolamento. Já nos Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Austrália e China foram cerca de 43% abstinentes.

No país asiático e na Espenha uma pesquisa identificou que cresceu o número das pessoas que se masturbavam e consumiam pornografia. Esse aumento foi de 10% a 30%.

Nos EUA 20% relataram que tentaram inovar na hora do sexo e experimentaram novas posições, compartilhamento de fantasias, contemplação de fotos de pessoas nuas, e sexting, que é o intercâmbio de conteúdos eróticos e sensuais por celulares.

Há países em que não foram identificadas alterações, a exemplo de Bangladesh, Índia e Nepal. Mas a matéria destaca que é preciso considerar que nestes locais existe a possibilidade do resultado refletir a situação de subjugação das mulheres.

Os dados foram levantados através de questionários preenchidos online, escalas neuropsicológicas e de desempenho sexual padronizadas, destaca a matéria do jornal O Globo.

Os pesquisadores destacam que o estudo tem características limitantes e portanto não permite conclusões robustas, mas dão uma ideia do cenário.

Caixa paga hoje R$ 248 milhões do auxílio emergencial

 

 Agência Brasil - A Caixa Econômica Federal paga hoje (28) mais de R$ 248 milhões de auxílio emergencial para 196 mil pessoas. A operação foi autorizada pelo Ministério da Cidadania após análise de contestações e revisões decorrentes de atualizações de dados governamentais.

Para esse pagamento, não há calendário de acordo com o mês de nascimento. Todos os beneficiários receberão, de uma só vez, todas as parcelas a que têm direito. Os recursos serão depositados na poupança social digital da Caixa e já estarão disponíveis tanto para movimentação por meio do aplicativo Caixa Tem quanto para saques e transferências para outros bancos.

Com o Caixa Tem é possível fazer compras na internet e nas maquininhas em diversos estabelecimentos comerciais, por meio do cartão de débito virtual e QR Code. O beneficiário também pode pagar boletos e contas, como água e telefone, pelo próprio aplicativo ou nas casas lotéricas, e transferir os recursos sem o pagamento de tarifas.

Para o saque em espécie, é preciso fazer o login no aplicativo Caixa Tem, selecionar a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”. Depois, o trabalhador deve inserir a senha para visualizar o código de saque na tela do celular, com validade de uma hora. Esse código deve ser utilizado para a retirada do dinheiro, que pode ser feita nas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui ou mesmo nas agências.

Beneficiários

O grupo de beneficiário inclui cerca de 191 mil pessoas que contestaram a suspensão do benefício no site da Dataprev entre 7 e 16 de novembro e entre 13 e 31 de dezembro de 2020, além de mais 5 mil que tiveram os pagamentos reavaliados neste mês.

Entre as 196 mil pessoas, há 8,3 mil que receberão a segunda, a terceira, a quarta e a quinta parcelas do auxílio emergencial. Mais 40,9 mil pessoas receberão as três últimas parcelas. Uma terceira faixa, de quase 68,1 mil cidadãos, terá direito à quarta e à quinta parcelas. Por último, 78,3 mil vão receber somente a quinta parcela.

Polícia cumpre mandados de busca e apreensão contra Nego do Borel

 

A Polícia Civil de SP cumpriu nesta quinta-feira (28) dois mandados de busca e apreensão contra Nego do Borel.

As buscas estão relacionadas ao boletim de ocorrência que Duda Reis, ex do cantor, registrou na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), em São Paulo. Ela o acusa de tê-la agredido quando ainda estavam juntos.

Nego também prestou queixa contra a atriz, por injúria, calúnia e difamação.

O primeiro mandado foi cumprido na casa de Nego no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, enquanto o outro foi em um endereço em São Paulo, onde o cantor estava. Policiais levaram telefones, um computador e o passaporte do cantor.

Morre influenciadora Ygona Moura após complicações causadas pela Covid-19

 

Após aparecer em postagens se mostrando a favor de aglomeração durante a pandemia, a influenciadora Ygona Moura morreu vítima de complicações causadas pela Covid-19.

A influenciadora estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) há 10 dias por conta da Covid-19.

A confirmação foi feita através de postagem no stories do perfil oficial da influenciadora: “Pessoal, perdemos a Ygona”. De acordo com a assessoria de imprensa, a mãe de Ygona está providenciando o enterro, que acontecerá na capital paulista.

Ygona chamou atenção por conta das postagens após minimizar a covid-19. “Aglomerei mesmo e recebi bem para isso”, “Hoje, estou aqui pela Tiradentes, estou caçando um baile, quero aglomerar de novo, estava morrendo de saudade de aglomerar” e “Gente, que noite foi essa? Noite de aglomeração com sucesso.”, as postagens aconteceram pouco antes de ser internada.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

Governo aprova auxílio emergencial para 196 mil pessoas após análise de contestação

 

O governo federal vai pagar, na próxima quinta-feira (28), mais de R$ 248 milhões de auxílio emergencial para 196 mil pessoas. A portaria do Ministério da Cidadania foi publicada nesta terça-feira 26/1 no Diário Oficial da União, após análise das contestações e revisões decorrentes de atualizações de dados governamentais.

O grupo de beneficiários inclui cerca de 196 mil pessoas que contestaram a suspensão do benefício no site da Dataprev, entre 7 e 16 de novembro e entre 13 e 31 de dezembro de 2020, além de 5 mil pessoas que tiveram os pagamentos reavaliados em janeiro de 2021. Elas receberão de uma só vez todas as parcelas a que têm direito.

De acordo com o ministério, entre as 196 mil pessoas, há 8,3 mil que receberão a segunda, a terceira, a quarta e a quinta parcelas do auxílio emergencial. Outras 40,9 mil pessoas receberão as três últimas parcelas. Uma terceira faixa, de quase 68,1 mil cidadãos, receberá a quarta e a quinta parcelas. Por último, 78,3 mil vão embolsar somente a quinta parcela.

Os recursos serão depositados na poupança social digital da Caixa e já estarão disponíveis no dia 28, tanto para movimentação por meio do aplicativo Caixa Tem, quanto para saques e transferências para outros bancos.

Amando Santos:" A pandemia não vai acabar, pelo menos por agora"

Todo o mundo passa por momentos críticos em virtude da pandemia da covid-19, inclusive já tendo novas variantes do vírus. São milhões de casos e milhares e milhares de mortos.

No Brasil especificamente fiz há alguns dias atrás umas postagens, onde chamava a atenção para o crescimento da doença no nosso país. Lembro que quando estávamos com 150 mil mortos, eu já dizia que logo alcançaríamos a triste marca de 200 mil óbitos. Infelizmente esse número só aumenta.

Com a chegada das vacinas ao Brasil, surge um fio de esperança. A pandemia não vai acabar, pelo menos por agora, mas temos uma arma. Serrinha já recebeu uma quantidade, pequena, mas a distribuição está sendo feita de maneira proporcional. Breve teremos pelo menos 70% da população vacinada e quiçá possamos respirar mais aliviados. Ressalte-se o importante trabalho desempenhado por todos os envolvidos no processo.

O lamentável é que mesmo com a conquista da ciência, ainda existam negacionistas, inclusive médicos. Assisti um vídeo de um médico dando uma entrevista pra Rádio Jovem Pan em São Paulo, onde o mesmo incentiva as pessoas a não se vacinarem, alegando que as vacinas para o combate ao coronavírus não tiveram o tempo necessário que normalmente levariam para se ter uma eficácia comprovada.

Ora, como leigo no assunto eu gostaria que o ilustre médico me respondesse o seguinte: será que ele não acompanha a tecnologia? Será que os recursos que existem hoje são os mesmos do tempo da descoberta da vacina contra o sarampo por exemplo? Fazendo aqui talvez até uma comparação meio esdrúxula, mas há 30 ou 40 anos atrás, quanto levaria para um carro ficar pronto? É o mesmo tempo de hoje?
Até faço ideia em quem esse médico votou na última eleição presidencial!!!!!  Texto:Amando Santos (Radialista)

Serrinha registra dois novos óbitos por Covid-19

 

A Prefeitura de Serrinha informa que nesta terça-feira, 26/01, foram confirmados 33 novos casos de coronavírus. Assim, a cidade atinge um total de 2.751 casos da Covid-19.

Hoje foram registradas 37 curas e 02 óbitos, com isso Serrinha registra 2.706 curados, 26 óbitos e 19 casos ativos.

Dos pacientes que testaram positivo para o coronavírus 20 são mulheres 16, 20, 22, 24, 28, 35, 36, 39, 43, 46, 52, 62, 62, 64, 76, 76, 81, 84, 91 e 98 anos e 13 homens de 12, 21, 21, 24, 29, 37, 47, 47, 50, 54, 59, 60 e 78 anos.

Os óbitos foram de um paciente do sexo masculino, 65 anos, residente na Fazenda Serrote e de uma paciente do sexo feminino, 83 anos, residente no bairro Vaquejada. Os dois óbitos ocorreram no mês de janeiro, no Hospital Municipal de Serrinha, os pacientes não possuíam comorbidades.

Ainda segundo o boletim epidemiológico, Serrinha registra um total de 108 casos suspeitos da doença.

Mourão lamenta falta de diálogo frequente com Bolsonaro: “Conversas bem esporádicas”

 

A pesquisa científica brasileira será afetada por cortes de 68,9% de recursos após determinação do governo federal. O alvo do corte foi a cota de importação de equipamentos e insumos. Entre as ações afetadas pela decisão do governo Bolsonaro estão algumas desenvolvidas pelo Instituto Butantan e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no combate à pandemia da Covid-19. As informações são da Folha de S. Paulo.

A reportagem traz o dado de que enquanto em 2020 o valor destinado a essa cota foi de US$ 300 milhões (R$ 1,6 bilhão, em valores de hoje), a previsão para 2021, é de US$ 93,29 milhões (R$ 499,6 milhões).

A cota de importação é um valor total de produtos comprados de outros países, destinados à pesquisa científica, que ficam livres de impostos de importação.


O benefício fiscal é garantido desde 1990 a partir de duas leis. Segundo a Folha, a definição sobre a cota ocorre anualmente. Ela cabe ao Ministério da Economia.

Dados do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) revelam que a redução feita pelo governo Bolsonaro, em plena pandemia, é sem precedentes na última década.

A matéria destaca que no ano de 2010, o valor da cota foi de US$ 600 milhões. Em 2014, foi de US$ 700 milhões. E, em 2017, 2019 e 2020, caiu para US$ 300 milhões.

Coronel Nilton Paixão deixa comando da região Norte da PM

 

Uma série de mudanças em postos de comando da Polícia Civil e da Polícia Militar baianas foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (27). Alguns destaques são o delegado José Alves Bezerra Júnior, que deixa a diretoria do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para assumir o Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). Enquanto isso, o delegado Marcelo Sansão, exonerado do Draco, não foi alocado em nenhuma outra diretoria nesta publicação.

Essas mudanças ocorrem semanas após o governador Rui Costa (PT) nomear um novo secretário de Segurança Pública, Ricardo Mandarino, e novos comandante-geral da PM, coronel Paulo Coutinho, e delegada-geral da Polícia Civil, Heloísa Brito (veja aqui e aqui). Eles assumiram os cargos em decorrência da exoneração de Maurício Barbosa, que por anos esteve à frente da SSP-BA.

 
 O antigo titular da pasta deixou o governo em dezembro, sob determinação judicial, por ter sido atrelado ao esquema criminoso de venda de sentenças ligadas à disputa de terras no Oeste da Bahia. Segundo os investigadores, Barbosa teria atuado para blindar os desembargadores do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) e demais suspeitos que operavam o esquema (saiba mais aqui).

Com isso, o governador escolheu Mandarino para comandar a pasta e uma reestruturação nos postos internos vem sendo feita desde então. Confira as mudanças nas seguintes diretorias da Polícia Civil:

    Departamento de Inteligência Policial (DIP): sai José Eduardo de Oliveira Barbosa, assume Edenir de Macedo Cerqueira;
    Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP): sai José Alves Bezerra Júnior, assume Andréa Barbosa Ribeiro Magalhães Ribeiro;
    Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco): sai Marcelo Costa Sansão, assume José Alves Bezerra Júnior;
    Departamento de Polícia Metropolitana (Depom): sai Maria Fernanda Porfírio de Sousa, assume Cristiane Inocência Xavier Rodrigues Coelho;
    Departamento de Polícia do Interior (Depin): sai Flávio Augusto de Andrade Gois, assume Rogéria da Silva Araújo;
    Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP): assume Flávio Augusto de Andrade Gois;
    Academia da Polícia Civil: assume Joelma Jezler Franco Palmeira;
    
PRINCIPAIS MUDANÇAS NA PM:

    Comando de Policiamento Especializado da Polícia Militar: sai coronel PM Antônio Sérgio Albuquerque Freire, assume coronel PM Jorge Ubirajara Pedreira;
    Comando de Policiamento Regional da Capital - Atlântico: sai coronel PM Manoel Xavier de Souza Filho, assume coronel PM Antônio Souza Sampaio Júnior;
    Comando de Policiamento da Região Norte: sai coronel PM Nilton Paixão Silva Santos; não foi nomeado um novo comandante;
    Comando de Policiamento da Região Sul: sai coronel PM Marcelo Luiz Brandão Teixeira, assume coronel PM Vanderval Meneses Ramos;
    Comando de Policiamento da Região Leste: sai coronel PM Luziel Andrade de Oliveira, assume coronel PM Nilton Paixão Silva Santos. 

Mourão lamenta falta de diálogo frequente com Bolsonaro: “Conversas bem esporádicas”

 

O vice-presidente da República, Gen. Hamilton Mourão (PRTB), revelou que os diálogos com presidente Bolsonaro são menos frequentes do que gostaria e a deficiência na comunicação o deixa sem saber como agir em determinadas situações.

Ele afirmou ainda, em entrevista à CNN Brasil, que não está certo sobre a manutenção da chapa com Bolsonaro em 2022. Ele acredita que é difícil ser convidado, e, caso seja, precisaria pensar sobre o assunto.

“Depende. Teríamos de ter uma conversa”, disse Mourão, que garantiu que, por enquanto, não é candidato a nada. Ele revelou ainda que foi convidado a migrar para outra legenda, mas não revelou o nome do partido.

Governador diz que não falará em volta às aulas em momento de alta da pandemia

 

O governador Rui Costa (PT) voltou a falar sobre a possibilidade de volta às aulas.

Em entrevista à rádio Sociedade, ele afirmou que não existe chance de liberar o retorno do funcionamento presencial das escolas com a alta no número de novos casos e óbitos por Covid-19.

“Passaram as eleições e em novembro e dezembro, os números dispararam. Em janeiro cresceram o número de óbitos. Estávamos em 20 em outubro por dia, subiu para 30 em dezembro e em janeiro já está em 35. Eu não posso falar de volta às aulas quando está aumentando o número de casos. Por enquanto, a curva da Covid está sem controle e crescendo. Nós não podemos programar agora volta às aulas sob pena de colocar crianças e idosos em risco”, disse o governador.

Ele explicou que o retorno das crianças às salas de aula colocaria muitos idosos em risco.

“As crianças, muitas crianças, ficam com pessoas mais idosas, como pais e avós, e com certeza estaríamos colocando essas crianças em risco. Não dá para imaginar que crianças dentro do ambiente escolar teriam o cuidado para que não houvesse infecção. Eu vou aguardar mais um pouco. Quando a gente estabilizar, parar de crescer o número de mortes, a gente volta a planejar a volta às aulas”, afirmou.

O governador ainda adiantou que se reunirá com o prefeito de Salvador, Bruno Reis, nos próximos dias para afinar o assunto.Fonte:Varela Noticias

Vitória passa pelo Botafogo-SP e garante permanência na Série B

 

 Agência Brasil - O Vitória garantiu a permanência na Série B do Campeonato Brasileiro ao derrotar o Botafogo-SP por 1 a 0, na terça-feira (26), no Barradão. Com o resultado, o Leão chegou a 45 pontos, ocupando a 15ª posição e confirmando o rebaixamento do Figueirense à Série C. O Pantera entrou em campo já rebaixado e permanece com 34 pontos, na 19ª posição.

O Vitória pressionou desde o início, mas só teve chance de marcar aos 20 minutos devido a uma falha do goleiro Igor. Lucas Cândido arriscou de longe, Igor estava inteiro no lance, mas não conseguiu segurar. A bola bateu na trave direita do goleiro, que se recuperou e defendeu.

A melhor oportunidade do primeiro tempo veio três minutos depois. Bela jogada de Thiago Lopes pela direita. Ele passou para Fernando Neto, que cruzou na área. Alisson Farias apareceu sozinho na pequena área, mas cabeceou para fora. O Vitória ainda teve um gol anulado por impedimento aos 45 minutos, em finalização de Léo Ceará.

O Botafogo também teve sua chance três minutos depois. Matheus Anjos concluiu cruzamento pela direita de peixinho e César fez grande defesa, evitando o primeiro dos visitantes.

O segundo tempo começou com o Leão partindo pra cima. Logo com um minuto, Léo Ceará recebeu na entrada da área, chutou de canhota, mas Igor segurou. O goleiro do Pantera entrou em cena novamente aos oito minutos, espalmando chute forte de Eduardo.

Aos 14 minutos, o Vitória abriu o placar. Cobrança de falta de Eduardo pela esquerda, o zagueiro Robson tentou afastar de cabeça e acabou fazendo contra: 1 a 0. O Botafogo tentou responder aos 23 minutos, em chute forte de Elicarlos que César espalmou para escanteio. Dois minutos depois foi a vez de Matheus Índio arriscar de longe, mas a bola passou à esquerda de César.

O Vitória quase fez o segundo aos 38 minutos. Eduardo cobrou escanteio e Leo Ceará, livre, cabeceou para fora. Aos 47 minutos, o próprio Eduardo tentou em falta de fora da área, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora. Final: 1 a 0 para o Vitória.

Na última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o Botafogo recebe o Operário, na sexta-feira (29), às 19h15, no Estádio Santa Cruz. Já o Vitória pega o Brasil de Pelotas, no mesmo dia, às 21h30, no Bento Freitas.

terça-feira, 26 de janeiro de 2021

BOMBEIROS COMUNITÁRIOS DE SERRINHA (BA), EM AÇÃO

 

Ontem (25), por volta das 21h, a equipe dos Bombeiros Comunitários, foi acionada para combater um incêndio que estava devastando os pastos, em uma área, nas proximidades do povoado Mato Fino.

A prefeitura, liberou um caminhão pipa, para ajudar no combate ao fogo, o que evitou que se propagasse numa extensão maior.



A recomendação dos Bombeiros Comunitários,  é de que, evite soltar fogos ou fazer queimadas, para evitar esse tipo de ocorrência.

Em caso de emergência ligue 75.99110.0018 ou 75.99179.9401.

Se puder, ajude essa entidade a comprar materiais de combate a incêndio florestal.

Banco 133 Ascoob Sisal
Ag. 4001
CC 37154-8
CNPJ 09.247.831/0001-37 

Fonte: Werner Rodrigues(Radialista)

MPF-BA denuncia sete pessoas por causar prejuízo de R$ 13,6 mi em fraudes do INSS

 

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou sete pessoas na Justiça Federal da Bahia por organização criminosa, estelionato, falsificação e uso de documentos falsos. A denúncia foi oferecida pelo órgão na última quinta-feira (21) e ainda não foi recebida pela Justiça.

A partir da deflagração da Operação Cucurbitum pela Polícia Federal (PF), em dezembro de 2020, foram identificadas fraudes em 143 benefícios previdenciários e assistenciais concedidos pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), que causaram um prejuízo de R$ 13,6 milhões aos cofres públicos.

As investigações foram iniciadas quando uma denunciada utilizou documentos falsos para receber um benefício em uma agência do INSS em Amélia Rodrigues. Na apuração deste caso, foi identificado o grupo criminoso, liderado por ciganos na região de Jeremoabo, que desenvolveu um vasto esquema de fraudes para obtenção indevida de benefícios, especialmente os assistenciais. A ação dos denunciados envolveu beneficiários de seis estados do Nordeste: Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte.

Segundo o órgão, a organização atuava desde 2011 e fraudou 143 benefícios, dos quais 117 ainda encontram-se ativos, sendo: 15 previdenciários – aposentadorias e pensões – e 102 assistenciais – Benefício de Prestação Continuada (BPC) previsto na Lei da Organização da Assistência Social (Loas). Apenas com os 102 benefícios assistenciais ativos, o prejuízo aos cofres públicos somou R$13,6 milhões. O MPF acredita que o prejuízo pode ser ainda maior.

Na denúncia, o órgão acusador pede a condenação dos sete envolvidos pelos crimes previstos na Lei nº 12.850/2013 (organização criminosa), e no Código Penal (estelionato, falsificação de documentos e uso de documentos falsos), de acordo com a participação de cada um no esquema criminoso. Dois dos denunciados estão presos no Presídio Regional de Paulo Afonso, no norte baiano, desde a deflagração da operação.

Amando Santos em encontro social com a vereadora Edylene Ferreira

 


Repórter e apresentador do TV EVENTOS,Amando Santos,prestigiando evento organizado pela vereadora Edylene Ferreira.

Vitória enfrenta o Botafogo-SP para garantir permanência na Série B

Em jogo válido pela penúltima rodada Série B, o Vitória pega o Botafogo-SP, nesta terça-feira (26), às 21h30, no Barradão, precisando de apenas um empate para garantir a permanência na competição. O Leão terá um adversário que já está rebaixado para a Terceira Divisão.

Apesar de precisar de apenas um empate, o Vitória vai com o pensamento de conquistar os três pontos, como ressalta o lateral Van, do Vitória.

“Vamos buscar a vitória e estamos confiantes. Queremos garantir logo a nossa permanência na Série B. Sabemos que um em empate já é suficiente, mas vamos entrar em campo com o pensamento de conquistarmos os três pontos”, disse Van, em entrevista ao programa BN na Bola, na Rádio Salvador FM 92,3.

Para o técnico Rodrigo Chagas, o jogo é como se fosse uma final de Copa do Mundo.

“Não tenha dúvida. Nosso jogo de final de Copa do Mundo, mais importante da temporada. Também jogo mais importante não só da minha vida, mas, acredito eu, dos nossos atletas. Nós temos que nos doar ao máximo em busca de um ótimo resultado para que possa sair dessa situação o quanto antes”, destacou.

Rebaixado, o Botafogo-SP irá apenas cumprir tabela. O time não poderá contar com o volante Victor Bolt e o meia-atacante Rafinha, ambos suspensos. Outra ausência pelo mesmo motivo dos jogadores é o técnico Moacir Júnior. A equipe será dirigida pelo auxiliar Altair Coimbra.

FICHA TÉCNICA
Vitória x Botafogo-SP
Série B – 37ª rodada
Local: Barradão, em Salvador (BA)
Data: 26/01/2021 (terça-feira)
Horário: 21h30
Árbitro:   Emerson Almeida Ferreira, (MG)
Assistentes: Pablo Almeida da Costa (MG) e Magno Arantes Lira (MG).

Vitória: César; Van, Wallace, João Victor e Leocovick; Guilherme Rend, Lucas Cândido e Fernando Neto; Alisson Farias, Thiago Lopes (Mateusinho) e Léo Ceará. Técnico: Rodrigo Chagas.

Botafogo-SP: Igor; Raniele, Robson, Walisson Maia e Guilherme Romão; Jonata Machado, Val e Matheus Anjos; Jeferson, Ronald e Michel Douglas.Técnico: Altair Coimbra (auxiliar).
 


Em meio a vacina e 'imunidade', infectologista alerta: 'Caminho é longo e vai levar vidas'

Apesar de o início da vacinação ter renovado as esperanças dos brasileiros no combate ao novo coronavírus, os números da segunda onda de contaminação seguem crescendo e abarrotando os leitos de hospitais em todo o país. Em entrevista ao Bahia Notícias, o infectologista Igor Brandão comentou o avanço da Covid-19 e recomendou a retomada de medidas restritivas em prevenção à proliferação da doença. Segundo ele, “o caminho ainda é longo e vai custar muitas vidas”.

Nesta segunda-feira (25), a prefeitura de Salvador anunciou o resultado de um inquérito epidemiológico que apontou que 20% da população soteropolitana já teve o novo coronavírus (reveja aqui). Para Brandão, o número é positivo, mas não deve provocar relaxamentos, tanto por parte do poder público quanto em relação aos cidadãos.

“Aqui está bem mais controlado do que o Amazonas, Mato Grosso do Sul e São Paulo também. Porém, é um estado de alerta. A prefeitura de Salvador já recomendou a suspensão de cirurgias eletivas. Se continuar nessa velocidade [de contaminação], daqui a uma semana ou no próximo mês a gente deve começar a considerar a possibilidade de involuir a progressão do comércio, independentemente da vacina, fechando alguns setores não essenciais. Porque os números que temos da segunda onda já estão se equiparando à primeira. Mas a população, com alegria e a esperança da vacina, está piorando o cenário de transmissão da doença”, alertou o infectologista.

Igor Brandão avalia ainda que a vacina chegou em meio ao enfrentamento de um cenário muito ruim da pandemia. Diferentemente da primeira onda, quando o país determinou medidas de fechamento de comércios e distanciamento social, tudo está funcionando normalmente durante a segunda onda, agravando a velocidade da contaminação, mesmo em meio à imunização. Para o infectologista, ainda não é a hora de retomar as aulas presenciais e é preciso impor novamente restrições a shoppings, bares e restaurantes.

“A gente deve estar em um estado de alerta muito maior do que estamos. A Europa já está fazendo lockdown pela segunda vez. Alguns países, como Portugal, já fecharam as escolas que estavam abertas. Aqui em Salvador, não chegamos a abrir, mas também não é o momento de abrir. Devemos caminhar para diminuir tudo, como shoppings, conter a ida às praias, diminuir bares e restaurantes, até porque estamos na época do verão, que deixa as pessoas mais afoitas pela interação social”, comentou Brandão.

“A gente não pode baixar a guarda. A vacina, daqui que chegue para a população geral, tanto jovens quanto adultos sem comorbidades, pode demorar de seis meses a um ano. Para chegar à imunidade de rebanho, precisaria de algo em torno de 50%. O caminho ainda é longo e vai custar muitas vidas. Não podemos esperar a imunidade de rebanho. Temos que esperar, em casa, a vacina em nosso braço, para não perdermos tantas vidas”, pediu.

HOSPITAIS MAIS PREPARADOS

O infectologista também comentou a rotina dos hospitais em plena segunda onda de contaminação do novo coronavírus. Segundo ele, as unidades médicas estão mais preparadas para o enfrentamento da pandemia.

“Muitos profissionais já tiveram a doença. Eles já têm vacina para a linha de frente. Os hospitais particulares e o SUS já sabem a rotina, como lidar melhor com a família, com o paciente, com a fisioterapia precoce. Já sabem as medicações que não fazem efeito, como a hidroxicloroquina, a ivermectina e a nitazoxanida. Então a gente já conseguiu evoluir um pouco na parte técnica, já sabendo o caminho a trilhar”, disse Brandão.

“Para o hospital, apesar dos números mais altos, a rotina já está estabelecida, deixando os profissionais de saúde mais seguros, levando isso para a família. Mas a mortalidade continua praticamente a mesma”, finalizou.Fonte:Bahia Noticias


Investigação identifica 11 casos de superfungo resistente a medicamentos na Bahia

A Bahia contabiliza 11 casos do superfungo fatal 'Candida auris', resistente a medicamentos e responsável por graves infecções hospitalares. A situação está sendo tratada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) como surto. O órgão alerta que a Candida auris é um fungo emergente que representa uma “grave ameaça à saúde global”.

“Pode causar infecções invasivas, que são associadas à alta mortalidade, pode ser multirresistente e levar à ocorrência de surtos nos serviços de saúde”, informou. Além disso, a Anvisa alerta que as infecções com Candida auris são invasivas e podem ser fatais. “Com base em relatos com número limitado de pacientes, 30% a 60% dos pacientes com infecções de corrente sanguínea por C. auris evoluíram para o óbito”, adverte.

Após a identificação do primeiro caso, em dezembro de 2020 (lembre aqui), o órgão emitiu, no dia 8 daquele mês, um alerta e uma investigação foi instaurada. As verificações para identificar a origem e extensão do surto foram conduzidas pela Secretaria da Saúde do estado (Sesab) e do município de Salvador (SMS) e identificaram novas ocorrências.

Diante da confirmação do caso da Bahia, o primeiro do Brasil, a agência publicou em 21 de dezembro uma atualização na nota técnica que tratava de orientações para identificação, prevenção e controle de infecções por Candida auris nas unidades de saúde.

INVESTIGAÇÃO

O foco da investigação estava em identificar o fungo e controlar o surto. De acordo com a Anvisa, assim que a agência foi notificada foi instituída uma força-tarefa nacional com representantes de diversas instituições, principalmente da Bahia. Essa força-tarefa realizou reuniões e discussões para alinhamento das ações e definição de como a situação seria conduzida.

Ao BN, a Sesab informou que a investigação ocorreu através de visita in loco na unidade hospitalar. Além da equipe da pasta estadual, também foi acionado o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) Salvador.

Três grupos de trabalho foram formados para a averiguação. O primeiro era responsável por analisar a pesquisa em prontuário. O segundo avaliar a assistência farmacêutica e informações sobre o produto para saúde (cateter). Enquanto ao terceiro coube avaliar todos os processos da unidade hospitalar relacionados a controle de infecção.

“Foram realizadas coletas de material para análise laboratorial, recomendado pela vigilância, de todos os contatos do caso índice internados e dos ambientes em que esse paciente circulou pelas alas hospitalares”, informou a Sesab.

A pasta ainda afirmou que investigação permitiu o isolamento dos pacientes e uma série de recomendações da Anvisa para a desinfecção hospitalar para impedir a proliferação do fungo. Isso porque ele pode permanecer no ambiente por longos períodos, de semanas a meses. E também apresenta resistência a diversos desinfetantes, entre os quais os que são à base de quartenário de amônio.

MONITORAMENTO

A etapa atual é a de acompanhamento e monitoramento. O objetivo agora é garantir o cumprimento das recomendações de desinfecção realizadas pelo hospital para evitar a ocorrência de novos casos, apontou a Sesab.

Em relação aos processos de trabalho, a Secretaria da Saúde informou que a conclusão foi de que o Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) “adota as medidas preventivas de infecção hospitalar propostas pela Anvisa, que dispõe de protocolos e oferece treinamentos para implementação destes”.

“Além disso, observou-se que as medidas recomendadas de precaução e isolamento estão sendo aplicadas neste momento”, frisou a pasta.

Quanto ao futuro, a Sesab garantiu que manterá a vigilância ativa, “realizando as culturas de vigilância de forma periódica para análise da contenção do Fungo a nível hospitalar”. Assim como a Anvisa, que respondeu ao questionamento do Bahia Notícias garantindo que “continua monitorando esse surto e acompanhando as informações notificadas pelo hospital no formulário nacional específico”.

“Como as ações de prevenção e controle de infecções são descentralizadas, a Anvisa está em contato constante com o Núcleo estadual de controle de infecção hospitalar (NECIH) da Bahia, que por sua vez, está realizando o acompanhamento local desse surto”, informou em nota.

CASO INICIAL

O primeiro caso do superfungo foi identificado em uma amostra da ponta de um cateter de um paciente internado em UTI adulto de um hospital da Bahia. Na época a Anvisa informou que a presença do fungo foi confirmada pela técnica Maldi-Tof no Laboratório Central de Saúde Pública Profº Gonçalo Moniz (Lacen-BA) e no Laboratório do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP).

No alerta emitido pela agência foi destacado o fato de que a Candida apresenta resistência a vários medicamentos antifúngicos comumente utilizados para tratar infecções deste tipo. Algumas cepas deste superfungo são resistentes a todas as três principais classes de fármacos antifúngicos (polienos, azóis e equinocandinas).

Na ocasião a Anvisa também ressaltou que a identificação do fungo requer métodos laboratoriais específicos. Além disso a agência sanitária chamou a atenção para a propensão em causar surtos em decorrência da dificuldade de identificação oportuna pelos métodos laboratoriais rotineiros e da eliminação do ambiente contaminado, já que uma das características dele é a possibilidade de se manter nos ambientes e superfícies por longos períodos, de semanas a meses, além da resistência a desinfetantes.

A identificação do primeiro caso da Candida auris mobilizou o governo baiano, o hospital privado em que o fungo foi identificado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Ministério da Saúde e a Universidade de São Paulo (USP). Todos este entes trabalharam em colaboração para esclarecer a situação e tomar as medidas cabíveis necessárias para afastar a ameaça à saúde pública (leia aqui).

TRANSMISSIBILIDADE

A Anvisa chama a atenção para a transmissibilidade e o alto nível de resistência aos antifúngicos. De acordo com a agência, essas são características que diferenciam o Candida auris de outras espécies de Candida.

“O modo preciso de transmissão dentro do ambiente de saúde ainda não é conhecido”, diz a agência, apesar de destacar que evidências iniciais sugerem que o ambiente pode ser o principal reservatório do fungo, e levar à disseminação por meio de superfícies, contato direto com os pacientes e equipamentos contaminados. A lista inclui estetoscópios, termômetro e aparelhos de aferição da pressão arterial.

A nota técnica da Anvisa ainda ressalta a alta transmissibilidade da Candida auris. “A persistência e a propagação do fungo, apesar de todas as medidas de prevenção de infecção, indicam uma resiliência às condições ambientais e persistência no ambiente, alta transmissibilidade e capacidade de colonizar rapidamente a pele do paciente e o ambiente próximo a ele”, diz. O texto ainda acrescenta que os pacientes podem permanecer com o fungo e assintomáticos por um período de três a cinco meses.

“C. auris está associada a episódios de surtos em serviços de saúde que resultam em aumento imediato de custos, não apenas financeiros, mas especialmente aqueles relacionados com a morbidade e a mortalidade de pacientes”, completa a nota.Fonte:Bahia Noticias
 


Sete em cada 10 não encontraram fonte de renda para substituir auxílio emergencial

Pesquisa Datafolha realizada nos dias 20 e 21 de janeiro mostra que 69% dos brasileiros que receberam o auxílio emergencial não encontraram outra fonte de renda para substituir o benefício. De acordo com o levantamento, 40% da população solicitou o auxílio. Entre aqueles que tiveram direito a ele, 89% já receberam a última parcela. Afirmaram ter economizado recursos para quando o auxílio terminasse 38% dos beneficiados.

Na média, foram pagas 4,5 parcelas do auxílio a cada beneficiado.

O instituto ouviu, por telefone devido às restrições sanitárias da pandemia, 2.030 pessoas em todo o Brasil. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Com o fim do pagamento do benefício para a maioria das pessoas, aumentou o percentual de famílias que tiveram queda na renda por causa do coronavírus, segundo a pesquisa.

Entre os que receberam alguma parcela do auxílio emergencial, 51% afirmaram ter perda de renda na pesquisa realizada no início de dezembro. Agora, são 58%.

Na pesquisa anterior, 14% dos beneficiários apontavam ter tido aumento de renda. Agora, são 12%, oscilação dentro da margem de erro.

Em dezembro, o auxílio tinha garantido a manutenção do nível de renda familiar para 34% dos beneficiados entrevistados. Em janeiro, eram 29% os que estavam com o mesmo nível de renda anterior à pandemia.

O fim do auxílio está entre os fatores que contribuíram para o aumento na reprovação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Segundo a pesquisa Datafolha, o presidente é avaliado como ruim ou péssimo por 40% da população, ante 32% que assim o consideravam na rodada anterior da pesquisa, no começo de dezembro. Já quem acha o presidente ótimo ou bom passou de 37% para 31% no novo levantamento.

Embora haja pressão para prorrogar o benefício, medida que é discutida inclusive pelos candidatos à presidência da Câmara dos Deputados e do Senado, o gasto adicional é descartado pelo Ministério da Economia e visto como um risco para a política econômica por grande parte do mercado financeiro.

A pressão por novos gastos se deve à demora para vacinação da população e ao aumento das medidas de distanciamento social neste início de 2021.

Reportagem do jornal Folha de S.Paulo mostrou, no entanto, que a equipe econômica avalia que o momento não demanda medidas nesse sentido, a não ser que haja um novo fechamento amplo de atividades decretado por governadores e prefeitos.

Em 2020, o auxílio foi pago por meio de crédito extraordinário. Por isso, o dinheiro não foi contabilizado como despesa para apuração do limite do teto de gastos. Para que o mesmo não ocorra em 2021, seria necessário recorrer ao mesmo expediente.

De acordo com o painel de gastos com a pandemia elaborado pela IFI (Instituição Fiscal Independente), dos R$ 524 bilhões pagos pelo governo federal em todas as ações relacionadas ao enfrentamento da Covid-19 até o momento, R$ 293 bilhões se referem ao auxílio. Ainda há cerca de R$ 2 bilhões liquidados, mas que ainda não foram pagos (restos a pagar em 2021).

As primeiras parcelas do auxílio foram pagas em abril, mas há pessoas que só conseguiram liberar o benefício ou fizeram a solicitação posteriormente.

De acordo com o site da Caixa, há beneficiários que ainda receberão a última parcela, em alguns casos mais de uma, até o final de janeiro.

Houve também uma sobra de R$ 28,9 bilhões autorizados por lei, mas que só poderiam ser utilizados caso houvesse uma prorrogação do benefício para o ano corrente.

Projeção da IFI aponta, por exemplo, que seria possível pagar mais três parcelas de R$ 300 a 25 milhões de pessoas a um custo aproximado de R$ 15 bilhões.

Segundo a Caixa, 67,9 milhões de pessoas receberam o benefício (4 em cada 10 brasileiros em idade de trabalhar.). Destes, 19,2 milhões estão inscritos no Bolsa Família e voltaram a receber o benefício desse programa a partir de janeiro.

As primeiras parcelas do auxílio foram de R$ 600 (podendo chegar a R$ 1.200 por família). A partir de setembro, houve a extensão do benefício em até quatro parcelas, mas com valor reduzido de R$ 300 (R$ 600 para famílias com direito a duas cotas). O benefício médio do Bolsa Família é de R$ 190 por família (chegando ao máximo de R$ 205).

Quase 43% de todos os recursos do auxílio, cerca de R$ 125 bilhões, foram para o Norte e o Nordeste. O auxílio foi pago a trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados.
 


Com estiagem, Araci e Itiúba têm decretos de emergência reconhecidos pelo estado

Os municípios de Araci e Itiúba, ambas na região sisaleira, tiveram decretos de emergência reconhecidos nesta terça-feira (26). O motivo das medidas é a estiagem que afeta os dois municípios. Tanto em Araci como em Itiúba, a condição vale por 180 dias, contados a partir do dia em que os decretos foram publicados pelas prefeituras. Em Araci, vigora a partir de 18 de dezembro passado, e em Itiúba, a partir de 4 de janeiro.

Segundo a Defesa Civil do Estado [Sudec], 51 cidades estão com decretos de emergência por estiagem ou seca reconhecidos pelo estado. Ainda segundo a Sudec, na estiagem, um município passa um período [de abril a julho] sem chuvas. Já na seca, a cidade passa dois [de abril a julho e de novembro a fevereiro] sem precipitações.Fonte:Bahia Noticias

Governo dá aval para compra de vacinas contra Covid-19 por empresas privadas

 O governo enviou uma carta à fabricante AstraZeneca na qual dá aval para que empresas privadas brasileiras possam adquirir um lote de 33 milhões de doses de vacina desde que metade do lote seja doado ao SUS (Sistema Único de Saúde), como revelou o Painel, da Folha de S. Paulo, nesta segunda (25). Na carta, encaminhada em inglês na sexta-feira (22), o governo envolve o fundo de investimento BRZ na negociação.

O texto é assinado pelos ministros Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União) e José Levi (Advocacia-Geral da União), além de Élcio Franco, secretário-executivo do Ministério da Saúde. Em cópia, aparecem o fundo Black Rock Holdings, que tem ações da farmacêutica anglo-sueca, e Gustavo Campolina, da BRZ Investimentos, com sede em São Paulo.

Na carta, revelada pelo jornal O Globo e confirmada pela reportagem, o governo elenca algumas condições, como por exemplo que as companhias não podem comercializar os imunizantes e devem aplicá-los de graça em seus funcionários. Além disso, deve haver um sistema de rastreamento das vacinas.

O assunto foi debatido com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na semana passada e ele autorizou a liberação de compra pelas empresas. Para conseguir efetivar a aquisição, as companhias ainda precisam conseguir uma autorização para importação e para uso emergencial da vacina pela Anvisa.

Segundo integrantes do governo, o Executivo decidiu não se opor à compra porque o lote que é negociado pelas firmas privadas é muito mais caro do que o que já foi adquirido pelo Ministério da Saúde. A dose, no acordo construído pelas empresas está na faixa de US$ 23,79, valor muito acima do praticado no mercado.

Além disso, o governo tem a expectativa de que as empresas doem ao Ministério da Saúde mais da metade do que será adquirido. Ou seja, o governo pode receber mais de 16,5 milhões de doses, suficiente para imunizar 8,25 milhões de pessoas.

Havia no Executivo quem discordasse da hipótese de as firmas vacinarem funcionários antes de o SUS concluir a imunização de idosos, mas essa visão foi vencida. Embora grandes empresas tenham desistido de participar de um grupo que busca a comprar as vacinas, outras companhias reuniram-se nesta segunda (25) e insistem na negociação com o governo.

O encontro ocorreu por videoconferência e teve 72 participantes. Segundo pessoas à frente da articulação, o número de companhias interessadas em realizar a aquisição do imunizante tem aumentado a cada hora. Na reunião, Fábio Spina, diretor jurídico da Gerdau, considerado o coordenador da negociação, pediu a cada empresa que se manifeste até esta terça-feira (26) sobre a intenção de realizar a compra ou não.

Ainda no encontro, foram discutidos termos que poderiam ser oferecidos ao Ministério da Saúde para viabilizar a compra. Uma ideia, por exemplo, é que as empresas fiquem com um lote pequeno das vacinas e doem o resto ao SUS. Um cálculo é que com pouco mais de 1% do total de doses seria possível imunizar os funcionários de todos interessados. O restante ficaria com o governo federal.

Um executivo que está à frente da negociação garante que as tratativas com o governo estão caminhando bem e por isso as empresas estão esperançosas com a possibilidade de compra. Depois que a Folha de S. Paulopublicou nesta segunda a intenção de empresas privadas adquirirem as vacinas, grandes firmas manifestaram-se dizendo que apenas foram convidadas a participar do grupo e declinaram o convite ou então desistiram de participar. Entre elas estão Ambev, Itaú, JBS, Santander, Vivo e Vale.

Segundo empresários, a Ambev foi contactada pelo telefone, mas não quis participar de novas conversas. Já o Itaú, segundo a reportagem apurou, desistiu depois de avaliar que a repercussão do caso foi negativa para a imagem da empresa. Outras, como a Vale, não concordaram com os termos que estavam sendo debatidos e defendiam que as companhias doassem 100% das doses para o governo.

Apesar da debandada de gigantes, articuladores da negociação garantem que várias empresas buscaram aderir à iniciativa.


MPF na Bahia cobra lista de vacinados contra Covid-19 em cidades do Recôncavo e RMS

 

O Ministério Público Federal (MPF) na Bahia solicitou que cidades do Recôncavo e da Região Metropolitana de Salvador (RMS) informem a quantidade de vacinas contra a Covid-19 que receberam. Em pedido desta terça-feira (26) do procurador da República, Fabio Conrado Loula, o parquet pede ainda a lista de pessoas vacinadas, com a indicação do critério adotado para vacinação.

As prefeituras listadas são Camaçari, Candeias, Governador Mangabeira, Itaparica, Santo Amaro, São Félix e Vera Cruz. O pedido faz parte também da abertura de Procedimento de Acompanhamento com o objetivo de acompanhar a vacinação referente à primeira etapa da campanha contra a Covid-19.

Segundo o procurador, a cobrança pelas informações faz parte das ações do MPF que é zelar pela garantia à população dos direitos assegurados na Constituição Federal, como o direito à saúde.

Nesta segunda-feira (25), uma terceira remessa de vacinas chegou à Bahia com 54,6 mil doses de Coronavac [Butantan/Sinovac]. Ao todo, o estado já recebeu 550, 7 mil doses de vacinas contra a Covid-19. 

segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Estádio Municipal Mariano Santana está quase pronto

O estádio Mariano Santana deve ser o palco de diversos eventos que estavam no calendário da cidade antes da pandemia causada pelo novo coronavírus. De acordo com o diretor de competições de Serrinha, Nadson Rodrigues, está previsto para acontecer na cidade o Campeonato Master, Campeonato Feminino e Campeonato Rural, além do Serriense.


"Ia ser um ano muito extenso, muitas competições, tudo com apoio da prefeitura, 100% de premiação, premiações altas, e uniformes sendo doados, tudo pela prefeitura. Começou o Master, mas entrou a pandemia e parou", disse o diretor de competições.

O Mariano Santana possui capacidade para 5 mil pessoas. Importante para o futebol do interior da Bahia, a praça esportiva já foi casa de equipes como Serrinha Esporte Clube, Atlético-BA, Jacuipense e Botafogo-BA. Fonte:galaticosonline

Serrinha:Bairro cidade nova não para de ganhar obras da prefeitura

A avenida Araci, no bairro da Cidade Nova,Serrinha,ficou espetacular, depois do asfaltamento.
Pista dupla, ao longo de 02 kms de extensão ligando a avenida ACM (mais 06 kms até o centro).

Como nada é perfeito, pelo menos por enquanto, faltou colocar iluminação no canteiro central da avenida Araci e asfaltar pequeno trecho de ligação, entre as duas importantes avenidas Araci e ACM (que é paralelepípedo).

A Coordenação de Trânsito por sua vez, irá implementar a sinalização horizontal e vertical (por enquanto, só faixas de pedestres foram colocadas).
Durante a eleição do ano passado, essa obra, gerou uma "saudável briga", entre o prefeito e o deputado, para saber quem seria o "pai da criança".

Quem saiu ganhando mesmo, foram os moradores do bairro (com quase 20.000 hab), tendo seus imóveis mais valorizados, além do conforto,  eliminando de vez a poeira que fazia.

O vídeo parcial, foi enviado por uma seguidora.
Serrinha, uma cidade que não para de crescer.Texto:Werner Rodrigues(Radialista)

Nesta segunda Serrinha registra 11 novos casos e 21 curas de covid-19

 

A Prefeitura de Serrinha informa que nesta segunda-feira, 25/01, foram confirmados 11 novos casos de coronavírus. Assim, a cidade atinge um total de 2.718 casos da Covid-19.

Hoje foram registradas 21 curas, com isso Serrinha registra 2.669 curados, 24 óbitos e 25 casos ativos.

Dos pacientes que testaram positivo para o coronavírus 06 são mulheres 28, 30, 30, 38, 43 e 70 anos e 05 homens de 19, 22, 29, 33 e 40 anos.

Ainda segundo o boletim epidemiológico, Serrinha registra um total de 116 casos suspeitos da doença.

Países europeus endurecem regras e exigem máscaras mais resistentes contra Covid-19

 

O governo francês publicou na última sexta (22) um decreto proibindo o uso em público de máscaras feitas em casa, por não considerá-las eficientes contra variantes mais contagiosas do coronavírus.

A avaliação é diferente da OMS (Organização Mundial da Saúde), que, também na sexta, afirmou que máscaras caseiras continuam sendo eficientes, desde que feitas com material adequado e utilizadas da forma correta. Segundo a líder técnica para Covid-19, Maria van Kerkhoven, as recomendações já publicadas pela OMS continuam válidas: as máscaras de tecido não cirúrgicas podem ser usadas por todas as pessoas com menos de 60 anos que não tenham problemas de saúde específicos.

Van Kerkhoven ressaltou que a agência está em contato com autoridades de saúde de vários países para revisar as regras, se necessário. Por enquanto, porém, não há comprovação científica de que as máscaras caseiras não protejam contra o vírus, reforçou a Academia Francesa de Medicina, que criticou a medida do governo.

A decisão da França segue medidas semelhantes tomadas pela Áustria e pelo estado alemão da Bavária, que tornaram obrigatório o uso de máscaras com maior fator de proteção (FFP2) no transporte público e em lojas.

De acordo com o decreto francês, as máscaras permitidas agora em público são de três tipos: as cirúrgicas (usadas em hospitais, geralmente com um dos lados azuis), as FFP2 (usadas para evitar a aspiração de partículas) e as chamadas máscaras de tecido industrial da "categoria 1".

Não há uma padronização global sobre a eficácia de cada tipo de máscara.

Segundo a associação francesa de normas técnicas, as cirúrgicas filtram pelo menos 95% das partículas de 3 micrômetros e as máscaras de tecido categoria 1 filtram 90% das partículas, contra 70% para categoria 2. Já as FFP2 são as mais eficientes: bloqueiam 94% das partículas de mais de 0,6 micrômetro.

Embora o coronavírus Sars-CoV-2 tenha um diâmetro menor (de cerca de 0,12 micrômetro), ele é transmitido envolvido em saliva, em gotículas ou aerossóis que podem ter o diâmetro de 1 a 10 micrômetros, quando uma pessoa fala.

Para a União dos Sindicatos de Farmacêuticos da França, porém, as máscaras FFP2 não são indicadas para o dia a dia, porque, justamente por filtrarem mais, dificultam a respiração. A entidade afirma que elas se destinam principalmente a equipes de enfermagem e aos que ficam em contato próximo e frequente com doentes de Covid-19.

A entidade sindical adverte que tornar o uso desse produto obrigatório pela população pode levar a uma falta do equipamento em locais onde elas realmente são necessárias, como os hospitais e asilos. Essa é também uma preocupação da líder técnica da OMS.

"Ainda temos falta de equipamento de proteção no mundo, e os profissionais de saúde precisam ser a prioridade", diz Van Kerkhove.

Fabricantes do equipamento dizem que a escassez de máscaras não deve ser um problema na França, onde 25 novas fábricas passaram a operar, elevando a oferta semanal de 3,5 milhões, antes da pandemia, para mais de 100 milhões de máscaras.

Ainda assim, há o problema do preço. Na Bélgica, uma unidade de máscara cirúrgica custa menos de R$ 2, enquanto cada máscara FFP2 custa em torno de R$ 22. O preço dez vezes maior é semelhante em países como o Reino Unido, a França e a Alemanha.

Na Bavária, antes de obrigar o uso da máscara o governo comprou 2,5 milhões de unidades para distribuir aos que não podem comprá-la.

Médicos se preocupam ainda com o risco de que o uso da máscara FFP2 dê uma falsa sensação de proteção, que faria as pessoas reduzirem seus cuidados contra o contágio. Além disso, de acordo com testes de laboratório, as versões que têm válvulas deveriam ser evitadas, porque não evitam que um usuário contaminado transmita o vírus para outras pessoas (veja vídeo).

Na França, que atualmente discute uma nova política ambiental, a sustentabilidade da nova regra do governo também foi posta em questão, já que, diferentemente das máscaras caseiras, as FFP2 são descartáveis.

BRASIL

De acordo com a infectologista Raquel Stucchi, pesquisadora da Unicamp e consultora da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia), não há nenhuma comprovação científica de que as máscaras caseiras de tecido não sejam efetivas contra as novas variantes do coronavírus. Por enquanto, há apenas uma suposição.

"O que mudou no vírus foi um pedaço dele, ele não mudou de tamanho. As maneiras de transmissão também continuam as mesmas. Dessa forma, as máscaras de modo geral continuariam bem eficientes", afirma a cientista.

Segundo ela, como há muitas pessoas que usam a máscara de forma incorreta, não é possível dizer se as pessoas estão se infectando apesar do uso das máscaras, o que indicaria a necessidade de proteções melhores.

De acordo com a empresa de dados de mercado Statista, o número de pessoas que fazem uso constante da proteção varia bastante entre os países europeus. Enquanto na Espanha cerca de 96% declaram usar as máscaras sempre, o número cai para 66% no Reino Unido e 12% na Suécia.

Pesquisa Datafolha realizada no início de novembro verificou se os entrevistados de São Paulo, Rio e Recife usavam corretamente a máscara no momento do questionário. O maior respeito foi identificado em São Paulo, onde 81% usavam a proteção de maneira adequada e apenas 12% não estavam sem. Já a menor adesão à máscara foi registrada em Recife, onde 70% utilizavam a proteção.

Stucchi lembra que as máscaras devem ter pelo menos duas camadas de tecido de trama mais fechada para proteger contra o vírus, mas não podem dificultar a respiração. O equipamento deve cobrir boca e nariz e não deixar espaços nas laterais, ficando bem ajustado ao rosto. "Máscaras de crochê, que estão na moda, são bonitas, mas sem eficácia", afirma.

Artigos científicos que investigam eficácia das máscaras contra o vírus apontam proteção semelhante entre máscaras de tecido e produtos industrializados. Um dos mais recentes, publicado em dezembro de 2020 na revista científica Aerosol Science and Technology por cientistas do CDC (Centros para o Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos), mostrou que máscaras feitas com três camadas de tecido têm poder para barrar 51% dos aerossóis que uma pessoa pode expelir em uma tosse. Uma máscara cirúrgica pode bloquear 59% dos aerossóis em uma mesma situação.tosse. Uma máscara cirúrgica pode bloquear 59% dos aerossóis em uma mesma situação.

Idosa aparece viva 10 dias após ser considerada morta vítima da Covid-19

 

O ministro Paulo Guedes (Economia) defendeu nesta segunda-feira (25) a vacinação em massa, dizendo que esse será um fator decisivo para o retorno seguro da população ao trabalho e para o desempenho da atividade em 2021.

"Nesse terceiro ano [de governo] o grande desafio é a vacinação em massa. Espero que todos auxiliem esse processo", afirmou em breve comentário sobre os dados da arrecadação federal. "A vacinação em massa é decisiva, e um fator crítico de sucesso para o bom desempenho da economia logo à frente", disse.

O ministro parabenizou envolvidos em esforços de vacinação como a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), o Instituto Butantan, além da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), das Forças Armadas (que fazem parte da logística dos imunizantes) e dos profissionais de saúde.

O titular da equipe econômica disse que é preciso seguir exemplos como o de Israel, que começou a imunização da população há três semanas e já vê as taxas de internamento de idosos caírem 60%.

"É possível que o Brasil surpreenda de novo favoravelmente se derrubarmos a taxa de mortalidade. Israel acabou de fazer isso, concentrando na população idosa. Se concentrarmos o fogo ali [na vacinação de idosos], podemos derrubar a taxa de mortalidade", disse.

Guedes tentou rebater críticas direcionadas ao governo federal, como a de que o Executivo não diversificou os riscos na para encomendar vacinas e deixou de negociar com múltiplos fabricantes.

"O Brasil está tentando comprar todas as vacinas, sou testemunha do esforço logístico que está sendo feito. A crítica de que estaríamos teria ficado com uma vacina só simplesmente não cabe", disse.

Até hoje, o Brasil só começou a vacinação usando a CoronaVac (produzida pelo laboratório chinês Sinovac) em iniciativa liderada pelo Butantan (do governo paulista) e a Oxford/AstraZeneca, enviada pela Índia após negociação do governo federal.

Guedes criticou quem, a seu ver, está usando a pandemia para fazer política. "Tem muita gente subindo em cadáveres para fazer política, isso não é bom. A população e os eleitores vão saber diferenciar isso lá na frente. Estamos num ano extremamente sério e difícil, e sempre houve essa perspectiva de que saúde e economia andam juntas", disse.

Em seguida, o ministro criticou o governador de São Paulo, João Doria, que tentou implementar um ajuste fiscal com aumento da carga tributária com a justificativa de que o pacote era necessário devido ao desequilíbrio nas receitas provocado pela pandemia.

"Houve uma tentativa de aumento de impostos em São Paulo. Não aprovamos, é uma das razões pelas quais atrasamos a reforma tributária, porque não concordamos. Queremos simplificar e reduzir impostos", disse.

Em seguida, Guedes defendeu que o Congresso limpe a pauta que está parada na fila de aprovação e busque a aprovação de reformas logo após o recesso. Para ele, isso é crítico para a atração de investimentos.

"Já está lá todo o destravamento para a nossa retomada, o desafio de transformar essa recuperação cíclica baseada em consumo numa retomada sustentada baseada em investimentos", disse.

O ministro ainda reafirmou sua expectativa de que o país vai encerrar 2020 sem queda no número de empregados formais. Os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) serão divulgados na quinta-feira (28).

"Temos a expectativa de que será a primeira vez que o Brasil entra [em recessão sem perder empregos formais]. Neste ano, estamos com recessão maior e acredito que nesta semana teremos a confirmação de que perdemos zero emprego. Criamos alguns empregos formais no ano da pior recessão da história brasileira", disse.

Bahia registra 1.423 casos de covid-19 na últimas 24 horas

 

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.423 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,3%) e 2.214 recuperados (+0,4%). Dos 566.743 casos confirmados desde o início da pandemia, 546.205 já são considerados recuperados, 10.652 encontram-se ativos.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (21,98%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia (11.494,25), Itororó (9.729,17), Itabuna (8.931,96), Muniz Ferreira (8.919,43) e Conceição do Coité (8.834,74).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 955.890 casos descartados e 134.471 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta segunda-feira (25).

Na Bahia, 39.325 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos

O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 29 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo.

Vacinação

Com 84.177 vacinados contra o coronavírus (Covid-19) até às 14 horas desta segunda-feira (25), a Bahia é um dos estados do País com o maior número de imunizados.

Decreto que proíbe shows e aulas em Feira de Santana é prorrogado até o dia 8 de fevereiro

 

Foi prorrogado até o dia 8 de fevereiro, o decreto municipal que faz parte das medidas de enfrentamento à covid-19 e proíbe a realização de shows musicais, transmissão de jogos esportivos, festas e o funcionamento de teatros e demais casas de espetáculos.

O decreto proíbe ainda a venda de bebidas alcoólicas em estabelecimentos comerciais localizados em locais públicos de Feira de Santana e estabelece que bares, restaurantes, lojas de conveniência encerrem as sus atividades até às 21h.

Publicada no Diário Oficial do Município desta segunda-feira (25), a determinação também prorroga até o dia 8 de fevereiro a suspensão das aulas de escolas da rede municipal, rede privada, cursos preparatórios e creches. Com ressalvas apenas para as atividades à distância.

Inquérito epidemiológico indica que 20% da população de Salvador já teve coronavírus

Dez meses após a confirmação do primeiro caso de coronavírus em Salvador, a prefeitura da cidade concluiu que 20% da população já contraiu o coronavírus. A porcentagem foi descoberta com a conclusão do inquérito epidemiológico, que visa a estimar o percentual de pessoas com anticorpos para o vírus, a duração desses anticorpos, determinar o percentual de infecções assintomáticas ou clínicas e analisar aspectos sociodemográficos e fatores de risco.

Os resultados preliminares apresentados em coletiva de imprensa virtual, na manhã desta segunda-feira (25), indicam que 604 pessoas apresentaram anticorpos para a doença no corpo. O inquérito foi feito em parceria com a Fiocruz, que colaborou com a metodologia, expertise e experiente suporte técnico, como destacou o prefeito Bruno Reis (DEM). Coube à gestão municipal a destinação de profissionais para o serviço, a disponibilização de veículos e a realização de questionários e testes rápidos.

"A gente não tinha estudo/ pesquisa que mostrasse esse número", ressalta Bruno. "Nos baseamos, então, na ocupação de leitos de UTI e enfermaria, segundo número de mortos, óbitos diários, sempre foram esses dados que nortearam as decisões que a prefeitura tomou até aqui", avaliou o prefeito, acrescentando que o resultado do inquérito vai se somar a essas análises.

A metodologia utilizada consistiu em visitas a 576 ruas, 5.558 casas e 2.970 testes realizados, dos quais 604 registraram anticorpo IgG (20% de prevalência), que indica quando a pessoa já contraiu o coronavírus, tendo sido assintomática ou não. O outro anticorpo, o IgM, aparece quando a pessoa está contaminada no momento da avaliação.Fonte:Bahia Noticias