OS ENCANTOS DA ZONA RURAL

OS ENCANTOS DA ZONA RURAL

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET  MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

Você está ouvindo:Rádio Clube Serrinha.NET

ARENA SHOPPING SERRINHA.: O MAIS MODERNO CAMPO SOCIETY DA CIDADE

ARENA SHOPPING SERRINHA.: O MAIS MODERNO CAMPO SOCIETY DA CIDADE
ARENA SHOPPING SERRINHA. Muito boa a iniciativa de trazer mais uma opção de lazer para a nossa cidade, além de valorizar mais o local onde se encontra o referido empreendimento!!!!

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE
Endereço: Av. Dep. Manoel Novaes, 670 - Centro, Serrinha - BA, 48700-000 Telefone: (75) 3261-1889

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
DISSE JEOVÁ DEUS:"Foi em vão que golpeei os seus filhos.Eles não aceitaram a disciplina.A própria espada de vocês devorou os seus profetas,Como um leão destruidor. Vocês desta geração, prestem atenção à palavra de Jeová. Será que eu me tornei para Israel como um deserto ? Ou uma terra de densa escuridão? Por que eles, o meu povo, disseram: ‘Estamos andando livremente. Não voltaremos mais para ti.Será que a moça se esquece dos seus enfeites,Ou a noiva das suas faixas? No entanto, não é possível contar os dias em que o meu próprio povo se esqueceu de mim". Jeremias 2:1-37

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Aborto até 3º mês de gestação não é crime, decide 1ª Turma do STF

A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) abriu nesta terça-feira, 29, uma nova jurisprudência e não viu crime na prática de aborto realizada durante o primeiro trimestre de gestação - independentemente do motivo que leve a mulher a interromper a gravidez. A decisão da 1ª Turma do STF valeu apenas para um caso, envolvendo funcionários e médicos de uma clínica de aborto em Duque de Caxias (RJ) que tiveram a prisão preventiva decretada. Mesmo assim, o entendimento da 1ª Turma pode embasar decisões feitas por juízes de outras instâncias em todo o País.

Durante o julgamento desta terça-feira, os ministros Luís Roberto Barroso, Edson Fachin e Rosa Weber se manifestaram no sentido de que não é crime a interrupção voluntária da gestação efetivada no primeiro trimestre, além de não verem requisitos que legitimassem a prisão cautelar dos funcionários e médicos da clínica, como risco para a ordem pública, a ordem econômica ou à aplicação da lei penal.

 Os ministros Luiz Fux e Marco Aurélio Mello, que também compõem a 1ª Turma, concordaram com a revogação da prisão preventiva por questões processuais, mas não se manifestaram sobre a criminalização do aborto realizado no primeiro trimestre. "Em temas moralmente divisivos, o papel adequado do Estado não é tomar partido e impor uma visão, mas permitir que as mulheres façam a sua escolha de forma autônoma.O Estado precisa estar do lado de quem deseja ter o filho. O Estado precisa estar do lado de quem não deseja - geralmente porque não pode - ter o filho. Em sua: por ter o dever de estar dos dois lados, o Estado não pode escolher um", defendeu o ministro Barroso.Fonte:Estadão

Proposta que reduz salários de parlamentares é aprovada em comissão no Senado

A proposta que reduz o salário de deputados federais e senadores, de R$ 33.763,00 para R$ 26.723,13, por tempo indeterminado, foi aprovada nesta terça-feira (29) na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.

 De acordo com o Congresso em Foco, o texto agora será encaminhado para apreciação do Plenário da Casa. Caso seja aprovado, será enviado à Câmara, onde também precisará ser avalizada por deputados para ganhar força de lei. A proposta aprovada pela CAE foi um substitutivo da senadora Regina Sousa (PT-PI) a um projeto de decreto legislativo (367/2015) apresentado em 2015 pela correligionária Gleisi Hoffmann (PT-PR).

 A versão original pretendia cortar em 10% a remuneração dos congressistas e congelar o valor enquanto estivesse em vigor qualquer medida que impedisse o reajuste de servidores públicos. O salário proposto é o mesmo pago até janeiro de 2015, antes do agravamento da crise econômica. Para Regina, os congressistas precisam “cortar na carne” e dar o exemplo.

 “Quando votamos medidas de cortes de gastos para toda a sociedade, precisamos ter a coragem para sairmos da nossa zona de conforto e para não ficarmos encastelados nos nossos privilégios”, defendeu a senadora. A petista ainda destacou que a redução dos vencimentos dos parlamentares terá repercussão nas assembleias legislativas e câmaras municipais, já que a remuneração de deputados e senadores serve de referência para a fixação dos salários de parlamentares estaduais, distritais e municipais.

Governo vai empregar 446 jovens para reforço da Segurança Pública estadual

O governo estadual vai lançar nesta quarta-feira (30) o programa Primeiro Emprego, que planeja dar a primeira oportunidade de trabalho a nove mil jovens formados na Rede Estadual de Educação Profissional. Na segurança pública estadual, a gestão garantiu emprego para 446 jovens que vão desempenhar atividades em áreas como administração, contabilidade, informática e recursos humanos.

"Eles vão atuar em todo o estado, nos centros integrados de comunicação, nos chamados de urgência por telefone e vão ajudar a melhorar a qualidade do atendimento à população na Bahia. Vamos tirar policiais do serviço administrativo e colocar na atividade fim, garantindo a segurança da população", comentou o governador Rui Costa.

Com a entrada dos jovens, 230 policiais militares, 86 bombeiros, 95 profissionais do Departamento de Polícia Técnica e 35 da Superintendência de telecomunicações (Stelecom) serão relocados para suas atividades-fim e deixarão de exercer funções administrativas.Fonte:Bahia Noticias

Pessoa mais velha do mundo revela segredo para sua longevidade

Emma Morano, a pessoa mais velha do mundo, celebrou nesta terça-feira seu aniversário de 117 anos. Nascida em 1899, a italiana acredita que o segredo para sua longevidade está nos dois ovos crus que come diariamente.

A idosa, que é a única pessoa nascida no século XIX ainda viva, conta que come três ovos por dia, um cozido e dois crus. “Mas eu não como muito porque não tenho mais dentes”, contou Emma ao jornal inglês The Guardian em sua casa em Verbania, uma cidade no norte da Itália.

Emma incluiu os ovos em sua dieta aos 20 anos, quando foi diagnosticada com anemia. A idosa também atribui sua longevidade ao costume de tomar apenas um copo de leite no jantar. Ela também come 500 gramas de chocolate com avelãs por semana, além de copos cheios de mel.

Nesta terça-feira, Emma comemorou o aniversário em seu apartamento ao lado de suas duas sobrinhas idosas, seus cuidadores e seu médico. Ela foi parabenizada pelo presidente italiano, Sergio Mattarella, por meio de uma mensagem lida em voz alta para ela por um funcionário oficial do governo. Mattarella desejou “serenidade e saúde” para a velhinha, que ganhou muitos presentes, incluindo seus biscoitos favoritos.

Emma teve uma vida bastante sofrida. Durante a Primeira Guerra Mundial, seu noivo foi convocado para o exército e ela nunca mais o viu. Em 1926, casou-se com outro homem e, onze anos depois, teve seu único filho, que morreu com seis meses de idade. No ano seguinte, ela se divorciou e desde então vive solteira.

Ela trabalhou durante boa parte de sua vida em uma fábrica de tecidos e depois como cozinheira até se aposentar, aos 75 anos. Emma ganhou o título de pessoa mais velha do mundo no ano passado após a morte de Susannah Mushatt Jones, que faleceu aos 116 anos.Fonte:Veja

Pacote anticorrupção é aprovado sem anistia

Minha senha de acesso foi bloqueada por alguma razão técnica a ser reparada nesta manhã. Por isso, utilizo outra, e o post aparece assinado por “Ricardo Jensen”, que é o jornalista que faz a mediação dos comentários. Mas o texto é meu mesmo, como vocês notarão, rsss.

O texto-base do pacote anticorrupção foi aprovado pela Câmara por 450 votos a 1 e 3 abstenções. A medida principal torna crime o caixa dois. Como sempre disse aqui, não se aprovou nenhuma forma de anistia a crimes outros. E, por óbvio, essa lei não poderá punir os que cometeram caixa dois antes de sua vigência porque não existe retroação.

Nada muda em relação aos demais crimes. Os que juravam pelos céus que haveria tentativa de anistia deveriam lhes pedir desculpas, queridos leitores. Mas eles não vão. Superior à burrice no Brasil, só a cara de pau. E sabem por que ninguém propôs anistia? Nada tem a ver com protestos aqui e aqui. Ninguém o fez porque seria inconstitucional. Simples e objetivo. Sigamos.

O Ministério Público Federal tentou mobilizar as ruas contra a anistia, que não haverá. Agora, tenta mudar o objeto. O novo motivo do assédio ao Congresso é o tal crime de responsabilidade a juízes e promotores.

Sim, uma emenda do PDT instituiu o crime de responsabilidade a essas duas categorias, o que está sendo visto como uma forma de cercear o trabalho da Lava-Jato. Bem, meus caros, ainda que essa coisa prosperasse, nada mudaria para a operação. Isso é mero lobby das duas categorias e busca enganar trouxas. Mas deixem que lhes diga com todas as letras: ESSA EMENDA AO PROJETO, APROVADA POR 313 VOTOS A 132, NÃO VAI PROSPERAR.

Sim, é mais uma previsão do Tio Rei. Apostei que não haveria anistia nenhuma. E não haverá anistia. Aposto agora que a emenda que institui o crime de responsabilidade para juízes e Ministério Público não irá adiante. Mesmo que passe pelo Senado e seja eventualmente sancionada pelo presidente, será, em essência, barrada no Supremo. Não sou histérico. Em vez de gritar, explico.

Sabem por que não passará? Não é que seja uma falha de lesa humanidade acusar essas duas categorias de crime de responsabilidade. É que o texto é de tal sorte subjetivo que será declarado inconstitucional. Ali se diz, por exemplo, que seria punível a conduta do membro do Ministério Público que oferecesse uma denúncia de improbidade administrativa “de maneira temerária”. Que diabo é isso?

Também seriam passíveis de punição os juízes ou procuradores e promotores que manifestarem qualquer opinião sobre processos em curso. Bem, em princípio, claro, essas pessoas só devem se manifestar nos autos. A redação, como está, no entanto, é frouxa demais.

Entenderam meu ponto? Não estou aqui, a exemplo do coelhinho do Bambi, gritando: “Fogo, fogo na floresta!” Deixo isso para idiotas e para lobistas. Apresento uma leitura realista do que se deu nesta terça, a saber:

– houve um avanço: caixa dois passará a ser crime se a proposta for aprovada no Senado e sancionada. E acho que isso vai acontecer;
– as medidas fascistóides propostas por Deltan Dallagnol não estão no texto final, a saber: aceitação de provas ilegais, teste aleatório de honestidade, supressão do habeas corpus e ampliação das possibilidades de prisão preventiva. Tudo isso era inconstitucional, como sempre alertei aqui.

– não há anistia nenhuma, e eu sempre disse que não haveria.
– cria-se o crime de responsabilidade para juízes e promotores.

Se você quiser ir berrar na rua, pode ir. Se quiser se juntar com o PSOL, o PCdoB e o PT para invadir o Congresso, pode ficar à vontade. Mas isso, em essência, será derrubado no Supremo.

Isso nada tem a ver com gritar nas ruas. Isso tem a ver com o funcionamento do Estado de Direito.
Tio Rei dá um conselho: em vez de cair no conto dos lobistas, estude!

Lorenzoni

Onyx Lorenzoni (DEM-RS), o relator, fez um bom trabalho. Mas não passará sem uma nota ao menos. Foi ele quem introduziu no primeiro relatório a possibilidade de acusar juízes e membros do MP de crime de responsabilidade. Recuou depois de uma conversa com Deltan Dallagnol. Agora, ele fala como opositor ferrenho da proposta que ele mesmo havia abrigado.

Menos, deputado! Nem todos se deixam esmagar pela falta de memória.Fonte:Reinaldo Azevedo

Câmara aprova medida que pune juízes por abuso de autoridade

A Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira a proposta apresentada pelo líder do PDT, Weverton Rocha (MA), que propõe punir o abuso de autoridade praticado por magistrados e membros do Ministério Público (MP). O argumento dos parlamentares para a aprovação da medida foi que não poderia se admitir no país mais “privilégios a ninguém”.
Play

Em votação nominal, a emenda ao pacote anticorrupção foi aprovada por 313 votos a favor, 132 contrários e cinco abstenções. “Essa emenda permite que todos se comportem dentro da lei”, disse o líder do PCdoB, Daniel Almeida (BA).

A deputada Clarissa Garotinho (sem partido-RJ) citou a prisão de seu pai, o ex-governador Anthony Garotinho, como “caso emblemático” de abuso de poder. “Hoje foi com Garotinho, amanhã pode ser com qualquer um.”

‘Calada da noite’

Só DEM, PSDB, PROS e PHS liberaram suas bancadas. PPS, Rede, PV e PSOL orientaram voto não por considerem o tema inadequado para votação para não causar constrangimentos aos investigadores da Operação Lava Jato.

“Vai parecer uma retaliação ao Judiciário e aos membros do Ministério Público”, pregou o líder da Rede, Alessandro Molon (RJ). “É um erro, é inoportuno”, acrescentou o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), criticando tal votação “na calada da noite”.

O relator do projeto, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), foi contrário à proposta e foi vaiado no plenário. Para constrangê-lo, o deputado Arthur Lira (PP-AL), chegou a mostrar um áudio onde Onyx defendia a aplicação de crime de responsabilidade para magistrados e membros do Ministério Público no período de análise do pacote na comissão especial.

Pela emenda apresentada, magistrados podem ser enquadrados por abuso de autoridade em pelo menos oito situações, entre elas, se “expressar, por qualquer meio de comunicação, opinião sobre processo pendente de julgamento”. A pena prevista é de seis meses a dois anos de prisão e multa.

Já no caso dos membros do Ministério Público, eles podem responder pelo crime se, entre outros motivos, promoverem a “instauração de procedimento sem que existam indícios mínimos de prática de algum delito”. Além da “sanção penal”, o procurador ou promotor poderia estar “sujeito a indenizar o denunciado pelos danos materiais, morais ou à imagem que houver provocado”.

(Com Estadão Conteúdo)

O estranho passado dos donos do avião que levava a Chapecoense

A história da companhia LaMia, a quem pertencia o avião que caiu na Colômbia enquanto transportava a equipe da Chapecoense na madrugada de ontem, é marcada por negócios mal sucedidos que se originaram de uma parceria entre um empresário espanhol radicado na Venezuela, um magnata chinês que prospectava negócios na África e o governo venezuelano ainda na época de Hugo Chávez.

A companhia LaMia (Línea Aérea Mérida Internacional de Aviación) foi fundada em 2009 numa iniciativa do então governador de Mérida, Marcos Díaz Orellana, para impulsionar o turismo local. O principal aeroporto do Estado, Alberto Carnevalli, localizado em meio aos andes venezuelanos, só recebia voos particulares desde fevereiro de 2008, quando um avião da companhia Santa Bárbara se chocou contra uma montanha logo após a decolagem, matando as 46 pessoas a bordo. A primeira aeronave comercial que voltaria a pousar no aeroporto, em 16 de agosto de 2010, pertencia justamente à frota da recém-inaugurada LaMia.

A estreia da companhia foi aclamada com pompa pelo Correo Del Orinoco, jornal criado por Chávez e editado pelo governo venezuelano, como um “sonho materializado para os habitantes de Mérida”. As expectativas que cercavam a companhia de capital misto (estatal e da iniciativa privada) era grande. Os planos é que ela iniciaria a operação com 12 aeronaves, cada uma ao custo de 20 milhões de dólares, e se expandiria para rotas no exterior, em Panamá, Aruba, Trinidad y Tobago, Manaus e Boa Vista.

“Sentimos-nos animados por este projeto e contamos com o apoio total do presidente Hugo Chávez, a quem eu levei a questão e que ordenou recursos via Banco do Tesouro”, disse o governador Orellana, que é filiado ao mesmo partido de Chávez e Nicolás Maduro, o PSUV, em uma declaração publicada na imprensa estatal venezuelana, em 13 de maio de 2010.

O empresário responsável por tocar o negócio era o espanhol Ricardo Albacete, que tem cidadania venezuelana e é atualmente o presidente da LaMia. Em uma entrevista para um canal de TV venezuelana de junho de 2011 (confira o vídeo abaixo), Albacete diz que recebeu ajuda financeira do empresário chinês conhecido apenas pelas sílabas Sam Pa. “Há um chinês, amigo nosso, de boa situação econômica – que conheço há anos porque eu tenho empresa na China também -. O assunto é que ele está apoiando um pouco com esta operação. O nome dele é Sam Pa. Tem negócios em Angola”, disse ao jornalista Luiz C. Benedetto nos 3 minutos e 26 segundos.


Acontece que Sam Pan é bastante conhecido na imprensa internacional. Numa extensa reportagem do Financial Times publicada em agosto de 2014, ele é apontado como o homem que abriu as portas dos países africanos para as estatais chinesas explorarem recursos naturais do continente. Uma das principais parcerias firmadas envolvia a petrolífera angolana Sonangol. “Durante a última década, Pa ergueu-se da obscuridade para conseguir negócios em cinco continentes no valor de dezenas de milhares de milhões de dólares”, diz o artigo assinado pelo jornalista Tom Burgis, autor do livro ‘A Pilhagem da África”. Em agosto do ano passado, Sam Pa foi preso em Benjing por uma investigação movida pelo próprio partido comunista chinês contra integrantes suspeitos de corrupção.

financial
Se os negócios de Albacete vingaram, conforme ele e o governo venezuelano esperavam, não é possível ter certeza. Com exceção dos eventos citados acima, a imprensa venezuelana pouco falou da empresa considerada orgulho nacional. O fato é que, a partir de 2015, a LaMia venezuelana passou a alugar os seus aviões para uma empresa boliviana criada com o mesmo nome, cujo principal negócio era fretar viagens para times e seleções sul-americanas. Entre as aeronaves locadas, estava o modelo Avro RJ85 (ver vídeo abaixo) que caiu numa região próxima a Medellín, na Colômbia, vitimando 75 pessoas.

A LaMia boliviana tem como sócios o piloto Miguel Quiroga, que conduzia a aeronave e morreu no acidente, e o diretor-geral Gustavo Vargas. A VEJA, Vargas confirmou que as aeronaves pertenciam a Albacete e que pagava por elas um valor mensal. A reportagem não conseguiu contato com Albacete, que se encontra atualmente na Espanha.

Em uma entrevista concedida ao jornal espanhol El Confidencial nesta terça-feira, Albacete afirmou que a responsabilidade das aeronaves era da companhia boliviana. “Não somos sócios ou empregados de LaMia Bolívia, e sim de LaMia Venezuela. Deixamos o mesmo nome por causa da pintura dos aviões. Nós somos os únicos que alugam aeronaves para eles, mas o avião é operado pela empresa da Bolívia”, disse ao jornal. Albacete também comentou sobre a sua relação com o ‘amigo’ chinês – “Ele iria comprar a aeronave, mas no final não se concretizou nada” – e aventou a possibilidade de que o avião de 17 anos teve uma pane elétrica após ser atingido por um raio.

Especialistas ouvidos por VEJA dizem que um dos pontos chaves da investigação é descobrir qual era o plano de manutenção da companhia. “Não existe avião velho, mas avião sem manutenção”, disse George César de Araripe Sucupira, presidente da Associação de Pilotos e Proprietários de Aeronaves (APPA). Ele também frisou que qualquer hipótese que for levantada neste momento, antes da análise do conteúdo gravado pela caixa preta, é “mera especulação”.Fonte:Veja

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Comissão do Senado rejeita requerimentos para ouvir ex-ministros Geddel e Calero

A Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) do Senado rejeitou nesta terça-feira (29) requerimentos apresentados pelo senador Humberto Costa (PT-PE) para ouvir os ex-ministros da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima; e da Cultura, Marcelo Calero sobre o episódio que levou à saída dos dois do governo.

Segundo a Agência Brasil, Costa queria que os ex-ministros fossem ouvidos para esclarecer acusação de Calero de que teria sido pressionado por Geddel para reverter um embargo à construção de um prédio em Salvador. Os líderes do governo no Congresso Nacional, Romero Jucá (PMDB-RR), e no Senado, Aloysio Nunes (PSDB-SP), votaram pela rejeição dos requerimentos.

 Marcelo Calero pediu demissão no último dia 18 e deu entrevista alegando que sofreu pressão por parte de Geddel para liberar a construção de um edifício de alto padrão em Salvador embargado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Na última sexta-feira (25), Geddel entregou ao presidente Michel Temer carta de demissão onde diz que “avolumaram-se as críticas” contra ele e que, diante da dimensão das interpretações dadas, pedia desculpas aos que estavam sendo por elas alcançados.

Palmeiras pede à CBF para jogar com a camisa da Chapecoense contra o Vitória

O Palmeiras, campeão brasileiro com antecedência, pedirá à CBF para jogar com a camisa da Chapecoense na última rodada do Brasileirão, contra o Vitória, em Salvador. O clube já tem o aval de Crefisa e FAM, seus patrocinadores, e também solicitará a liberação da Adidas para poder prestar essa homenagem. A Chapecoense é patrocinada pela Caixa e usa material esportivo da Umbro. A última rodada do Brasileirão foi adiada para o dia 11 de dezembro, uma semana depois do previsto.O clube paulista foi um dos que mais sentiu a tragédia com a Chapecoense, rival no último domingo, no jogo que confirmou o seu nono título brasileiro.

"A Sociedade Esportiva Palmeiras lamenta profundamente o acidente do avião da Chapecoense e torce por boas notícias", disse o clube, através de seu Twitter, poucas horas após a confirmação do acidente. Além disso, o Palmeiras se uniu a outras equipes brasileiras e se disponibilizou a emprestar gratuitamente alguns de seus jogadores à Chapecoense e também pediu que a equipe não possa ser rebaixada no Campeonato Brasileiro nos próximos três anos.

"Trata-se de gesto mínimo de solidariedade que se encontra ao nosso alcance neste momento, mas dotado do mais sincero objetivo de reconstrução desta instituição e de parte do futebol brasileiro que fora perdida hoje". O técnico Cuca, comandante do Palmeiras na conquista do Brasileirão, não escondeu a emoção com a tragédia com um clube que possui uma relação tão próxima. "Lamento profundamente o acidente. Foi meu último time como jogador e estava construindo uma história fora do Brasil. Tristeza enorme".Fonte:Bahia Noticias

O conteúdo das gravações de Calero e Michel Temer

A gravação feita pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero de uma conversa com o presidente Michel Temer mostra um diálogo protocolar com o peemedebista, em que Temer aceita a demissão de Calero. O conteúdo da gravação, entregue pela Polícia Federal ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira, foi divulgado hoje pela GloboNews.

“Eu fiz uma reflexão muito grande de ontem para hoje e agradeço muito por o… por o senhor ter insistido, mas eu realmente quero pedir minha demissão e quero que o senhor aceite, por gentileza, porque eu não me vejo mais com… com condições e espaço de estar no governo”, disse Marcelo Calero a Michel Temer.

O presidente respondeu que “tudo bem. Se você não… se é sua decisão, viu, ô Calero, tem que respeitar. Ontem acho que até fui um pouco inconveniente, né? Insistindo muito para você… pra você permanecer é… confesso que não vejo razão para isso mas você terá as suas razões”. O ex-ministro da Cultura diz, então, “sem dúvida”.

Calero também gravou uma conversa com o secretário de assuntos jurídicos da Casa Civil, Gustavo Rocha, em que o interlocutor de Calero fala vagamente sobre um “pedido protocolar” a ser feito no Iphan a respeito da situação do apartamento do ex-ministro Geddel Vieira Lima.

“É, eu… eu tô te ligando que… é… eu tô dando entrada com pedido protocolar. Protocolar o recurso lá no Iphan”, disse Rocha, que teve a seguinte resposta do ex-ministro: “tá. Mas eu… eu… eu até falei com o presidente, Gustavo, eu não quero me meter nessa história não”.

Em uma provável referência a Michel Temer, Gustavo Rocha afirma que “o que ele me falou pra… pra falar era, ‘veja se ele encaminha, e não precisa fazer nada, encaminha pra AGU [Advocacia-Geral da União]’. Falou isso comigo ontem, né? Aí eu falei ‘não, eu falo isso com ele’”.

Em depoimento à Polícia Federal, Calero relatou que Temer o orientou “para que construísse uma saída para que o processo fosse encaminhado à AGU, porque a ministra Grace Mendonça teria uma solução”.

Após Rocha mencionar a orientação de remeter o assunto à AGU, Marcelo Calero diz que vai refletir e muda de assunto. “Bom… tá, eu vou… eu vou fazer uma reflexão aqui, Gustavo. Agora mudando de assunto: Ancine. É… eu pedi uma correção pro texto que me chegou hoje de manhã e… eu tô dependendo da velocidade aqui do nosso jurídico…”.Fonte:Veja

Protesto contra PEC do Teto termina em confronto em Brasília

Terminou em confronto nesta terça-feira um protesto convocado pela UNE, representantes da CUT, MST, organizações ligadas às universidades federais e grupos indígenas contra o governo Michel Temer e a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição 55, que impõe limite aos gastos públicos. Manifestantes viraram ao menos dois carros – um deles, da emissora Record – e atiraram garrafas e outros objetos contra os policiais, inclusive flechas e coquetéis molotov.

 A polícia reagiu com bombas de efeito moral e balas de borracha. Carros foram pichados com a frase ‘Fora Temer’. Apesar do protesto, o Congresso mantém os trabalhos desta terça-feira – inclusive a sessão no Senado que analisa a PEC do Teto. Na Câmara, os deputados discutem o pacote de medidas de combate à corrupção.

Dispersado, o grupo saiu da frente do Congresso em direção à Esplanada dos Ministérios, onde a confusão continuou. Carros foram queimados no estacionamento em frente à Catedral Metropolitana. O som das bombas de efeito moral se espalha pela região. Manifestantes atearam fogo em banheiros químicos no meio da rua para impedir a aproximação da polícia.

Um grupo vandalizou também o prédio do Ministério da Educação. Os parlamentares petistas, Benedita da Silva (RJ), Léo de Brito (AC), Pepe Vargas (RS) e Henrique Fontana (RS) foram ao local. O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) também está a caminho para tentar negociar.

O ato chegou a reunir 10.000 pessoas, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal. Estudantes num gigante lençol branco iniciaram a manifestação batizada de “Mar de Gente”. Havia ao todo 192 estudantes universitários, a maioria da UFMG. No grupo, há também integrantes da UnB. As polícias Legislativa e Militar formam um cordão de isolamento em frente ao Congresso.

(Com Estadão Conteúdo)

Conmebol espera aval do Nacional para declarar Chape campeã da Sul-americana

A tragédia com os atletas da Chapecoense, ocorrida na madrugada desta terça-feira (29), alterou os planos do Comitê Executivo da Conmebol, que se reúne nesta semana em Montevidéu. Mesmo com a possibilidade do adiamento da reunião desta terça, informações do portal Uol são de que os dirigentes sul-americanos querem declarar o Verdão do Oeste como campeão da Copa Sul-Americana 2016, decisão a qual o time catarinense jogaria na próxima quarta (30) em Medellín, contra o Atlético Nacional. Entretanto, o clube colombiano precisa dar o aval para que o título vá para o time brasileiro. Mesmo se o título não seja declarado para o clube, a Chapecoense estaria classificada automaticamente para a Copa Libertadores 2017, pois está seria uma maneira de auxiliar o processo para reerguer o clube após a tragédia.

Acidente da Chapecoense:Vitor Ramos lamenta tragédia e mortes de Caio Jr. e Arthur Maia

Por meio do Instagram o zagueiro Victor Ramos, do Vitória, lamentou o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense. Entre as vítimas, estão o meio-campista Arthur Maia e o técnico Caio Júnior, que trabalharam com o defensor no Rubro-negro baiano. “Força, Chape!!! Que Deus conforte o coração de todos os familiares das vítimas. Ainda estou sem acreditar! Foi uma honra jogar ao seu lado, Arthur Maia, e ser comandado por você, professor Caio Júnior! Obrigado por tudo! Vocês deixarão saudades”, disse o defensor. Até o momento, autoridades colombianas confirmaram a morte de 76 pessoas, entre jogadores, jornalistas e tripulantes.Fonte:Bahia Noticias

Pai de jogador baiano da ‘Chape’ viaja para acompanhar caso: 'acabou com minha vida'

Natural de Xique-xique, no cento-norte baiano, o atleta Sérgio Manoel, de 27 anos, está entre as vítimas do avião que transportava o time da Chapecoense, que caiu em Medellín, na Colômbia, na madrugada desta terça-feira (29) (ver aqui).

Ao Bahia Notícias, o pai do jogador, Gilson Santos, disse que deve chegar em Chapecó, no interior catarinense, só nesta  quarta-feira (30) para acompanhar o caso, depois de viagens de ônibus e de avião.

O fato, mesmo ainda sem confirmação oficial de óbito, abalou Santos. "Esse caso acabou com minha vida. Meu filho estava com expectativa de crescer ainda mais na carreira. É muito triste", declarou. Ainda segundo Gilson Santos, o último contato feito com Sérgio Manoel foi no domingo (27) passado, quando a equipe enfrentou o Palmeiras, em São Paulo. Até o momento, as autoridades colombianas declararam que 76 pessoas foram a óbito, com seis sobreviventes, entre jogadores, jornalistas e tripulantes.

Moro dá mais 30 dias para Comissão avaliar ‘tralhas’ de Lula

O juiz federal Sergio Moro concedeu mais trinta dias para a Comissão Especial da Secretaria de Administração da Presidência da República avaliar as “tralhas” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A decisão do magistrado acolhe pedido do secretário de Administração da Secretaria de Governo da Presidência da República, Antonio Carlos Paiva Futuro.

O prazo solicitado tem por objetivo “a conclusão dos trabalhos pela Comissão Especial destinada a averiguar quais objetos depositados pelo ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em cofre do Banco do Brasil devem ser incorporados ao Patrimônio da Presidência da República”.


“Defiro o prazo adicional de 30 dias para a conclusão dos trabalhos, contados do fim do prazo original, findo o qual deverá ser apresentado o relatório final a este Juízo”, determinou Moro na decisão de 17 de novembro.

A comissão que avalia os bens é composta por “representantes da Secretaria da Presidência da República, da Secretaria de Controle Interno da Diretoria de Documentação Histórica DDH do Gabinete Pessoal no âmbito da Presidência da República, e ulteriormente do Tribunal de Contas da União e do Instituto Brasileiro de Museu Ibram”.

Em março deste ano, quando estourou a Operação Aletheia – desdobramento da Lava Jato que levou o ex-presidente para depor -, a Polícia Federal encontrou em um cofre no Banco do Brasil em São Paulo objetos que o ex-presidente chama de “tralhas” e relata ter recebido de presente quando exerceu os dois mandatos (2003/2010). A busca achou moedas, espadas, adagas, canetas, condecorações e outros objetos de valor que estavam armazenados no banco desde 2011, sem custo, segundo informou o gerente da agência na ocasião.

No mesmo dia em que foram feitas as buscas no cofre, Lula foi conduzido coercitivamente para depor e, irritado, disse que não sabia onde estavam as inúmeras “tralhas” que ganhou quando presidente e que iria entregar tudo para o Ministério Público. Antes disso, o ex-presidente havia sido flagrado em um grampo com um advogado fazendo críticas às investigações sobre os presentes e dizendo que iria mandar tudo para um prédio do Ministério Público Federal.

(Com Estadão Conteúdo)

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Vitória bate Coritiba e fica muito perto de garantir permanência na Série A

O Vitória deu um passo importante na luta contra o rebaixamento. Em duelo disputado na noite desta segunda-feira (28), no Couto Pereira, válido pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, o time Rubro-negro venceu o Coritiba por 1 a 0. O gol foi anotado pelo atacante Marinho. Com o triunfo, o Leão chegou aos 45 pontos e agora ocupa a 15ª posição.

O próximo compromisso do Vitória é contra o campeão Palmeiras, domingo (4), às 16h (horário da Bahia), no Barradão. Para garantir a permanência, o Leão precisa de um empate ou pode até perder por um placar mínimo, desde que Sport tropece diante do rebaixado Figueirense e o Internacional não aplique uma goleada no Fluminense.

O JOGO

O Vitória começou bem o jogo, buscando o ataque. Marinho e Norberto foram um dos mais acionados. Aos cinco minutos, o camisa 7 invadiu a área do Coxa e caiu após choque com o defensor. Ele pediu pênalti, mas o árbitro mandou seguir.

Os donos da casa tocavam a bola no campo de defensa tinha dificuldades para avançar no setor ofensivo, já que o Rubro-negro adiantou a marcação.

Aos 11 minutos, Marinho arrancou pela ponta direita, cortou dois marcadores e soltou uma bomba no gol de Wilson. Um gol de placa no Couto Pereira.

Após o gol, o Vitória procurou manter a posse de bola no ataque e assim controlava as ações do jogo. Porém, a partir dos 30 minutos o Coritiba conseguiu melhorar e criou jogadas de perigo. Aos 32, Kazim recebeu passe na entrada da área e chutou. Fernando Miguel caiu e fez boa defesa. Porém, o time comandado por Argel Fucks conseguiu se segurar e terminou o primeiro tempo com triunfo por 1 a 0.

Segundo tempo
Diferentemente da etapa inicial, o Coritiba começou pressionando. Logo no primeiro minuto, Kleber avançou pelo meio e chutou de perna esquerda de fora da área, mas a bola saiu pela linha de fundo.

O Coxa começou a ter espaço para armar as jogadas e obrigou Fernando Miguel a fazer belas defesas. Na primeira, Kazim cobrou escanteio aos dez, Walisson finalizou de cabeça e o camisa 1 do Leão pulou bonito e ficou com a bola. Em seguida, Leandro bateu colocado de fora da área e o arqueiro Rubro-negro se esticou todo para evitar o gol.

O jogo ganhou emoção nos minutos finais, com lances de perigo para ambos os lados. Aos 30, Marinho cobrou falta com muito veneno, mas a bola saiu para fora. Dois minutos, Tiago Real pegou a sobra na entrada da área do Coritiba e chutou forte no canto. Wilson pulou e mandou para escanteio.

Porém, o Rubro-negro fez o suficiente para garantir o triunfo fora de casa.

FICHA TÉCNICA
Coritiba x Vitória
Campeonato Brasileiro - 37ª rodada
Data: 28 de novembro de 2016, segunda
Horário: 19 horas (de Salvador)
Local: Couto Pereira, em Curitiba
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Cristhian Passos Sorence (GO)
Cartões amarelos: Leandro,Nery Bareiro, Yan, Dodô e Vinicius (Coritiba); Kanu, Cárdenas , Willian Farias, Norberto, Victor Ramos e Kieza (Vitória)
Gol: Marinho (Vitória).

Coritiba: Wilson; Dodô, Walisson Maia (Juan), Juninho e Nery Bareiro Amaral, Yan e Iago (Vinicius); Leandro, Kazim (Evandro) e Kleber. Técnico: Paulo César Carpegiani

Vitória: Fernando Miguel; Norberto, Kanu, Victor Ramos e Euller; Willian Farias, Marcelo e Cárdenas (Tiago Real); Marinho (Amaral), Kieza e Zé Love (David). Técnico: Argel Fucks.Fonte:Bahia Noticias

DEPUTADO GIKA LOPES APRESENTA DEMANDAS DE SAÚDE EM REUNIÃO NA SESAB


O deputado estadual Gika Lopes e o prefeito eleito de Queimadas, André Andrade, estiveram na tarde desta segunda-feira (28) em reunião com o secretário de saúde do estado, Fábio Villas Boas, para apresentarem demandas de saúde do município de Queimadas, Santa Luz e Serrinha.

QUEIMADAS

A reunião teve o intuito de buscar parceria com o Governo do Estado para construção de um novo hospital municipal e mais dois Postos de Saúde da Família (PSF).

O futuro chefe do executivo municipal de Queimadas, André Andrade, afirmou que “o atual hospital do município não tem sala de parto, nem sala para pequenas cirurgias, nós precisamos de um espaço físico que funcione e atenda com dignidade a população”. André Andrade também solicitou mais dois Postos de Saúde da Família (PSF) para cobrir o atendimento da atenção básica do município.

O deputado Gika também ressaltou a necessidade da construção do novo hospital e dos postos de saúde, “é importante construir um projeto com base na realidade do município, um projeto que seja viável para atender as demandas do povo” afirmou o parlamentar.

O secretário de Saúde deixou sua equipe da secretaria a disposição para ajudar o município na elaboração de um projeto que atenda a necessidade de Queimadas, buscando construir um projeto de saúde pública que vise universalizar a atenção básica e consequentemente melhorar os serviços de saúde.

Gika Lopes indicou ao governo do Estado a entrega de três Kits de saúde bucal para o município de Queimadas, com o objetivo de reorganizar a atenção básica em saúde bucal, com a aquisição de equipamentos e de equipes de saúde bucal na Estratégia Saúde da Família. A indicação dos Kits foi feita via emenda disponibilizada pelo Governo do Estado aos deputados estaduais para o ano de 2017.

SANTA LUZ

O deputado Gika Lopes também apresentou demandas do município de Santa Luz, cobrando o repasse dos recursos para os Postos de Saúde da Família e da Farmácia Básica do município. A secretaria de saúde informou que os recursos atrasados dos PSF serão disponibilizados aos municípios até o dia 15 de dezembro. E referente as farmácias Básicas, a secretaria informou que estão tendo dificuldades com as empresas licitadas e estão tentado resolver o mais rápido possível.

SERRINHA

O parlamentar também cobrou a entrega das ambulâncias que foram solicitas pelo mandato para o município de Serrinha, segundo o secretário Fábio Villas Boas, a demora na entrega das ambulâncias é devido o atraso do fornecedor e que o prazo para entrega de novas frotas é para o mês de janeiro de 2017.

Kaio Macedo
Assessoria de Comunicação
Deputado estadual Gika Lopes (PT)

Lava Jato bloqueia bens de Adriana Ancelmo, mulher de Cabral, e de seu escritório

O juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelos processos da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, determinou nesta segunda-feira o bloqueio de bens imóveis da mulher do ex-governador do Rio Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, e do escritório de advocacia dela, o Ancelmo Advogados.
O juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelos processos da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, determinou nesta segunda-feira o bloqueio de bens imóveis da mulher do ex-governador do Rio Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, e do escritório de advocacia dela, o Ancelmo Advogados. O pedido dos bloqueios havia sido feito pelo Ministério Público Federal.

Segundo as investigações da Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato que levou Cabral à cadeia, há evidências de que a ex-primeira dama recebeu dinheiro de operadores financeiros do ex-governador e teria usado seu escritório de advocacia para lavar dinheiro de propina destinado ao marido. Ela foi alvo de condução coercitiva na Calicute, que também cumpriu mandado de busca e apreensão no Ancelmo Advogados.

“Com o aprofundamento das investigações, foi identificada a participação mais efetiva da investigada Adriana Ancelmo na atividade da suposta organização criminosa. Motivo pelo qual, tornou-se medida necessária a decretação do bloqueio de seus bens imóveis, em especial no que diz respeito à aquisição de grande quantidade de joias de altíssimo valor, normalmente em dinheiro vivo, pela própria investigada ou por interpostas pessoas, nas principais joalherias do Rio de Janeiro”, escreveu Marcelo Bretas no despacho desta segunda-feira.

Segundo as investigações da Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato que levou Cabral à cadeia, há evidências de que a ex-primeira dama recebeu dinheiro de operadores financeiros do ex-governador e teria usado seu escritório de advocacia para lavar dinheiro de propina destinado ao marido. Ela foi alvo de condução coercitiva na Calicute, que também cumpriu mandado de busca e apreensão no Ancelmo Advogados.

“Com o aprofundamento das investigações, foi identificada a participação mais efetiva da investigada Adriana Ancelmo na atividade da suposta organização criminosa. Motivo pelo qual, tornou-se medida necessária a decretação do bloqueio de seus bens imóveis, em especial no que diz respeito à aquisição de grande quantidade de joias de altíssimo valor, normalmente em dinheiro vivo, pela própria investigada ou por interpostas pessoas, nas principais joalherias do Rio de Janeiro”, escreveu Marcelo Bretas no despacho desta segunda-feira.Fonte:Reinaldo Azevedo

PSOL protocola pedido de impeachment de Temer

O PSOL protocolou nesta segunda-feira um pedido de impeachment do presidente Michel Temer com base nas denúncias feitas pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero. Para o líder do partido na Câmara, Ivan Valente (SP), Temer cometeu “crime de responsabilidade” ao se envolver numa questão particular do ex-ministro Geddel Vieira Lima.

O deputado também afirmou que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deveria analisar com cuidado o caso antes de decidir se vai aceitar ou não a denúncia. “Espero que a Câmara abra o processo de impeachment. O presidente da Câmara tem que levar esse caso a sério. A possibilidade de a insatisfação popular crescer é grande”, afirmou.

Segundo Ivan Valente, Temer não apenas foi “condescendente” com Geddel, como agiu em favor do aliado para que fosse resolvido o impasse da liberação do empreendimento imobiliário em Salvador (BA), onde Geddel comprou um apartamento. O deputado afirmou ainda que o presidente “se atolou” quando disse que atuou para resolver um eventual “conflito” entre órgãos do governo. “O problema particular de Geddel se tornou um problema da cúpula do governo”, disse.

Na visão do deputado, Temer “de certa forma” ameaçou o ex-ministro da Cultura, quando o “enquadrou” a encontrar uma solução para a questão, remetendo o caso à Advocacia Geral da União (AGU). A peça protocolada pelo PSOL na Mesa da Câmara nesta segunda-feira tem 23 páginas. Cabe a Maia, aliado de Temer, decidir se deflagra ou não o processo de impeachment.

(com Estadão Conteúdo)

Calero: “Me choca que interesses particulares ainda prevaleçam”

“Ficou patente que altas autoridades da República perdiam tempo com um assunto absolutamente paroquial.” Com esse desabafo, o diplomata Marcelo Calero justificou a decisão de pedir demissão do cargo de ministro da Cultura, detonando uma crise aguda que já se arrasta há mais de uma semana no governo do presidente Michel Temer. Em entrevista ao Fantástico deste domingo, Calero deu sua versão sobre os fatos que cercaram a saída do governo, motivada pela pressão que teria sofrido do colega Geddel Vieira Lima para liberar a construção de um edifício de alto padrão em Salvador, no qual Geddel teria adquirido um imóvel.

O empreendimento foi embargado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por estar localizado em área tombada como Patrimônio Cultural da União. A denúncia acabaria envolvendo o nome do próprio presidente e resultaria na demissão de Geddel do cargo de ministro da Secretaria de Governo.

No programa da Globo, Calero confirmou que fez gravações de conversas com nomes importantes da cúpula do governo – inclusive o presidente. Calero pediu demissão na sexta-feira (18) e, na quarta-feira (23), prestou depoimento à Polícia Federal e disse que o presidente Michel Temer o havia “enquadrado” e sugerido uma saída por meio da Advocacia-Geral da União para o caso. Por meio do porta-voz Alexandre Parola, Temer disse que buscou “arbitrar conflito” entre ministros e negou que ter pressionado Calero por uma saída para o caso. Temer voltou a falar sobre a questão em entrevista coletiva concedida na manhã deste domingo, quando já estavam no ar as chamadas anunciando a entrevista de seu ex-ministro no Fantástico. Temer classificou de “indigno” um possível ato de gravar suas conversas.

Na conversa com a repórter Renata Lo Prete, o ex-ministro Calero disse que, “até por sugestão de alguns amigos na Polícia Federal”, gravou várias ligações telefônicas para se municiar de elementos nas denúncias que faria. Só uma dessas gravações – de conteúdo “protocolar”, nas suas palavras – teria sido com Temer. “Foi a conversa da minha demissão”, disse. Quando questionado pela jornalista se também teria gravado Geddel e o ministro-chefe da casa Civil, Eliseu Padilha, Calero foi evasivo: “Não posso responder a essas perguntas” – segundo ele, para não prejudicar a investigação em curso.

Calero se queixou de ser alvo do que chamou da “boataria” de que teria pedido uma segunda audiência com Temer no mesmo dia só para gravar a conversa. “Por ser diplomata, eu jamais entraria no gabinete presidencial para fazer isso”, declarou.

Segundo Calero, em uma conversa inicial com o presidente, ele teria saído contente por achar que Temer havia lhe dado razão. Num segundo encontro menos de 24 horas depois, no entanto, ele teria se decepcionado ao ouvir o presidente falar em outro tom: “Marcelo, eu tenho muito apreço por você, mas essa decisão do Iphan nos causou bastante estranheza.” De acordo com Calero, o presidente reclamou que a decisão do Iphan teria causado “dificuldades operacionais” ao governo. A repórter então perguntou o que queriam dizer as tais “dificuldades operacionais”. “Ele não explicou, disse apenas que decorriam do fato de que o ministro Geddel teria ficado muito irritado.” Temer teria recomendado, ainda, que o caso fosse encaminhado à Advocacia-Geral da União. E ensinou: “Marcelo, a política tem dessas coisas.”

Na entrevista, Calero rejeitou insinuações de que teria sido desleal. “O servidor tem de ser leal, mas não cúmplice”, disse. “Me choca ver que interesses particulares ainda prevaleçam”, adicionou. Por fim, ele deu sua interpretação para as razões da crise: “Eles acharam que eu faria qualquer coisa para preservar meu cargo de ministro. Mas não faria nada que não concorde, por cargo nenhum.”.Fonte:Veja

domingo, 27 de novembro de 2016

Wagner evita falar de caso Geddel: ‘Não quero para os outros o que não quero para mim’

De aliados a desafetos no curso de uma eleição – entre 2006 e 2010 -, Jaques Wagner (PT) e Geddel Vieira Lima (PMDB) não são exatamente próximos. Publicamente, ambos tentam ser polidos e evitam críticas pessoais. Neste domingo (27), o ex-governador Jaques Wagner manteve a linha e evitou falar sobre as denúncias de tráfico de influência feitas pelo ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, contra Geddel. “Não quero para os outros o que eu não quero para mim. O estilo dele, a forma como ele deve ter abordado o ministro da Cultura foi o que acabou produzindo isso tudo. Ele foi fazer um pedido, mas deve ter feito o pedido num formato que...”, divagou Wagner, que teve o peemedebista como aliado no primeiro mandato à frente do governo da Bahia.

Morre aos 76 anos, Roberto Correa, cantor do grupo Golden Boys

O cantor e compositor Roberto Correa, integrante do grupo Golden Boys, morreu neste sábado (26), aos 76 anos, em sua casa, no Rio de Janeiro. A notícia da morte foi divulgada nas redes sociais do grupo, mas as causa não foi informada.

Empresária morre em Goiânia após cirurgias plásticas

A empresária Michelle de Souza Pires, 30 anos, morreu na madrugada deste domingo (27) em um apartamento em Goiânia (GO), 36 horas após passar por cirurgias plásticas. Segundo informações do portal G1, Michelle é natural de Morrinhos, no sul do estado, e se deslocou para a capital para fazer uma abdominoplastia e lipoaspiração no Hospital Buriti. Segundo o relato ex-sogra de Michelle, Maria Clara Pires, ele saiu do centro cirúrgico às 20h de sexta (25) e recebeu alta às 13h de sábado, vindo a óbito às 5h deste domingo.

“Nos exames que ela fez deu um pouco de anemia e o médico disse que não tinha problema. Ela sempre quis fazer e convenceu a mãe. Ela terminou a cirurgia na sexta umas 20h, e o médico liberou no sábado umas 13h. Ela foi liberada muito cedo, ela deveria ter ficado mais em acompanhamento já que fez a plástica”, disse o ex-cunhado da vítima.

As testemunhas afirmam que Michele reclamou de falta de ar e de fadiga. A ex- sogra e a irmã dela chegaram a tentar socorrê-la. “Minha mãe e minha tia tentaram ligar para o médico, mas não conseguiram. Depois chamou o Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência]. A Michelle já estava indo a óbito, minha mãe fez massagem cardíaca uns 15 minutos até o Samu chegar.

O Samu tentou reanimar, mas não conseguiu”, disse Silva. O caso foi registrado na Central de Flagrantes da Polícia Civil, como morte está a esclarecer. O Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego) afirmou em nota que "tomou conhecimento desta morte pela imprensa e vai apurar o caso".

Entidades de proteção animal protestam na Barra contra vaquejada

Entidades de proteção animal realizaram uma manifestação no Farol da Barra, no final da manhã deste domingo (27), em adesão à mobilização nacional “Movimento Crueldade Nunca Mais”, que ocorreu em outras 38 cidades brasileiras. Segundo os organizadores, cerca de 100 pessoas participaram do protesto. As pessoas seguiram em caminhada do Farol ao Morro do Cristo. “É uma mobilização que acontece nesse momento em outros 19 estados do Brasil e que chama a atenção da sociedade para os maus tratos e tortura a qual esses animais são submetidos”, destacou Sályma Freitas, que organizou o movimento em Salvador. Estiveram representadas a União de Entidades Protetoras dos Animais da Bahia (Unimais), a Sociedade Vegetariana Brasileira–BAHIA (SVB-BA), Rede de Mobilização pela Causa Animal (Remca), de Lauro de Freitas, a Bicho Feliz, e o Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal.Fonte:Bahia Noticias

Ameaçado de impeachment, Temer se defende em entrevista coletiva

Michel Temer concedeu uma entrevista coletiva neste domingo, organizada de última hora para tentar amenizar a crise que se abateu sobre o seu governo com a denúncia, feita pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, de que se envolveu pessoalmente no caso em torno do apartamento de outro de seus ex-ministros, Geddel Vieira Lima, derrubado pela suspeita de ter pressionado Calero a liberar a construção de um edifício próximo a uma área tombada de Salvador, no qual adquiriu um luxuoso apartamento.

Para reforçar a ideia de que age com lisura, Temer anunciou que pensa em passar a gravar todas as conversas realizadas no gabinete da Presidência. A crise se tornou mais grave na semana que passou pela notícia de que tramita no Congresso Nacional uma emenda parlamentar para anistiar o chamado caixa dois de campanha eleitoral, cuja aprovação foi negada tanto por Temer quanto por Renan Calheiros e Rodrigo Maia, presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, também presentes à coletiva. Temer ainda falou sobre a outra crise, a econômica, e disse que resultados animadores são esperados apenas para o segundo semestre de 2017.

“Agradeço a pergunta porque é o primeiro momento em que posso esclarecer essa questão”, disse Temer, ao ser questionado sobre a gravação que Marcelo Calero teria feito da conversa em que teria sido cobrado pelo presidente para encaminhar a questão da obra de Salvador à Advocacia Geral da União (AGU), que, segundo o ex-ministro da Cultura, daria um parecer favorável ao Iphan nacional, que, ao contrário do Iphan da Bahia, é a favor da liberação do prédio onde Geddel comprou apartamento. “Ele parece que gravou a conversa. Com toda a franqueza, acho que gravar clandestinamente é algo irrazoável. Eu diria que é indigno, de uma indignidade absoluta. Um ministro gravar o presidente da República é gravíssimo. E, se gravou, espero que logo venha a luz. Os senhores sabem que sou cuidados com as palavras”, disse.

“Eu estava arbitrando um conflito de ordem administrativa, entre dois órgãos públicos. O Iphan da Bahia tinha uma posição e o nacional, outra. Então, eu disse, mande para a AGU. Não estava patrocinando nenhum interesse privado, data vênia”, afirmou Temer, em seu linguajar de advogado. “Estou pensando em pedir, não é uma decisão ainda, ao Gabinete de Segurança Institucional que grave todas as audiências do presidente da República”, acrescentou depois. A acusação de Calero levou a oposição a falar em um processo de impeachment de Michel Temer.

Sobre as temidas delações premiadas de executivos da construtora Odebrechet, Temer disse que não se pode ser “ingênuo” de não as recear. “Claro que fala que vai alcançar 100, 150 pessoas da classe política, claro que há uma preocupação de ordem institucional. Claro que há, não poderíamos ser ingênuos.”

Por fim, defendeu o governo dizendo que “nunca houve lua de mel” com a opinião pública e a sociedade — “nunca houve lua de mel”, disse, poético — e que é preciso conquistar esperança e depois confiança para mudar o quadro econômico. Também disse que tem conversado sobre a possibilidade de redução na taxa básica de juros. “Eu vejo que eventuais resultados se darão lá pelo segundo semestre do ano que vem.”Fonte:Veja

Palmeiras conquista o Brasileirão depois de 22 anos

O jejum de 22 anos sem um título brasileiro terminou com uma belíssima festa no Allianz Parque na tarde deste domingo. O Palmeiras venceu a Chapecoense por 1  a 0 diante de pouco mais de 40.000 torcedores e conquistou seu nono título do Brasileirão, com uma rodada de antecedência. O lateral Fabiano, reserva durante toda a campanha, marcou seu nome na história do clube ao marcar o gol do título ainda na primeira etapa.

O cenário era todo favorável ao Palmeiras. Desde o início da tarde, milhares de torcedores se reuniram nas ruas de Perdizes para preparar a festa. A Polícia Militar, no entanto, voltou a fechar as ruas que cercam o Allianz Parque e entrou em confronto com torcedores que tentaram furar o bloqueio. No estádio, muitas homenagens ao treinador Cuca e aos atletas, especialmente Gabriel Jesus, que se despediu da torcida neste domingo.  Muitos torcedores vestiram máscaras do atacante, que em janeiro, reforçará o Manchester City.

sábado, 26 de novembro de 2016

Investigação revela que Lula conseguiu burlar fiscalização de voo

Na manhã de 3 de junho do ano passado, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, um jato particular, prefixo PP-SCB, se preparava para decolar. A aeronave já estava taxiando quando os pilotos e os cinco passageiros foram surpreendidos por um cerco. A operação, atípica, fora deflagrada por iniciativa da Receita Federal. Os fiscais foram informados de que malas haviam sido embarcadas de maneira suspeita no jatinho, sem passar pelo raio X.

A operação cinematográfica, porém, foi abortada antes de ser concluída — e isso deu origem a uma investigação sigilosa em curso na Polícia Federal e no Ministério Público Federal. Reportagem de VEJA desta semana teve acesso à investigação, que revelou que, dentro do avião estava o ex-presi­dente Lula, acompanhado de um segurança mais três auxiliares — seu fotógrafo particular, um assessor de imprensa e um tradutor.Fonte:Veja

Náutico é derrotado dentro de casa e Bahia conquista acesso à Série A

Foi no sufoco, mas o Bahia conseguiu o tão sonhado acesso à Série A. Após a derrota por 2 a 1 para o Atlético-GO, neste domingo (26), em Goiânia, o Tricolor precisou esperar o término do jogo do Náutico. Após um período de paralisação, por conta de uma invasão por torcedores, o time pernambucano não conseguiu virar o jogo, e foi derrotado por 2 a 0 para o Oeste, na Arena Pernambuco, e terminou na quinta posição da Série B. Com isso, o Esquadrão de Aço foi beneficiado, e retorna à elite após dois anos longe.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

URGENTE: Geddel entrega carta de demissão a Michel Temer

O ministro Geddel Vieira Lima não comanda mais a Secretaria de Governo. Ele confirmou a VEJA, por telefone, que já conversou com o presidente Michel Temer nesta manhã e entregou a carta de demissão. Geddel deixa o cargo seis meses depois de o governo Temer assumir o Palácio do Planalto. A demissão ocorre depois de Geddel ser acusado pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero de tentar usar o cargo para pressionar pela liberação de uma obra de seu interesse na Bahia.

“Já preparei a carta de demissão e já entreguei ao presidente”, disse Geddel.

Na carta de demissão, Geddel afirma que o sofrimento de seus familiares foi determinante para a decisão. “Avolumaram-se as críticas sobre mim. Em salvador, vejo o sofrimento de meus familiares. Quem me conhece sabe ser esse o limite da dor que suporto. É hora de sair”, escreveu o agora ex-ministro da Secretaria de Governo.

Nesta quinta-feira, o ex-ministro da Cultura prestou depoimento à Polícia Federal em que revelou ter sido pressionado por Geddel e pelo próprio presidente Michel Temer, além do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, a liberar a construção de um edifício residencial em uma área tombada pelo patrimônio histórico em Salvador. Geddel é dono de um apartamento no empreendimento e seria prejudicado pelo embargo da obra. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, que proibiu a obra, estava subordinado a Calero.

Ainda em sua carta de demissão, Geddel pede desculpas “aos que estão sendo alcançados” pelos desdobramentos do escândalo, afirma que “o Brasil é maior do que tudo isso” e avisa que irá retornar ao seu estado natal: “Fiz minha mais profunda reflexão e fruto dela apresento aqui este meu pedido de exoneração do honroso cargo que com dedicação venho exercendo. retorno a Bahia, sigo como ardoroso torcedor do nosso governo, capitaneado por um presidente sério, ético e afável no trato com todos, rogando que, sob seus contínuos esforços, tenhamos a cada dia um país melhor”.

Depois de acusar a cúpula do governo de tentar pressioná-lo a liberar uma obra de interesse pessoal de Geddel, Marcelo Calero entregou à Polícia Federal gravações das conversas que teve com Temer, Geddel e Padilha, além de dois auxiliares próximos do presidente.

O próprio Palácio do Planalto obteve a confirmação da existência dos áudios. “As gravações não são de boa qualidade, porque foram feitas com um aparelho que aparentemente estava no bolso do Calero”, disse um ministro palaciano.

Depois de receber a informação de que o ex-ministro havia gravado as conversas, o governo confirmou as reuniões com Calero. Por meio do porta-voz da presidência, Michel Temer admitiu que conversou com Marcelo Calero para “arbitrar o conflito” entre o então ministro da Cultura e o titular da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, mas negou qualquer pressão no caso.

“O presidente trata todos seus ministros como iguais. E jamais induziu algum deles a tomar decisão que ferisse normas internas ou suas convicções. Assim procedeu em relação ao ex-ministro da Cultura, que corretamente relatou estes fatos em entrevistas concedidas”, disse o porta-voz Alexandre Parola.

Até o começo da madrugada desta sexta-feira, Geddel manifestava o desejo de continuar no cargo. As revelações de Calero comprometendo diretamente o próprio presidente Michel Temer, no entanto, foram determinantes para a saída.

Confira a íntegra da carta de demissão abaixo:

“Meu fraterno amigo presidente Michel Temer,

Avolumaram-se as críticas sobre mim. Em Salvador, vejo o sofrimento dos meus familiares. Quem me conhece sabe ser esse o limite da dor que suporto. É hora de sair.

Diante da dimensão das interpretações dadas, peço desculpas aos que estão sendo por elas alcançados, mas o Brasil é maior do que tudo isso.

Fiz minha mais profunda reflexão e fruto dela apresento aqui este meu pedido de exoneração do honroso cargo que com dedicação venho exercendo.

Retornado a Bahia, sigo como ardoroso torcedor do nosso governo, capitaneado por um Presidente sério, ético e afável no trato com todos, rogando que, sob seus contínuos esforços, tenhamos a cada dia um país.

Aos congressistas, o meu sincero agradecimento pelo apoio e colaboração que deram na aprovação de importantes medidas para o Brasil.

Um forte abraço, meu querido amigo.
Geddel Vieira Lima”

Fonte:Veja

PGR estuda incluir Temer e Padilha em inquérito sobre atos de Geddel


O depoimento de Marcelo Calero à Polícia Federal, no qual o ex-ministro da Cultura relatou também ter sido pressionado pelo presidente da República, Michel Temer, em relação ao empreendimento La Vue, em Salvador, deve levar a Procuradoria-Geral da República (PGR) a abrir um inquérito contra o ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo). Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, a PGR cogita incluir o nome do presidente Michel Temer e do ministro Eliseu Padillha (Casa Civil), mas a medida dependerá da análise mais aprofundada do contexto em que ambos foram mencionados.

No caso de Geddel, a conclusão é de que já indícios suficientes para a abertura de um inquérito, o que permitirá a realização de diligências, quebra de sigilos e outras ferramentas de busca de informações. O depoimento de Calero já foi enviado pela PF ao STF, que, por sua vez, na tarde desta quinta-feira (24), o enviou à PGR. Na nota que divulgou em defesa das acusações de Calero, Temer admitiu que discutiu a questão do Iphan, após ser questionado por Geddel, em reunião com o ex-ministro da Cultura.

O presidente argumenta que "buscou arbitrar conflitos entre os ministros e órgãos da Cultura sugerindo a avaliação jurídica da Advocacia Geral da União". Os citados no depoimento podem ser investigados por crimes como advocacia administrativa (patrocinar, direta ou indiretamente, interesse privado perante a administração pública, valendo-se da qualidade de funcionário) e crime de responsabilidade. A Procuradoria não tem prazo para emitir seu parecer ao STF.Fonte:Bahia Noticias

Planalto vê cúpula do governo em situação ruim após fala de Calero

A avaliação feita na noite desta quinta-feira no Palácio do Planalto é que o depoimento à Polícia Federal do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero deixou em situação difícil toda a cúpula do governo.

No depoimento, Calero afirma que foi "enquadrado" pelo presidente Michel Temer e se sentiu pressionado a "construir uma saída" para o pedido do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, em relação a uma obra na Bahia. Geddel, segundo Calero, queria derrubar um embargo do Iphan – órgão subordinado ao Ministério da Cultura e responsável pelo patrimônio histórico – ao empreendimento imobiliário de alto luxo em Salvador no qual ele adquiriu um apartamento.

No depoimento, Calero também cita telefonema do ministro Eliseu Padilha, da Casa Civil, perguntando sobre como Geddel poderia recorrer da decisão do Iphan.

“Com os últimos acontecimentos, não sei se a saída de Geddel soluciona a crise. Isso porque Calero cita agora que também houve pressão do presidente Temer e de Padilha”, avaliou um interlocutor de Temer.

Até a noite desta quinta-feira, Geddel resistia a deixar o governo. Questionado por interlocutores se pediria demissão, ele negou.Fonte:O GLOBO(Camarote)

Ex-ministro da Cultura gravou Temer, Geddel e Eliseu Padilha

Depois de acusar a cúpula do governo de tentar pressioná-lo a liberar uma obra de interesse pessoal do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero entregou à Polícia Federal gravações das conversas que teve sobre o assunto com o presidente Michel Temer, com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e com o próprio Geddel.

 Em depoimento à PF, o ex-ministro narrou detalhes de como Temer e seus dois principais ministros teriam tentado forçá-lo a liberar a construção de um prédio residencial em uma região tombada pelo patrimônio histórico em Salvador. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, subordinado a Calero, havia embargado a obra.
Play

Além de gravar Temer e seus dois ministros de confiança, o ex-ministro da Cultura registrou as conversas que teve com dois auxiliares do presidente. O próprio Palácio do Planalto obteve a confirmação da existência dos áudios. “As gravações não são de boa qualidade, porque foram feitas com um aparelho que aparentemente estava no bolso do Calero”, disse um ministro palaciano a VEJA.

Depois de receber a informação de que o ex-ministro havia gravado as conversas, o próprio governo confirmou as reuniões com Calero. Por meio do porta-voz da presidência, Michel Temer admitiu que conversou com Marcelo Calero para “arbitrar o conflito” entre o então ministro da Cultura e o titular da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, mas negou qualquer pressão no caso.

“O presidente trata todos seus ministros como iguais. E jamais induziu algum deles a tomar decisão que ferisse normas internas ou suas convicções. Assim procedeu em relação ao ex-ministro da Cultura, que corretamente relatou estes fatos em entrevistas concedidas”, disse o porta-voz Alexandre Parola.

Questionado se irá deixar o cargo, Geddel Vieira Lima foi direto: “Ôxi! Eu? Claro que não!”.Fonte:Veja

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

DISTRITO INDUSTRIAL DE SERRINHA nasce às margens da BR-116 Norte


 Está nascendo em Serrinha às margens da BR-116 Norte distante 6 km do centro da cidade, o Distrito Industrial de Serrinha (DIS) com a possibilidade real de abrigar 90 empresas em sua planta inicial, quando consolidada.

   Iniciativa da Prefeitura de Serrinha. provavelmente o maior legado que deixará a administração Osni Cardoso, 8 anos de governo que se encerram em 31 de dezembro próximo, o CIS está em fase de implantação com apoio da iniciativa privada e, hoje, já existem 180 pedreiros, carpinteiros e auxiliares trabalhando na instalção das divisões dos lotes e parte da infra.

   O empresário pioneiro no processo de instalação do DIS com sua empresa Água e Poços perfurou um poço d'água no local com capacidade de vazão de 10 mil litros e está colaborando com a distribuição da água (gratuitamente) entre parceiros do DIS.

   Júnior Mascarenhas foi eleito presidente da Associação do DIS e a Superintendência do Centro Industrial do Subaé (CIS), Feira, tem dado apoio técnico a iniciativa.

   Mascarenhas diz que é preciso ter otimismo em relação ao DIS, perdoa crítica daqueles só fazem criticar o projeto, e enumera que já estão sendo instaladas fábricas de produtos intermediários - pré-moldados, limpeza, alimentos, empacatodora, reformadora de pneus, distribuidoras, etc - e a PMS está emprenhada para que a Embasa instale uma adutora no local e a Coelba instale a energia.

   O prefeito Osni Cardoso estima que o CIS deverá empregar, quando de sua consolidação ao longo dos anos, 3.000 empregos diretos e milhares indiretos.

   O terreno tem a a dimensão de 60 tarefas e os lotes foram doados pela PMS cxom escritura pública passada, atesta Junior Mascarenhas.Fonte:Bahia JÁ.

Ministro nega liminar em ação que discute trâmite PEC sobre vaquejadas

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou liminar no Mandado de Segurança (MS) 34518, impetrado pelo senador Ricardo Izar Júnior com o objetivo de proibir a tramitação da Proposta de Emenda Constitucional 50/2016, que permite a realização de manifestações culturais que não atentem contra o bem-estar animal. De acordo com o ministro, manter a tramitação da PEC 50/2016, que não viola direitos e garantias individuais, revela-se medida de respeito e deferência ao Poder Legislativo e evita a prática de um paternalismo judicial.

O autor do MS informa que, após ser admitida pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, a proposição foi tema de Comissão Especial criada para avaliar a matéria e, atualmente, encontra-se pautada para ser votada. Para o senador, a PEC questionada levaria em consideração, apenas, os interesses de parcela da população que busca justificar a manutenção de uma atividade econômica em total descompasso com a legislação, na medida em que a alteração constitucional em discussão possibilitaria a prática de atos de maus tratos e de crueldade aos animais, vulnerando a proteção ambiental.

Sustenta, assim, flagrante violação aos interesses da sociedade e, ademais, desrespeito à recente decisão do STF no julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4983.

O senador aponta ofensa ao artigo 225 da Constituição, que impõe o direito fundamental ao meio ambiente equilibrado.

Em sua decisão, o ministro Luiz Fux lembrou que o controle prévio de constitucionalidade material das propostas de emendas constitucionais deve ser reservado aos casos de inequívoca violação ao núcleo das cláusulas pétreas da Constituição Federal, o que, segundo o relator, não ocorre no caso. “Os limites materiais ao poder constituinte derivado contidos no artigo 60, parágrafo 4º, devem, portanto, ser interpretados como a proibição de modificação do Texto Maior que seja, realmente, tendente a abolir os princípios e institutos relativos à forma federativa do Estado; voto direto, secreto, universal e periódico; separação dos Poderes; os direitos e garantias individuais”.

Para o ministro, no caso da PEC 50/2016, o Congresso Nacional está atuando nos limites de sua função típica delineada pela Constituição da República. “Verdadeiramente, não vislumbro qualquer violação aos direitos e garantias individuais na tramitação do devido processo legislativo que, dentro de seu espectro de atribuições, marcado pelo amplo debate social, dialoga um modo adequado para ‘permitir a realização das manifestações culturais registradas como patrimônio cultural brasileiro que não atentem contra o bem-estar animal’”.

Isso porque, pelo texto da PEC apresentado pelo autor, salientou o ministro Luiz Fux, a alteração constitucional visa “à permissão para que as práticas culturais de natureza imaterial que integram o patrimônio cultural brasileiro e comprovadamente não submetam os animais à crueldade possam se realizar sem óbices”. E termina afirmando que “acaso regulamentada de forma a garantir a integridade física e mental dos animais envolvidos sem descaracterizar a própria prática, a vaquejada atenderá aos mandamentos exarados pelo Tribunal Constitucional por ocasião do julgamento da ADI 4983”.

A questão deve permanecer em discussão, sob pena de um paternalismo judicial ou, para utilizar uma expressão bastante em voga, uma “supremocracia”, salientou o ministro. “Na realidade, diversamente do que abreviar a discussão, como pretende o impetrante, o papel desta Suprema Corte é permitir que os debates sejam realizados de forma republicana, transparente e com os canais de participação abertos a todos os que queiram deles participar”, concluiu o relator ao afirmar que a não suspensão do trâmite da PEC 50/2016 revela-se medida de respeito e deferência ao Poder Legislativo.Fonte:Bahia Já

Oposição defendem impeachment de Temer após depoimento de Calero

Deputados e senadores da oposição reagiram ao vazamento de informações do depoimento prestado à Polícia Federal do ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero. Com base nas informações divulgadas, eles pedem o impeachment do presidente Michel Temer por tentar “enquadrar” o agora ex-ministro por não atender a um pedido de Geddel Vieira Lima, ministro da Secretaria de Governo.

Calero acusou o presidente de tê-lo pressionado a solucionar o entrave do prédio La Vue, em Salvador, que teve uma licença cassada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por ter mais andares previstos do que o permitido para uma área tombada. Segundo a Folha de S. Paulo, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) acusou Temer de usar a presidência para atender a interesses privados. "Absurdo. No nosso entendimento, Temer vai ter que responder processo por crime de responsabilidade para ser julgado pelo Congresso", criticou.

 O petista já se reuniu com a assessoria jurídica do partido e prometeu protocolar o pedido de impeachment nos próximos dias. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) também acredita que a situação é motivo para o afastamento do presidente. "Se isso não for razão para impeachment, nada mais é. O presidente da República se envolveu diretamente em um negócio ilícito e privado de um ministro seu.

Eu vou propor para a oposição que apresente pedido de impeachment do Michel Temer. Isso é crime de responsabilidade na veia", avaliou. Na Câmara , o deputado federal Jorge Solla (PT-BA), autor dos requerimentos para convocar Geddel e convidar Calero a prestarem depoimentos, disse que vai acionar a Procuradoria-Geral da República (PGR).

 "É um presidente da República pressionando um ministro para atender interesses patrimoniais de outro ministro. É muito grave", afirmou Solla. "Se já era uma coisa complicada, não só ilegal, mas escandalosa a postura de Geddel, isso partindo de um presidente, mesmo sendo golpista, tem que ser rechaçado", completou.Fonte:Bahia Noticias

Governo retoma mais de 7 mil obras paralisadas do Minha Casa Minha Vida

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, e o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, anunciaram nesta quinta-feira (24) a retomada da construção de unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida. Foram assinados, com as construtoras, contratos de 7.127 moradias na Faixa 1 do programa, destinada às famílias com renda mensal bruta de até R$ 1,8 mil.

 “A retomada de obras que estavam paralisadas, levando prejuízo de dinheiro público sob o sol e sob a chuva, é uma forma não só de gerar emprego e ativar a economia, mas, sobretudo manter vivo o sonho da entrega da casa própria”, disse o ministro. As execuções representam investimentos de R$ 257,4 milhões, com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial, da Caixa Econômica Federal. As obras serão retomadas em nove estados: Acre, Alagoas, Amazonas, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo.

Segundo Araújo, quase 60 mil obras de unidades habitacionais estavam paralisadas e vem sendo retomadas. “Só estamos anunciando o número de obras que temos a segurança de que poderemos cumprir, segurança de previsibilidade é uma prioridade”, disse o ministro, contando que uma nova rodada de retomadas será anunciada até 20 de dezembro.

A expectativa é retomar todas as obras paralisadas até o final de janeiro, para, então, fazer novas contratações na Faixa 1 do programa. O Ministério das Cidades informou que, em 2017, o orçamento da habitação vai ganhar investimentos de R$ 7 bilhões de recursos do FGTS. A meta é contratar 600 mil novas unidades.

Já ouviu que bebida diet engorda? O aspartame pode ser o vilão

Muitas pessoas que preferem tomar refrigerante diet pela ausência do açúcar acabam engordando em vez de emagrecer e até mesmo chegam a desenvolver problemas crônicos como diabetes. A constatação pode parecer contraditória, mas não é. Um estudo publicado recentemente no periódico científico Applied Physiology, Nutrition, and Metabolism sugere que o aspartame, um adoçante artificial, pode ser o vilão dessa história.

Os adoçantes artificiais são alternativas sintéticas ao açúcar. Seu sabor pode ser até 20.000 vezes mais doce e tem a grande vantagem de não conter calorias. Por isso, são utilizados em larga escala em bebidas diet, de baixa ou zero calorias e frequentemente são recomendados para pessoas com diabetes tipo 2.

Entretanto, um novo estudo sugere que a quebra do aspartame no intestino interfere com ação da enzima fosfatase alcalina intestinal (IAP, na sigla em inglês), crucial para a neutralização de toxinas nocivas chamadas lipopolissacarídeos produzidas pelas bactérias que vivem lá. Essa interação leva ao acúmulo de toxinas, o que por sua vez irrita o revestimento intestinal causando pequenas inflamações que podem, em última instância, causar doenças crônicas, de acordo com informações do site especializado New Scientist.

“Há muito disso [enzima] em nosso intestino e ela parece nos proteger, permitindo-nos viver simbioticamente com as bactérias. Nossos resultados estão fornecendo um mecanismo para o por que o aspartame nem sempre pode ajuda a manter as pessoas magras, ou ainda porquê pode causar problemas como obesidade, doenças cardíacas, diabetes e síndrome metabólica”, disse Richard Hodin, pesquisador do Hospital Geral Massachusetts, em Boston, nos Estados Unidos e um dos autores do estudo.

No estudo, Hodin e sua equipe misturaram a IAP com bebidas que contêm aspartame e constataram que houve uma atenuação na atividade da enzima. Esse efeito não foi observado quando a IAP foi misturada com bebidas açucaradas. Em seguida, os pesquisadores injetaram aspartame em diferentes partes do intestino de ratos e viram que os níveis da enzima despencaram em 50%.

A equipe também encontrou evidências de que, quando consumido em combinação com uma dieta gordurosa, o aspartame pode levar a um aumento de peso. Os cientistas alimentaram um grupo de ratos com uma dieta rica em gordura durante 18 semanas. Os resultados mostraram que aqueles que também receberam aspartame engordaram mais do que aqueles que não ingeriram o adoçante.

Os ratos alimentados com aspartame também apresentaram maiores níveis de açúcar no sangue entre as refeições. A não absorção de açúcar no sangue é um sinal precoce de diabetes, e isso foi observado tanto nos ratos alimentados com uma dieta gordurosa quanto naqueles com uma dieta “normal”. O estudo ainda encontrou uma associação entre o aspartame e níveis mais elevados de inflamação nos ratinhos.

Apesar da descoberta, os autores alertam que esses resultados se aplicam somente ao aspartame e não a outros adoçantes artificiais, já que o produto de sua quebra é diferente. Eles ressaltam também que ainda são necessários estudo em humanos para que essas descobertas possam se confirmar.Fonte:Veja

Mensagens reforçam que sítio de Atibaia pertence a Lula

Mensagens eletrônicas obtidas pela Polícia Federal comprovam que o então assessor do gabinete pessoal do então presidente Lula, Rogério Aurélio Pimentel, coordenou as obras da reforma do sítio em Atibaia. Lula responde a inquérito por ter recebido benesses de empreiteiros que reformaram o imóvel, registrado em nome dos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna, sócios do filho de Lula.  Os e-mails fazem parte de um relatório da Operação Lava-Jato. São mensagens trocadas pelo engenheiro Igenes Irigaray Neto, que cuidou pessoalmente da reforma do sítio. Nelas, Igenes troca informações com o assessor do gabinete pessoal de Lula sobre detalhes da reforma do que classifica como “residência Atibaia”.

Em 18 de novembro de 2010, Igenes envia a Rogério Aurélio Pimentel uma mensagem na qual são anexados projetos para a construção da suíte que abrigaria Lula no sítio. “Segue (sic) 3 plantas das suítes com propostas diferentes de implantação e locação de varandas, qualquer coisa estou à disposição”, escreveu Igenes. No dia 22 de novembro de 2010, Pimentel envia mensagem para o engenheiro com informações sobre “Proposta de Sauna (Residência Atibaia)”, diz que “ficou perfeito” e pede que seja enviada a planta do galpão naquele mesmo dia. Na sequência, completa: vai passar no sítio para ver se tem “alguma alteração” para fazer no local. Ele diz que vai conversar com Fernando, que seria referência a Fernando Bittar, um dos donos do sítio.

Rogério Aurélio Pimentel foi assessor da Presidência da República até fevereiro de 2011. Foi o responsável por cuidar do transporte dos bens pessoais de Lula para o Sítio Santa Bárbara, em Atibaia, no período em que as obras eram realizadas no local. Para a Polícia Federal, a reforma do sítio foi feita “no interesse da família Lula da Silva”. Outras mensagens mostram que Igenes Irigaray mantinha contatos com Emerson Cardoso, do Grupo Bertin, para fazer a reforma do sítio. O preço total que o engenheiro ganhou pela obra teria sido de 262.000 reais, que teriam sido pagos pelo Grupo Bertin.

Outro personagens que trocam mensagens eletrônicas sobre a reforma do sítio são os engenheiros Romulo Dinalli, da Usina São Fernando, que pertence ao amigo do ex-presidente Lula,  José Carlos Bumlai, e Frederico Marcos de Almeida Horta, da Odebrecht. A PF já havia encontrado no apartamento de Lula arquivo com 130 recibos de materiais de construção usados na reforma do sítio. Também foram recolhidas duas notas fiscais em nome de Rogério Aurélio Pimentel, relacionadas à reforma do sítio.Fonte:Veja

Calero diz que foi pressionado por Temer para liberar obra

O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero afirmou, em depoimento à Polícia Federal nesta quarta-feira, que o presidente Michel Temer o “enquadrou” para que ele encontrasse uma “saída” para a questão envolvendo o prédio La Vue Ladeira da Barra, em Salvador, onde o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, tem um apartamento. O empreendimento foi barrado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por se localizar em área tombada. Em entrevistas anteriores, Calero já havia dito que Geddel o havia pressionado a liberar a obra – e que este seria o principal motivo da seu pedido de demissão do ministério. Agora, à Polícia Federal, o ex-ministro disse que também recebeu pressão de Temer para atuar em favor de Geddel. A informação foi divulgada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na tarde desta quinta-feira.

“Que na quinta, 17, o depoente foi convocado pelo presidente Michel Temer a comparecer no Palácio do Planalto; que nesta reunião o presidente disse ao depoente que a decisão do Iphan havia criado ‘dificuldades operacionais’ em seu gabinete, posto que o ministro Geddel encontrava-se bastante irritado; que então o presidente disse ao depoente para que construísse uma saída para que o processo fosse encaminhado à AGU [Advocacia-Geral da União], porque a ministra Grace Mendonça teria uma solução”, disse Calero, de acordo com a transcrição do depoimento prestado à PF e revelado pela Folha. O depoimento foi enviado hoje ao Supremo Tribunal Federal, que deve decidir se abre ou não um inquérito contra Geddel.

Após receber o depoimento da PF, o Supremo Tribunal Federal (STF) encaminhou as declarações de Calero à Procuradoria-Geral da República. Agora, a equipe do procurador-geral Rodrigo Janot irá se debruçar sobre os relatos para decidir se é necessário solicitar a abertura de uma investigação formal ou se o caso deve ser arquivado. Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo diz que a tendência é pela abertura do inquérito, o que levaria Geddel a ser investigado formalmente.

TSE revoga prisão de Garotinho e impõe fiança de R$ 88 mil

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu, nesta quinta-feira (24), revogar a prisão preventiva do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho. A decisão do plenário da Corte, no entanto, impõe medidas cautelares que, se descumpridas, podem levar Garotinho de volta ao regime prisional. Uma delas é o pagamento de uma fiança de R$ 88 mil, o equivalente a cem salários mínimos. O habeas corpus havia sido pedido pela defesa de Garotinho. O único voto contra foi o do ministro Herman Benjamin.

Garotinho foi preso na última semana, suspeito de usar o programa social Cheque Cidadão para comprar votos nas eleições de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

De acordo com a decisão do TSE, Garotinho deverá cumprir outras medidas cautelares: não poderá voltar a Campo de Goytacazes até o julgamento e nem sair de casa por mais de três dias sem autorização judicial, não poderá exercer a profissão de radialista e nem ter qualquer tipo de contato com testemunhas arroladas durante todo o andamento do processo.

"A decretação da prisão preventiva baseou-se em duas hipóteses: conveniência da instrução criminal e garantia da ordem pública, circunstâncias que não estão devidamente delineadas no caso em apreço", disse Luciana Lóssio, relatora do processo.

A liberdade do paciente não oferece riscos à conveniência da instrução criminal.

A ministra destacou que o caso trata de crime eleitoral, "consistente", envolvendo compra de votos, mas ressaltou não haver fundamento de "preservação da ordem pública para se evitar a repetição de delitos" na decretação de prisão preventiva, já que os episódios investigados se referem a uma eleição que já passou.

Luciana também lembrou que duas testemunhas supostamente coagidas são investigadas e já mudaram suas versões dos fatos diversas vezes.

A ministra já havia decidido que ele fosse transferido para unidade médica particular, além de determinar que o político cumpriria prisão domiciliar em seu apartamento no Flamengo, zona sul do Rio, após receber alta. Hoje, o plenário do tribunal decidiu por revogar a prisão.

MP quer retorno para presídio
O vice-procurador-geral eleitoral do Rio, Nicolao Dino, pediu ao TSE o retorno para o sistema penitenciário.

Garotinho foi preso por decisão da 100ª Zona Eleitoral de Campos, no último dia 16, mas passou mal e, no mesmo dia, foi internado no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio de Janeiro. No dia seguinte, ele foi encaminhado para o hospital penal do Complexo Penitenciário de Bangu.

GAROTINHO É LEVADO À FORÇA PARA BANGU

No dia 19, a ministra do TSE Luciana Lóssio determinou sua transferência para um hospital privado, a pedido da defesa de Garotinho. Ao receber alta, na terça-feira, o ex-governador seguiu para prisão domiciliar.

Segundo o Ministério Público Eleitoral, o TSE não poderia analisar um habeas corpus de Garotinho, uma vez que há um habeas corpus no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Rio de Janeiro que ainda não foi apreciado.