OS ENCANTOS DA ZONA RURAL

OS ENCANTOS DA ZONA RURAL

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET  MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

Você está ouvindo:Rádio Clube Serrinha.NET

ARENA SHOPPING SERRINHA.: O MAIS MODERNO CAMPO SOCIETY DA CIDADE

ARENA SHOPPING SERRINHA.: O MAIS MODERNO CAMPO SOCIETY DA CIDADE
ARENA SHOPPING SERRINHA. Muito boa a iniciativa de trazer mais uma opção de lazer para a nossa cidade, além de valorizar mais o local onde se encontra o referido empreendimento!!!!

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE
Endereço: Av. Dep. Manoel Novaes, 670 - Centro, Serrinha - BA, 48700-000 Telefone: (75) 3261-1889

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
DISSE JEOVÁ DEUS:"Foi em vão que golpeei os seus filhos.Eles não aceitaram a disciplina.A própria espada de vocês devorou os seus profetas,Como um leão destruidor. Vocês desta geração, prestem atenção à palavra de Jeová. Será que eu me tornei para Israel como um deserto ? Ou uma terra de densa escuridão? Por que eles, o meu povo, disseram: ‘Estamos andando livremente. Não voltaremos mais para ti.Será que a moça se esquece dos seus enfeites,Ou a noiva das suas faixas? No entanto, não é possível contar os dias em que o meu próprio povo se esqueceu de mim". Jeremias 2:1-37

terça-feira, 30 de maio de 2017

Plotagem de veículo garante ingressos da Vaquejada de Serrinha


A Vaquejada em Serrinha lança uma promoção para quem quer curtir a festa sem pagar nada. Para ter acesso gratuito ao evento, que acontece de 7 a 10 de setembro, no Parque Maria do Carmo, no município de Serrinha, basta plotar seu veículo com a campanha da Vaquejada 2017. A festa reúne 17 atrações musicais, além de competições esportivas.

A Vaquejada oferece dois tipos de plotagem: vidro traseiro e carro completo. A fixação do adesivo no vidro traseiro garante acesso individual para pista do evento, durante um dia de festa (Bezerro Manhoso, Vaca Atolada ou Boi Malandro). A escolha da festa fica a critério do proprietário do veículo. No caso de plotagem completa do carro, o evento oferece acesso individual para a pista, durante os três dias da festa.

A campanha vai até o próximo dia 31 de julho e a plotagem pode ser feita nos postos credenciados, situados nas cidades de Salvador, Feira de Santana, Coité e Serrinha.  Confira o regulamento completo em http://www.vaquejadadeserrinha.com.br/plotagem.

PROGRAMAÇÃO

7 de setembro – quinta-feira  (Abertura das competições, missa do vaqueiro e cavalgada)

8 de setembro - sexta-feira  (Festa do Bezerro Manhoso)

Pablo

Tayrone

Silvanno Salles

Amado Batista

Alandin

9 de setembro - sábado (Festa da Vaca Atolada)

Luan Santana

Márcia Fellipe

Jonas Esticado

Léo Santana

Seu Maxixe

Mano Walter

10 de setembro- domingo  (Festa da Boi Malandro)

Wesley Safadão

Maiara e Maraísa

Harmonia do Samba

Gabriel Diniz

Arreio de Ouro

Chicabana

Fonte:Lais Ferreira

Últimos dias para comprar passaporte da Vaquejada de Serrinha com valor promocional

Quem quiser aproveitar o passaporte promocional da Vaquejada de Serrinha tem até o dia 31 de maio para efetuar a compra. A festa, que acontece de 7 a 10 de setembro, no Parque Maria do Carmo, em Serrinha, mescla atrações musicais e competições esportivas, com prêmios de até R$275 mil.

Já estão confirmados na 21ª edição do evento Wesley Safadão, Amado Batista, Luan Santana, Pablo, Tayrone, Márcia Fellipe, Harmonia do Samba, Léo Santana, Silvanno Sales, Jonas Esticado e Arreio de Ouro. Ao todo, 17 apresentações vão integrar a grade da festa. Para adquirir o passaporte com valor promocional e parcelado em até 6X sem juros, basta acessar o site vendas.parquemariadocarmo.com.br.

PASSAPORTE para os 3 dias do evento:

Pista Meia-entrada- R$165

Pista Inteira - R$330

Camarote VIP - R$360

Camarote Vou Sim Open Bar - R$720

Mais informações: Tel. (71) 9.9956.2455 / (75) 3261-3444

Por que Igreja não paga imposto?

Apesar de não ser seguidor de nenhuma religião, acredito em alguma coisa que não sei o que é. Tenho grande respeito pela manifestação cultural religiosa e por vários de seus líderes. No dia em que meu pai faleceu, quando muitas coisas que aconteceram não cabiam numa explicação científica, as palavras de um deles me ajudaram. Para mim, o problema não é a religião em si, mas a manipulação obscurantista perpetrada por alguns dos autoproclamados emissários de Deus. Temos fartos exemplos de massacres “em nome de Deus”.

O que segue, portanto, não é um ataque à religião, mas, sim, sua defesa. Seu uso deturpado prejudica toda a sociedade, mas afeta, em especial, os religiosos sérios, que pagam com sua reputação o preço dos malfeitos alheios.

Atualmente, as instituições religiosas não pagam IPTU, imposto de renda sobre o que arrecadam em dízimo, nem IPVA sobre os carros que possuem. Tampouco pagam o ISS, que é o imposto municipal. Desde a Constituição de 1988, a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios são proibidos de instituir impostos sobre “templos de qualquer culto” — essa expressão, ampla, abrange não só as igrejas, mas também lojas maçônicas, conventos e casas paroquiais.

Segundo dados do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação), os brasileiros pagam mais impostos que canadenses, americanos e japoneses, ao passo que amargam a última colocação no ranking do retorno da qualidade dos serviços públicos prestados pelo Estado. Nós, brasileiros, trabalhamos cinco meses só para pagar impostos e outros cinco para pagar (em duplicidade) na iniciativa privada pelos mesmos serviços públicos já pagos ao governo. Como o cobertor é curto e dinheiro não tem carimbo, na prática cada brasileiro paga pela imunidade fiscal das igrejas. A justificativa é um suposto “interesse social”, mas, por essa ótica, todas as empresas e trabalhadores que pagam impostos também trazem ganhos ao Brasil. Então, mereceriam isenção.

É muito estranha a criação de “assessoria especial religiosa” pela prefeitura de São Paulo, que também isentou templos de pagar alvarás. Tenho certeza de que as intenções são as melhores, mas sabemos também quão nítida é a finalidade de acumulação de capital por algumas entidades religiosas.

E aqui não estou falando de evangélicos, mas de maus evangélicos. Da mesma forma que existem bons e maus ateus, católicos, judeus, umbandistas, existem evangélicos incríveis e outros, não (em presídios e favelas aonde o Estado não chegou, por exemplo, algumas organizações religiosas chegaram — e muitas delas com um bom trabalho assistencial).

Não existe justificativa plausível para isentar entidades religiosas da cobrança de tributos, em especial num momento de crise. A austeridade precisa ser ampla, geral e irrestrita, ou não é austeridade. É sacanagem.Fonte:Veja

Temer: ‘Vou entregar a casa em ordem no fim de 2018’

Em mais um esforço para minimizar a maior crise já enfrentada por seu governo, o presidente Michel Temer (PMDB) tentou nesta terça-feira convencer uma plateia de investidores nacionais e estrangeiros de que ele é a única opção viável para colocar o país nos trilhos.

O presidente reforçou que não pretende deixar o Planalto e que “não há plano B“. No fim, concluiu o discurso dizendo que traz uma mensagem de otimismo e de “confiança na segurança jurídica do país”. “Nós chegaremos ao fim de 2018 com a casa em ordem. Quem apanhar essa locomotiva em 2019 encontrará o país nos trilhos. Essa trajetória não será interrompida. Nela seguiremos e não podemos e não devemos abandoná-la. Faço isso em nome dos 14 milhões de desempregados do Brasil”, disse Temer, referindo-se à necessidade de aprovação das reformas trabalhista e previdenciária, que tramitam no Congresso.

A fala do presidente durou cerca de 20 minutos e se ateve basicamente em exaltar os feitos da sua gestão na área econômica –Temer não fez nenhuma menção às investigações da Operação Lava Jato ou à crise política que acomete o seu governo. Chegou apenas a comentar que o país vive um momento de “brasileiro contra brasileiro” e que o governo “não titubeou” e tomou “medidas saneadoras para restabelecer a ordem no nosso país”, justificando a convocação das Forças Armadas para conter protestos na semana passada.

Tentando mostrar que o governo está unido e empenhado em viabilizar as reformas, Temer organizou uma verdadeira força-tarefa para comparecer ao Fórum de Investimentos 2017, que acontece nesta terça e quarta-feira no hotel Hyatt, em São Paulo. Além de Temer, foram ao evento os presidentes do Senado e da Câmara, Eunício de Oliveira (PMDB-CE) e Rodrigo Maia (PMDB-RJ); os ministros Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Moreira Franco (Secretaria da Presidência), Dyogo Oliveira (Planejamento), Henrique Meirelles (Fazenda), Ricardo Barros (Saúde), Mendonça Filho (Educação) e Raul Jungmann (Defesa); e o governador e prefeito de São Paulo, Geraldo Alckmin e João Doria.

O intuito do discurso e da atuação do presidente é passar tranquilidade ao mercado financeiro, que reagiu mal após a divulgação do conteúdo da delação premiada da JBS, no último dia 17 de maio. Desde então, a moeda e a bolsa brasileira vêm desvalorizando enquanto Brasília discute a permanência ou não do presidente no cargo.

Congresso

Em seus discursos, os presidentes da Câmara e do Senado afirmaram que as alterações nas leis trabalhista e da aposentadoria devem passar no legislativo com celeridade. Rodrigo Maia garantiu que a reforma da previdência será votada até o fim do primeiro semestre deste ano. E Eunício de Oliveira anunciou que, se houver pedido de urgência, já colocará em votação no plenário a reforma trabalhista.

Durante sua explanação, Temer voltou a fazer um aceno ao Congresso, de cujo apoio depende a sua manutenção na presidência. Ressaltou que o Legislativo não é um “apêndice, mas integrante do governo nacional” e que as agendas dos dois poderes estão alinhadas.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Lula pede que acusação de dono da JBS não vá para Sergio Moro

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu hoje ao ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), que reveja sua decisão de enviar ao juiz Sergio Moro, em Curitiba, as acusações feitas pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS, em delação ao Ministério Público Federal (MPF).

O recurso, chamado agravo regimental, pode ser avaliado pelo próprio Fachin ou enviado por ele à Segunda Turma, colegiado que reúne cinco ministros, entre eles o relator da Lava Jato. Lula, por não ser mais presidente, não tem foro privilegiado no STF, por isso, o caso foi remetido a Moro, responsável pela operação na primeira instância. O processo, no entanto, poderia ter ido para a Justiça Federal em Brasília ou São Paulo, segundo a defesa.

No recurso, os defensores de Lula dizem que Joesley fez apenas “duas referências genéricas ao nome de Lula em sua delação, sem qualquer base mínima que possa indicar a ocorrência dos fatos ou, ainda, a prática de qualquer ato ilícito”. De acordo com o advogado Cristiano Zanin Martins, “demonstra ainda que tais referências referem-se a situações ocorridas em Brasília ou em São Paulo, sem nenhuma relação com a Operação Lava Jato”.

Lula já é réu em três processos da Lava Jato em Curitiba, todos sob a alçada de Moro, a quem a defesa do petista acusa, reiteradas vezes, de parcialidade.

No acordo de delação premiada, Joesley diz que o acesso do grupo JBS a aportes bilionários do BNDES foi comprado à custa de milionárias propinas que tinham Lula e a também ex-presidente Dilma Rousseff (PT) como destinatários. O dinheiro sujo era pago, segundo o empresário, para garantir que nenhum pleito do grupo fosse atrapalhado por burocratas do governo. O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega era o responsável por receber os pleitos e negociar a propina devida em cada operação.

Foi por ordem de Mantega que o empresário teria aberto no exterior duas contas para depositar a propina que, diz ele, era destinada a Lula e Dilma. “Os saldos das contas vinculadas a Lula e Dilma eram formados pelos ajustes sucessivos de propina do esquema BNDES e do esquema-gêmeo, que funcionava no âmbito dos fundos Petros (ligado à Petrobras) e Funcef (Caixa Econômica Federal). Esses saldos somavam, em 2014, cerca de 150 milhões de dólares”, afirmou Joesley na delação.

Defesa

A defesa de Lula alega que ele é inocente e que os trechos da delação divulgados pela imprensa já mostram que as afirmações não decorrem de qualquer contato do presidente com Joesley. Já a defesa de Dilma diz que a petista jamais tratou ou solicitou de qualquer empresário ou de terceiros doações, pagamentos e ou financiamentos ilegais para as campanhas eleitorais, tanto em 2010 quanto em 2014. Mantega também nega as acusações.

Não vamos agravar o que já é grave, diz Alckmin sobre apoio a Temer

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, reafirmou que o PSDB vai esperar a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a cassação da chapa que elegeu Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB) em 2014 para decidir sobre o apoio do partido ao peemedebista.

“Nós não vamos fazer nenhuma análise neste momento, porque a decisão do TSE começa no dia 6 (de junho)”, disse o governador após participar de inauguração do escritório do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em São Paulo. “O PSDB tem tido atitude de cautela, de ajudar o Brasil. Não podemos agravar uma situação que já é grave. O foco é preservar a população, o emprego, a economia, agir com responsabilidade.”


Questionado por jornalistas sobre se participou de uma reunião com Temer em Brasília no final de semana, Alckmin disse que não saiu de São Paulo no sábado e domingo. “Eu não participei de reunião.”

(Com Estadão Conteúdo)

Novo ministro da Justiça avalia mudar comando da Polícia Federal

Nomeado para o Ministério da Justiça neste domingo, o jurista Torquato Jardim disse, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, que vai ouvir sugestão do presidente Michel Temer (PMDB) e avaliar a possibilidade de mudar o comando da Polícia Federal. Jardim, que era titular da Transparência, também afirmou não acreditar na existência de uma crise política no Brasil.

Sobre o órgão que executa as investigações da Operação Lava Jato contra Michel Temer e ministros do governo, o novo ministro declarou que vai estudar eventuais alterações na direção da PF. “Vou ouvir a recomendação do presidente, de outras personalidades que conhecem o assunto, fazer o meu próprio juízo de valor e decidir. Não vou me precipitar nem antecipar nada”, afirmou.

Especialista em Direito Eleitoral e ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Jardim foi nomeado para o lugar de Osmar Serraglio (PMDB) – que assume a Transparência – às vésperas do julgamento em que a Corte pode cassar o mandato do presidente. Tendo cadeira no TSE em dois mandatos, entre 1988 e 1992 e 1992 e 1996, ele reconhece que terá um papel importante na articulação do governo com o Judiciário, mas diz acreditar que o julgamento da chapa Dilma-Temer será “técnico”.

“Os ministros decidirão com base no que está nos autos. Tem a acusação e a defesa, a inicial e a contestação, como em qualquer ação. No mais, é especulação. A inicial é referente à 2014 e o que será observado são os fatos e provas que ali estão”, diz o novo ministro, que também presidiu o Instituto Brasileiro de Direito Eleitoral (Ibrade) entre 2002 e 2008. O julgamento deverá ser retomado no próximo dia 6 de março, com a expectativa de que o relator, ministro Herman Benjamin, apresente parecer favorável à cassação da chapa, com a saída de Temer do cargo.

Apesar da crise que atingiu o governo ter sido iniciada após a divulgação da delação premiada do empresário Joesley Batista, Torquato Jardim disse não acreditar que existe uma “crise política”, mas sim uma instabilidade econômica. “O que interessa, em primeiro lugar, é a economia. A crise não é política – a mídia transformou em crise política –, mas econômica”, concluiu.

O ministro questionou também a decisão de Luiz Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), de abrir um inquérito para investigar o presidente Michel Temer se baseando em uma prova “não periciada” – a gravação do diálogo entre Temer e Joesley.

Lava Jato

Questão delicada para todos os ministros que assumem a pasta da Justiça desde 2014, a Operação Lava Jato deverá ser objeto de atenções do novo ministro. A redução de aproximadamente um terço do orçamento destinado à Superintendência da Polícia Federal no Paraná – de 29,1 para 20,5 milhões de reais –, gera tensões entre os membros da força-tarefa e o governo. O valor destinado exclusivamente a investimentos na operação também caiu de 4,1 milhões para 3,4 milhões de reais.

As consequências da redução de verbas para a investigação são a dificuldade para pagar diárias, realizar procedimentos e outras ações necessárias, asfixiando financeiramente a operação.”Isso havia acontecido no começo da operação, mas, depois, os recursos voltaram. Agora, isso volta a acontecer”, declarou o procurador Andrey Borges de Mendonça, que participou da Lava Jato e agora atua na Operação Custo Brasil, sobre desvios no Ministério do Planejamento.

No sábado, antes da nomeação de Torquato Jardim, havia reafirmado que o corte de gastos foi linear em todas as áreas da Polícia Federal, atendendo às diretrizes de economia do governo federal. A pasta responsável pela PF também negou as dificuldades técnicas na Lava Jato e disse que “haverá remanejamento de recursos sempre que for necessário para não haver descontinuidade em operações importantes”.

Um dos membros atuais da força-tarefa, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima avaliou a investigação como “superavitária”, por recuperar valores desviados por esquemas de corrupção. “A Lava Jato é uma operação superavitária em termos de recuperação de valores para o Estado brasileiro. Ela custa infinitamente menos do que os valores despendidos nela”, afirmou.

Desde 2014, a Operação já firmou 155 acordos de delação premiada e dez de leniência. Segundo a força-tarefa, foram recuperados até agora 10,3 bilhões de reais – desse total, 3,2 bilhões em bens já recuperados e 756 milhões em valores repatriados. O pedido da Lava Jato é o de que os acusados somados paguem 38,1 bilhões de reais, incluindo multas.

(Com Reuters e Estadão Conteúdo)

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Vigilantes: Reunião com empresários é cancelada; categoria paralisa no interior

A reunião entre representantes de vigilantes e empresários que ocorreria na manhã desta sexta-feira (26) na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) foi adiada para a próxima quinta (1º). De acordo com o Sindicato dos Empregados de Empresas de Segurança e Vigilância do Estado da Bahia (SindiVigilantes), a entidade foi notificada da mudança na manhã desta sexta.

 Os vigilantes iniciaram uma manifestação por volta das 8h30 em frente ao Shopping da Bahia, de onde partiram em caminhada em direção a unidade da Rede Sarah de Hospitais de Reabilitação, causando congestionamento na Avenida Tancredo Neves e na Avenida ACM.

 “Já tivemos oito rodadas de negociação, o patrão quer 1%, sendo que a nossa reivindicação era de 15%”, explica Geraldo da Silva Luz, que preside o sindicato da categoria em Camaçari. “A nossa pauta é comum, nós somos uma categoria só. Apenas sindicatos diferentes, mas uma categoria só”, acrescenta.

Segundo o dirigente, outras cidades registram paralisação de vigilantes por causa da falta de avanços na campanha salarial. “Em Camaçari 50% dos bancos estão pareados, 50% do fórum não está funcionando também, inss. Como outras cidades que o sindicato representa.

Em Valença, todos os bancos estão fechados; Lauro de Freitas, que também representamos, está fechado. A greve é a indignação, é a revolta da categoria”, afirma.Fonte:Bahia Noticias

Vigilantes deixam Salvador Shopping

Após caminharem pela Avenida Tancredo Neves (clique aqui) e protestarem dentro do Salvador Shopping (clique aqui e aqui), o grupo de vigilantes que se manifesta desde às 8h30 desta sexta-feira (26) deixou o centro de compras e decidiu seguir com o ato até o bairro da Pituba.

 A deliberação foi feita rapidamente na saída do shopping, após a diretoria do Sindicato dos Empregados de Empresas de Segurança e Vigilância do Estado da Bahia (SindiVigilantes) consultar os manifestantes: "Tem alguém cansado aí?".

A categoria teria uma reunião com empresários na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), mas o encontro foi cancelado e adiado para a próxima quinta-feira (1º). A categoria propõe 7% de aumento salarial, R$ 20 para alimentação, cesta básica para todos os vigilantes e uma cota para mulher de 30%. O patronato, no entanto, ofereceu 1% de reajuste após oito rodadas de negociação. Os vigilantes afirmam que o percentual resultaria no acréscimo de apenas R$ 10 na remuneração.

Após protestos, Temer diz que ‘Brasil não parou, nem vai parar’

O presidente Michel Temer (PMDB) disse, em vídeo postado nas redes sociais, que “as manifestações [de quarta-feira, em Brasília] ocorreram com exageros”, mas que o “Brasil não parou e não vai parar”.

Ele citou o fato, em meio aos violentos protestos que deixaram oito feridos, 49 presos e vários edifícios públicos depredados, “deputados e senadores continuaram trabalhando em favor do Brasil” e aprovaram sete medidas provisórias.

Após o dia tumultuado, no entanto, os deputados só conseguiram aprovar as medidas provisórias porque a oposição, que chegou a ocupar a tribuna da Câmara para impedir os trabalhos, abandonou o plenário em protesto à presença dos militares nas ruas da capital do país. Enquanto as matérias avançavam, o líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), chegou a brincar: “Desse jeito nós vamos até aprovar a Reforma da Previdência hoje”.

Para Temer, a atitude dos deputados e senadores da base aliada mostra “compromisso em superar a crise”. Ele citou como exemplo, as MPs da regularização fundiária, a da liberação de contas inativas do FGTS e a que permite um pente-fino na concessão de auxílios-doença.

“Temos muito a fazer. Esse é o único caminho que o meu governo pretendeu seguir: colocar o Brasil nos trilhos. Portanto, vamos ao trabalho”, disse.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Serrinha:Gika Lopes é prestigiado pelo governo de Rui Costa que vai recuperar estradas na região do Sisal


Por meio dos convênios assinados entre o governo do Estado e oito consórcios públicos, três mil quilômetros de estradas serão recuperadas no interior da Bahia, os contratos foram assinados, nesta quarta-feira (24), pelo governador Rui Costa e pelos presidentes dos consórcios, no auditório da Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador.

Para o deputado Gika Lopes “os consórcios de infraestrutura acelerarão a execução de serviços emergenciais, como a recuperação e manutenção das rodovias baianas, pavimentações, descentralizando serviços e reduzindo custos para os municípios, além de garantir que as estradas permaneçam conservadas. Estou muito contente que o nosso governador correria, Rui Costa, atendeu as nossas indicações em recuperar as estradas do Sisal”, destaca o parlamentar.

O presidente da Federação Baiana de Consórcios Públicos da Bahia e do Consórcio Público de Desenvolvimento Sustentável do Sisal (Consisal), o prefeito de Lamarão, Dival de Memel, assinou a recuperação de 153 km em rodovias no território do Sisal. Os trechos que serão recuperados foram indicados pelo deputado Gika Lopes. Confira abaixo a relação das rodovias que serão recuperadas:

Consórcio Território do Sisal – R$ 1.003.765,40 – 153,5 quilômetros
BA 411 - Serrinha – Barrocas – 18 km (pavimentada)
BA 400 - BR 116 – Lamarão – 14,4 km (pavimentada)
BA 120 - Conceição do Coité - Riachão do Jacuípe – 29,0 km (pavimentada)
BA 383 - BA 120 – Nordestina – 16,1 km (pavimentada)
BA 120 - Cansanção - Monte Santo – 31,8 km (pavimentada)
BA 120 - Cansanção – Queimadas – 40,7 km (pavimentada)
Consórcio Bacia do Jacuípe
BA 233 - Riachão do Jacuípe – Ichu – 23,5 km (não pavimentada)

O governador Rui Costa ressaltou que esse modelo de organização consorciada é um grande passo no fortalecimento das políticas territoriais, além de ser mais barata para os municípios, “Vamos seguir aquele ditado que diz ‘a união faz a força’. Nós já estamos avançados com os consórcios de saúde e agora pretendemos avançar com esses de infraestrutura. Queremos aumentar o número de máquinas nesse processo e contratar os consórcios também para realizar pequenas intervenções dentro das cidades, como reparo de asfalto, por exemplo. O custo desse modelo é muito menor e, por isso, podemos atender mais municípios e, consequentemente, beneficiar mais pessoas”, ressaltou o governador.

Com participação de Wagner Moura e Caetano, artistas organizam protestos contra Temer

A classe artística organiza, para este domingo (28), mobilizações pela destituição do presidente Michel Temer. Na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, nomes como Caetano Veloso, Wagner Moura, Mano Brown, Criolo, Teresa Cristina, Martnália, BNegão, Adriana Esteves, Gregório Duvivier e Pedro Luiz se reunirão para pedir eleições diretas.

 “É um fato: Temer não se sustenta mais na presidência! Agora é hora de escolhermos o nosso caminho para decidir o futuro do país: acordo entre os deputados ou eleição pela população. Não podemos abrir mão dessa escolha e deixar que a Câmara Federal, formada por parlamentares tão corruptos quanto Temer e seus aliados, decidam por nós”, diz evento publicado no Facebook. Em Salvador, um ato organizado pela professora e poetiza baiana Lívia Natália também é programado para o domingo (28), com concentração a partir das 13h, no Passeio Público.

Nelson Jobim nega interesse em candidatura para substituir Temer

Cogitado como um nome possível para assumir a Presidência da República caso Michel Temer renuncie ou tenha que deixar o cargo, o ex-ministro Nelson Jobim vem participando das articulações em torno da sucessão, mas nega ser pré-candidato para substituir o peemedebista. Em entrevista à revista Piauí, Jobim citou entre os motivos seria a sociedade do banco BTG Pactual, da qual faz parte. Em evento promovido pela instituição financeira na última quinta-feira (18) em São Paulo, Jobim buscou a manifestação do economista-chefe, Eduardo Loyo, que chegou a afirmar que o “liberava”.

 Outra justificativa seria a oposição de sua mulher, Adrienne de Senna, ex-presidente do Conselho de Controle das Atividades Financeiras, o Coaf. Nos bastidores, o fundador e controlador do BTG, André Esteves, já se manifestou contrário à entrada do sócio na disputa, que levaria de novo o banco e seu nome para o âmbito da Lava Jato. Esteves ficou preso por 24 dias na penitenciária de Bangu, no Rio de Janeiro em 2015, e ainda é alvo de processos na Justiça. Há rumores de que o banqueiro esteja fechando sua delação premiada – ele nega, mas a eventual colaboração seria prejudicada caso Jobim fosse alçado aos holofotes.

 Ainda no contexto da Lava Jato, Jobim elaborou pareceres orientando a defesa de empreiteiras e chegou a depor como testemunha a favor do ex-presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo, antes mesmo do executivo cogitar tornar-se delator. No almoço com o mercado financeiro, no entanto, Jobim avaliou que Temer não deve renunciar e apostou na cassação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na sequência, sugeriu, deveria assumir um nome que tenha consenso político – alguns dos presentes interpretaram que ele mencionava a si mesmo.

Bahia vence Sport e conquista a Copa do Nordeste 2017

O Bahia não decepcionou os mais de 41.000 torcedores que foram à Arena Fonte Nova e conquistou o título da Copa do Nordeste de 2017 ao bater o Sport por 1 a 0, com gol do atacante Edigar Junio no primeiro tempo. Foi o terceiro título da competição do clube baiano – o último havia sido em 2002. Com o título, o Bahia garantiu vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2018.

Como já tinha empatado o jogo de ida, no estádio da Ilha do Retiro, no Recife, por 1 a 1, a vitória simples foi suficiente para que a taça ficasse em Salvador. Com a conquista, o time do técnico Guto Ferreira iguala o próprio Sport em número de títulos e fica atrás apenas do Vitória, único tetracampeão da competição regional.

O gol do título saiu logo aos 12 minutos. Edigar Junio fez linda jogada pelo lado direito, aplicou uma finta desconcertante no zagueiro Durval e deu o toque por cobertura na saída do goleiro Magrão, para explosão da torcida tricolor nas arquibancadas. A pressão continuou e Edigar Junio quase marcou o segundo gol completando cruzamento de Allione, de cabeça, mas a bola bateu na trave.

O Sport buscava o empate, mas tudo se complicou para os pernambucanos aos 32 minutos, quando o atacante Rogério, que já tinha cartão amarelo, simulou um pênalti e foi expulso pelo árbitro alagoano Francisco Carlos do Nascimento em lance bastante controverso.

O Bahia teve boas chances de ampliar, mas parou nas defesas do veterano Magrão. O Sport até buscou o empate, mas não teve forças. Após a partida, o clube pernambucano anunciou a demissão do técnico Ney Franco, que já vinha sendo bastante pressionado no cargo.

Festa da “Lampions League”

Mais uma vez, a Copa do Nordeste foi um sucesso de público e exemplo de organização. O apelido carinhoso e bem-humorado de “Lampions League” – que seria a versão nordestina da Champions League -, foi justificado com a belíssima festa na Fonte Nova nesta quarta-feira. Antes da partida, os torcedores usaram seus celulares e participaram de um show de luzes, com o troféu (de formato inspirado na “Orelhuda”, a taça da Liga dos Campeões da Europa) como protagonista no centro do gramado.

Em mais um ato de irreverência tipicamente nordestina, a banda Psirico foi a escolhida para cantar o hino nacional antes da partida, em ritmo de axé. Após o título, os jogadores do Bahia subiram ao palco para celebrar e dançaram com a banda. O lateral colombiano Pablo Armero, conhecido por suas habilidades como dançarino, era o mais empolgado.Fonte:Placar

Pessoas ‘mais espertas’ fumam menos, diz estudo

Afinal, a inteligência é hereditária? Segundo um estudo publicado na revista científica Nature, sim. A equipe de pesquisa da Universidade Livre de Amsterdã, na Holanda, identificou 52 genes ligados à inteligência humana, sendo 40 deles inéditos. A pesquisa revelou também que pessoas “mais espertas” – leia-se, que tiveram melhor desempenho em testes de QI – nunca haviam fumado.

A pesquisa

A equipe analisou amostras de cerca de 80.000 pessoas selecionadas a partir do banco de dados biológico do Reino Unido. Para identificar como os genes atuavam na inteligência, os cientistas estudaram as similaridades das sequências genômicas entre gêmeos e suas pontuações de QI. Os testes mostraram que os gêmeos idênticos tendem a ter resultados mais parecidos entre si do que entre os gêmeos fraternos.

Com o uso de tecnologia avançada, os cientistas puderam identificar os marcadores genéticos por trás dos bons resultados. Foram encontrados 52 genes ligados à inteligência humana, sendo 40 deles inéditos. Curiosamente, as variações genéticas “mais inteligentes” foram mais frequentes entre aqueles que nunca fumaram. Elas também foram observadas entre aqueles que fumaram, mas conseguiram parar.

Porém, os genes identificados representam apenas uma parcela das variações obtidas nos exames. “Isso significa que temos um longo caminho a percorrer e ainda existem muitos outros genes importantes a serem descobertos”, explicou Danielle Posthuma, principal autora do estudo.

Fatores ambientais

No entanto, as influências externas também representam um papel fundamental nas habilidades mentais. O ambiente exerce seus próprios efeitos no aprendizado e funcionamento do cérebro. Em locais insalubres, por exemplo, com presença de chumbo na água potável e a deficiência de iodo podem prejudicar o desenvolvimento intelectual das crianças, sendo necessária a suplementação.

“Entender a biologia de algo não significa reduzi-la ao determinismo”, explicou Stuart Ritchie, geneticista da Universidade de Edimburgo. A miopia, por exemplo, apesar de seus fatores genéticos, pode ser corrigida com o uso de óculos.

Genes descobertos

O próximo passo é entender os genes descobertos. Quatro dos genes identificados são conhecidos por controlar o desenvolvimento de células e outros três por atuar no funcionamento dos neurônios. Para entender o que torna esses genes especiais na formação do intelecto, os cientistas afirmaram que serão necessários experimentos em células cerebrais.

Os pesquisadores acreditam que muitos outros genes relacionados à inteligência ainda são desconhecidos e para entendê-la é preciso considerar suas variações genéticas. No recente estudo, a equipe avaliou apenas uma amostra da população europeia.

No entanto, estudos anteriores mostraram que as variações dentro de um grupo podem limitar a compreensão em relação a outras populações. Comparar variações genéticas entre diferentes grupos pode ser uma linha de pesquisa importante.Fonte:Veja

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Secretaria de Saúde de Serrinha promove encontro para discutir plano de ações para 2017

Na última segunda-feira (22), a rede municipal de Saúde realizou o segundo encontro para elaboração e finalização do Plano Anual de Serrinha de 2017. No encontro, estavam presentes os Diretores e Coordenadores do município relacionados a seguir:
· Enfermeira Simone Goes - Diretora Geral;

· Enfermeira Arlete Santiago e Enfermeira Ana Clivia (Diretoria e Coordenação da Atenção Básica);
· Psicóloga Cintia Freitas (Coordenadora Nasf); Odontólogo Marco Tahim (Coordenador Saúde Bucal);
· Farmacêutica Milena Lopes (Assistência Farmacêutica);

· Enfermeira Valéria Carvalho (Coordenadora do Serviço de Atenção Domiciliar);
· Farmacêutica Andrea Oliveira (Coordenadora Lacen) e Biomédica Ludmille Oliveira;
· Virginia Carneiro (Coordenadora Caps ad);

· Adelaide Santiago (Coordenadora Caps 2);

· Enfermeiro Adriano Magalhães (Controle de Gestão);

· Enfermeira Layra Luzia (Coordenadora Hospital Municipal) e Gilmara Rodrigues (Diretora da Administrativa do Hospital Municipal);
· Enfermeira Patrícia Rocha (Diretora de Vigilância em Saúde);

· Enfermeira Thyale Bacelar (Coordenadora da Sala de Vacina);

· Enfermeira Franciane Correia (Coordenadora Viep);

· Núbia Carvalho ( Coordenadora de Tuberculose e Hanseníase);
· Enfermeira Geisa Ramos (Coordenadora CTA);

· Enfermeiro Lailson Cunha (Coordenador Vigilância Sanitária).

Reunir todos os diretores e coordenadores para definir o método mais eficaz de desenvolver um trabalho de qualidade, a partir da descentralização do planejamento e integração dos profissionais, cria laços de comprometimento entre os profissionais e os orienta, a fim de que desenvolvam suas atividades de forma cada vez mais eficiente.

Ao se discutir as ações a serem desenvolvidas durante o ano, a Prefeitura Municipal de Serrinha, por meio da Secretaria de Saúde, busca atender os anseios da sociedade, construindo o plano com a colaboração de cada um que conhece as especificidades do seu setor. O objetivo do encontro, portanto, é colocar em prática o projeto da gestão Adriano Lima de realizar um trabalho a partir do princípio de planejamento integrado e gestão participativa.Fonte:PMS(Marcos Rodrigues)

Rui descarta Presidência em 2018: ‘Sou candidato à reeleição ao governo do estado’

O governador Rui Costa descartou a possibilidade de sair candidato à Presidência da República em 2018, como havia sinalizado o Partido dos Trabalhadores na Bahia.Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (24), o petista disse que quer “abraçar e apertar” os prefeitos e lideranças da Bahia, e ser candidato à reeleição.

“Eu sou candidato, se Deus me permitir, à reeleição ao governo do estado da Bahia. Quem muito abraça, pouco aperta”, resumiu Rui. Questionado sobre um nome capaz de unificar os interesses, o governador evitou especular quem seria a pessoa ideal.

Isso porque entre esta semana e a próxima, os governadores do país deverão se reunir para discutir um posicionamento. “Não é fugindo da resposta. Tenho minhas convicções, minhas ideias, mas é porque como eu estou articulando essa reunião, se eu encampar publicamente uma posição, perco a capacidade junto com outros governadores de aglutinar uma reunião”, justificou.

Segundo Rui, nesse encontro deverão estar gestores estaduais de diferentes partidos e correntes políticas. “Não houve atrito pessoal. Quando não há, você garante capacidade de diálogo e interação de ideias. Quero que o máximo de governadores possa fazer reflexão sobre o atual momento que o Brasil passa. Que a gente possa dar segurança e estabilidade ao país, pra que a gente gere emprego e renda”, acrescentou.Fonte:Bahia Noticias

Torcedores do Sport interrompem tráfego por falta de ingressos para final do Nordestão

Torcedores do Sport que foram à bilheteria da Arena Fonte Nova nesta quarta-feira (24), reclamaram que não encontraram ingressos destinados à torcida visitante. Bahia e Sport decidem o título da Copa do Nordeste na noite desta quarta, às 21h.

Através de sua conta oficial no tuíter, o Sport se disse estarrecido com a falta de bilhetes para os seus torcedores e informou que está buscando soluções para o problema. Em nota, a Arena Fonte Nova declarou que o o alinhamento da Diretoria do E.C.Bahia e da Diretoria do Sport, foi de que a venda dos ingressos na bilheteria do estádio é exclusiva para a torcida do Bahia.

Os ingressos remanescentes para a torcida visitante foram entregues sem custos à diretoria do Sport, que informará, através de seus meios, como irá proceder.Fonte:Bahia Noticias

Saiba o que acontece quando você pula o café da manhã

Pular o café da manhã pode até contribuir para a perda de peso, mas, segundo um novo estudo, tornar isso um hábito aumenta o risco de síndrome metabólica.

Ignorar o café da manhã pode contribuir para o comprometimento do metabolismo, o que poderia potencialmente aumentar o risco de obesidade.

O café da manhã é realmente a refeição mais importante do dia? Segundo um estudo publicado recentemente no periódico científico American Journal of Clinical Nutrition, a resposta é sim. Os pesquisadores apontaram que o hábito de pular a primeira refeição do dia pode aumentar as chances de inflamações e resistência à insulina, favorecendo o risco de obesidade e diabetes tipo 2, fatores associados à síndrome metabólica.
A pesquisa

Pesquisadores da Universidade de Honenheim, na Alemanha, testaram 17 adultos saudáveis em três situações diferentes: um dia em que pularam o café da manhã, um dia em que pularam o jantar e outro dia em que tiveram as três refeições diárias normalmente, segundo informações da revista americana Time. Apesar das mudanças, a quantidade de carboidratos, proteínas e gorduras nos três dias foi a mesma. Nos dias em que pularam refeições, as outras duas tiveram calorias extras para compensar.

A cada dia, amostras de sangue eram coletadas, entre o período das sete da manhã e as nove da noite, para medir os níveis hormonais, concentrações de glicose e insulina e a atividade do sistema imunológico. Os resultados mostraram que as pessoas queimavam mais calorias em um período de 24 horas quando pulavam o almoço (41 calorias) ou o jantar (91 calorias), comprovando estudos anteriores.

Inflamação crônica

Os níveis de glicose e insulina não mostraram divergências entre os três dias. No entanto, as concentrações de glicose, atividade inflamatória e resistência insulínica eram mais altas quando os participantes não almoçavam ou não tomavam o café da manhã. Embora as pessoas tenham queimado mais os estoques de gordura já existentes nos dias em que pulavam a primeira refeição, e isso possa parecer positivo, segundo os cientistas, podem haver desvantagens em longo prazo.

A prática pode, por exemplo, prejudicar a flexibilidade metabólica, ou seja, a capacidade do corpo de alternar entre a queima de gordura e carboidratos, aumentando as chances de inflamações e o desequilíbrio de glicose no sangue. Como a inflamação crônica é conhecida por afetar a sensibilidade à insulina, ignorar o café da manhã pode contribuir para o comprometimento do metabolismo, o que teria o potencial de aumentar o risco de obesidade e diabetes tipo 2.

Impacto do café da manhã

De acordo com os especialistas, ainda são necessários outros estudos para avaliar o impacto do café da manhã no funcionamento do metabolismo. “Os dados não comprovam que pular o café da manhã afeta os níveis de inflamação. Os pesquisadores apenas mediram os níveis (da dieta sem café da manhã) após o almoço, sendo possível que essa inflamação diminua ao longo do dia”, disse Courtney Peterson, nutricionista da Universidade do Alabama, nos Estados Unidos, à Time.

O estudo também sugere que pular o café da manhã ou o jantar pode ajudar na perda de peso, uma vez que os indivíduos queimaram mais calorias durante esses dias. No entanto, ignorar refeições ou realizar jejuns intermitentes pode não funcionar para a maioria das pessoas e causar, até mesmo, o efeito contrário.

Se a ideia for perder peso, talvez seja melhor pular o jantar. “O metabolismo e o controle de açúcar no sangue são melhores na parte da manhã do que à noite, então alimentar-se no início do dia é essencial”, explicou Courtney .Fonte:Veja

Tribunal confirma 21 meses de prisão para Messi por fraude fiscal


A Suprema Corte da Espanha negou recurso apresentado por Lionel Messi e ratificou uma condenação de 21 meses de prisão para o craque do Barcelona por fraude fiscal, segundo relatos dos principais jornais espanhóis. O pai e empresário do jogador, Jorge Horácio Messi, teve sua pena reduzida de 21 para 15 meses de detenção. Os dois também foram multados em 2 milhões de euros (cerca de 7 milhões de reais) em uma decisão de julho do ano passado.

No entanto, é esperado que nem Messi nem seu pai sejam presos, já que, de acordo com a lei espanhola, sentenças menores a dois anos de pena podem ser cumpridas em liberdade por pessoas sem antecedentes criminais.

Messi e seu pai e agente são acusados de fraudar o fisco espanhol em 4,16 milhões de euros (cerca de 17 milhões de reais). Pouco antes de viajar aos Estados Unidos para a Copa América Centenário de 2016, o craque do Barcelona depôs na Espanha e disse que jamais tomou conhecimento de qualquer irregularidade.

“Eu me dedicava a jogar futebol, confiava no meu pai e em meus advogados e não tinha ideia de nada”, afirmou Messi, reafirmando discurso similar usado pela sua defesa no início da investigação em 2013. “A única coisa que sabia é que assinávamos acordos com determinados patrocinadores, por uma quantidade determinada de dinheiro e eu tinha de fazer anúncios, fotos e coisas do tipo, mas sobre o dinheiro e para onde ia eu não sabia nada.”

Pai e filho são acusados de cometer evasão fiscal entre 2007 e 2009, com a utilização de uma série de empresas no Reino Unido, na Suíça, em Belize e no Uruguai para receber os direitos de imagem, evitando assim o pagamento de impostos. Durante esses anos, Messi assinou contratos de patrocínio com marcas como Adidas, Konami, Pepsi e Danone em nome de uma empresa no Uruguai, Jenbril, que pertencia a ele e à qual cedeu a gestão de seus direitos.

De acordo com o jogador, o emaranhado de empresas foi elaborado por um escritório de advocacia de Barcelona que prestava assessoria à família na área fiscal e que mantinha contato apenas com seu pai. “Eu confiava nele e os advogados nos diziam que fizéssemos desta maneira”, disse, na ocasião.

Aliados discutem alternativas para o pós-Temer

Enquanto o presidente Michel Temer (PMDB) se esforça para mostrar aos parlamentares ter condições políticas para permanecer à frente da Presidência da República, os próprios partidos da base de sustentação do governo se preparam para um possível cenário sem o presidente, seja por renúncia ou cassação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, a avaliação é que, se os grupos que dão apoio ao atual governo não apresentarem uma alternativa, crescerá o movimento pelas “diretas já”, com uma possível candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Na terça-feira, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), retirou da pauta de votação a proposta de emenda à Constituição (PEC) 227. Apresentada pelo parlamentar Miro Teixeira (Rede-RJ), a proposta reduz o prazo em que é possível fazer a sucessão por eleições indiretas.

Com isso, os partidos passam a discutir inclusive nomes que possam assumir o cargo. Maior partido da base aliada, o PSDB ventila dois nomes: segundo o Estado, o consenso seria o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB); de acordo com o jornal Folha de S.Paulo, o presidente interino da legenda, senador Tasso Jereissati (CE).

É consenso de que uma peça-chave será o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD). Com as reformas econômicas, Meirelles se cacifou para permanecer no cargo em um possível nome governo – ou, então, ser ele mesmo o próximo presidente da República. Entre os deputados, surge ainda uma opção: que o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara e substituto interino de Temer em caso de renúncia ou cassação, seja efetivado no cargo – contra a possibilidade, o fato dele ser investigado no âmbito da Operação Lava Jato.

Sempre lembrado em crises políticas por transitar entre diversos grupos políticos, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ex-deputado federal e ex-ministro da Justiça e da Defesa Nelson Jobim (PMDB) é outro falado para a sucessão. Apesar dele ter sido ministro durante os governos dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff (PT), não deve ter o apoio do PT, segundo a coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha – no entanto, o partido decidiu não vetá-lo.Fonte:Veja

terça-feira, 23 de maio de 2017

Brasília : Gika Lopes defende ajuda para lavoura cacaueira

O deputado Estadual Gika Lopes está em Brasília (DF) para participar de Audiência pública que debate o projeto de revitalização da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e a situação da produção do cacau no país.

A Audiência foi promovida pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, sugerida pelo deputado Davidson Magalhães (PCdoB-BA), na Câmara Federal. Magalhães reclama, no entanto, que o órgão vem passando por uma grave crise com o desmonte da sua estrutura de pessoal e a perda de autonomia administrativa.

A Ceplac é um órgão ligado diretamente ao Ministério da Agricultura, atuando em seis estados produtores do Cacau (Bahia, Espírito Santo, Pará, Amazonas, Rondônia e Mato Grosso) desenvolvendo atividades de pesquisa, extensão rural e ensino agrícola.

Como resultado da Audiência, o Ministério da Agricultura decidiu criar uma Comissão exclusiva para avaliar a Revitalização da Ceplac, o representante do Ministério afirmou que até o dia 5 de junho será publicada a portaria com a nomeação dos membros que formarão a Comissão. A Criação dessa comissão foi indicação do deputado federal proponente da Audiência, Davidson Magalhães, e pela Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), representada pelos deputado Gika Lopes e Eduardo Sales, membros da Comissão de Agricultura e Política Rural.

MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Durante a tarde, o parlamentar participou da Audiência Pública que discutiu o setor de papel e celulose e seus impactos sociais, ambientais e econômicos, promovida pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

A Bahia teve um extraordinário crescimento na indústria da celulose, tornando-se a segunda maior exportadora de papel e celulose do Brasil, o nosso Governador Rui Costa em sua rede social afirmou que, “em qualquer análise econômica feita no país, a Bahia aparece entre os três estados com os melhores resultados. O crescimento da indústria da celulose tem nos ajudado muito”.

“Por isso, esse espaço é muito importante para compreender os impactos ambientais e econômicos promovidos pelo setor, vamos ampliar também esse debate em nosso Estado”, afirma o deputado Gika Lopes.

Fonte: Agência Câmara Notícias

Feira: Em sessão, vereador denuncia venda de drogas dentro da Câmara

Uma denúncia de venda de drogas dentro da Câmara Municipal de Feira de Santana movimentou a sessão desta terça-feira (23). O assessor de um vereador, que teve sua identidade ocultada, teria oferecido drogas ilícitas ao vereador Ron do Povo (PTC) dentro das dependências da Câmara. De acordo com o denunciante, ele ressaltou ao assessor que não é usuário e exigiu respeito. "Se eu já usei alguma droga, eu perco este mandato de vereador, agora eu quero respeito dentro desta Casa”, reclamou Ron.

Durante a sessão, o vereador José Carneiro (PSDB) solicitou que Ron informasse o nome do assessor parlamentar, mas ele afirmou que não quer não expor o vereador responsável pelo cargo. Presidente do legislativo feirense, Ronny (PHS) sugeriu que o Ron, em conjunto com o procurador da Câmara, Magno Felzemburgh e uma comissão de vereadores preste queixa em delegacia local.

A sessão ordinária foi suspensa logo após isso, para que assunto fosse discutido com o corregedor da Câmara e, ao retornar a reunião, ficou decidido que um inquérito será aberto para apuração da denúncia. Segundo Ronny, todo apoio será cedido ao denunciante, inclusive as filmagens da Câmara. Ron e comissão foram até a delegacia local para prestar a queixa e o delegado os informou que é obrigatória a instauração de um inquérito policial para apurar o crime de tráfico de drogas.

Bolsonaro admite ter recebido caixa dois da JBS: 'Qual partido não recebe propina?'

Como delatado à Procuradoria-Geral da República (PGR), a JBS fez doações a 28 partidos. Dentre eles, o PP, em que 71% dos deputados e 43% dos senadores foram financiados pelo grupo empresarial. Em alguns casos, de forma ilícita, como confessado pelo deputado federal Jair Bolsonaro. "Partido recebeu propina sim, mas qual partido não recebe propina?", minimizou em entrevista à Rádio Jovem Pan.

 "Eu sabia que era dinheiro da Friboi. Disse que não queria o dinheiro. (...) Meu partido tem R$ 5 milhões por mês de fundo partidário e me passam R$ 200 mil. Acha que estou na pedalada? Por que você não me responde o que Alberto Yousseff falou na delação? Que dois deputados do PP não pegaram dinheiro da Petrobras. Um fui eu. Queria que eu fizesse o que? Teve mais também, na ação do Mensalão, teve o caso de Joaquim Barbosa.

Ele leu seu voto e leu meu nome, disse que fui único da base aliada que não fui comprado pelo PT. Isso não conta?", retrucou o deputado conservador, pedindo para que não fosse rotulado de corrupto. Bolsonaro se elegeu pelo PP do Rio de Janeiro, mas hoje integra o PSC. Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontam que o político recebeu R$ 200 mil da JBS para a campanha e que teria encaminhado esse dinheiro como doação ao PP. "Começaram as eleições de 2014.

Me liga o presidente do meu partido [na época, Ciro Nogueira] e diz que vai botar R$ 300 mil na minha conta. Disse que tudo bem, mas que colocasse R$ 200 mil na minha conta e R$ 100 mil na do meu filho [o deputado Eduardo Bolsonaro]. Quando vi o nome da Friboi, perguntei se queriam estornar. Falei que ia para a Câmara dos Deputados, ia jogar R$ 200 mil e dizer que é dinheiro do povo, porque foi dinheiro que pegaram do PT para se coligar com o meu partido", contou Bolsonaro. Ele ressalta que o dinheiro não vinha diretamente da Friboi, mas sim do partido.

EXCLUSIVO: O encontro secreto de Lula e Renato Duque

A imagem publicada acima implode uma das principais teses de defesa apresentadas pelo ex-presidente Lula ao juiz Sergio Moro sobre uma das tantas acusações que o atormentam na Operação Lava Jato. Em depoimento no dia 5 deste mês, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque afirmou que Lula tinha total conhecimento do petrolão, recebia propinas do esquema e era o comandante da estrutura criminosa.

Duque disse que se reuniu três vezes com o petista para tratar de assuntos de interesse da quadrilha e, em pelo menos uma ocasião, discutiu a eliminação de provas que pudessem levar a Lava Jato até o ex-presidente. Sentado diante de Sergio Moro, Lula negou as acusações e disse que nem sequer conhecia o ex-diretor da Petrobras quando esteve com ele no único encontro pessoal que tiveram num hangar do Aeroporto de Congonhas, em julho de 2014.

Em sua versão para a conversa, Duque disse a Moro que ouviu de Lula um pedido para eliminar contas de propina no exterior. Lula, por sua vez, disse que apenas apurava denúncias de corrupção envolvendo diretores da estatal. Em meio a essa guerra de versões, a foto apresentada por Duque é uma bomba. Segundo o diretor, ela prova que Lula conhecia muito bem Duque quando esteve com ele no hangar do aeroporto.

Prova também que Duque já frequentava o Instituto Lula em meados de 2012, quando a fotografia foi tirada. Apresentada nesta terça-feira, a imagem é o registro histórico de uma conversa, ocorrida durante o pleno funcionamento do petrolão, em que Duque e Lula discutiram assuntos de interesse das empreiteiras que comandavam o cartel bilionário na Petrobras.

No encontro, o “grande chefe”, como Duque descreve Lula, chega a rasgar elogios ao ex-diretor por seus competentes e relevantes serviços prestados. Como a Lava Jato já demonstrou, Duque foi um eficiente arrecadador do PT na diretoria de Serviços da Petrobras. Ele atravessou oito anos de governo Lula e metade do primeiro mandato da ex-presidente Dilma Rousseff recolhendo 1% de propina sobre cada contrato milionário da sua área. Preso em 2014, já foi condenado a 57 anos de prisão por crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Incluída na proposta de delação premiada que o ex-diretor negocia com a força-tarefa da Lava Jato, a foto é um dos elementos apresentados por Duque para provar que desfrutava, de fato, de prestígio dentro da hierarquia petista que saqueou a Petrobras. Duque encontrou Lula ainda no período em que o ex-presidente se recuperava de um câncer na garganta. Na imagem, o ex-presidente usa bigode. Mais tarde, voltaria a ostentar a barba.

Em depoimento a Moro, Duque revelou ter mantido três encontros com Lula para discutir assuntos relacionados ao petrolão. A foto registra o primeiro deles. “Nessas três vezes, ficou muito claro para mim que ele tinha pleno conhecimento de tudo e detinha o comando”, disse Duque. Um dos encontros secretos com o ex-presidente se deu já durante as investigações da Lava Jato, no qual recebeu do petista ordens para fechar as contas que mantinha no exterior para receber propina de contratos da Petrobras.

 Cinco dias depois, também falando a Moro, o ex-presidente admitiu a conversa, mas disse que nem sequer conhecia Renato Duque, tanto que precisou pedir ao ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto que intermediasse a reunião no aeroporto. “O Vaccari conhecia o Duque e eu não conhecia. Que tipo de relação eles tinham, eu não sei. Tinha conhecimento de que o Vaccari conhecia o Duque, só isso”, disse Lula.

O ex-diretor contou a Sergio Moro que Lula monitorava pessoalmente o fluxo de pagamentos de contratos que renderiam propinas posteriormente. O petista era tão envolvido que chegava a ter informações antes mesmo do próprio ex-diretor. Ao dar sua versão sobre a conversa no aeroporto, Duque disse que o ex-presidente relatou que a então presidente Dilma Rousseff havia lhe repassado a informação de que diretores da Petrobras estavam recebendo propina de fornecedores da estatal, como a multinacional SBM, em contas no exterior.

Lula queria saber se Duque estava entre os beneficiários da propina. Como o ex-diretor negou, Lula insistiu querendo saber se a propina de contratos de sondas da Sete Brasil estava sendo paga no exterior. Duque voltou a negar. Lula então fez questão de advertir para a necessidade de eliminar rastros no exterior que pudessem levar as autoridades até a propina.

“Ele me perguntou se eu tinha uma conta na Suíça com recebimentos da empresa SBM, dizendo que a então presidente Dilma tinha recebido a informação que um ex-diretor da Petrobras tinha recebido dinheiro numa conta da Suíça da SBM. Eu falei: ‘Não, não tenho dinheiro da SBM nenhum. Nunca recebi dinheiro da SBM’. Aí, ele vira para mim e fala assim: ‘Olha, e das sondas? Tem alguma coisa?’. Falei… e tinha, né? Eu falei: ‘Não, também não tem’”, relatou Renato Duque. Lula, nas palavras do ex-diretor, replicou: “Olha, presta atenção no que vou te dizer: se tiver alguma coisa, não pode ter. Não pode ter nada no teu nome, entendeu?”, contou.

O petista também deu a sua versão para a conversa. Lula disse que procurou Renato Duque porque viu na imprensa denúncias de corrupção na Petrobras envolvendo o nome do ex-diretor. “Tive uma vez no Aeroporto de Congonhas, se não me falha a memória, porque tinha vários boatos no jornal de corrupção e de contas no exterior. Eu pedi para o Vaccari, que eu não tinha amizade com o Duque, trazer o Duque para conversar”, disse Lula. “Eu sei que foi num hangar em Congonhas e a pergunta que eu fiz para o Duque foi simples: ‘Tem matéria nos jornais, tem denúncias de que você tem dinheiro no exterior, que está pegando da Petrobras. Você tem contas no exterior? Ele falou: ‘Não tenho’. Falei: ‘Acabou’. Se não tem… Sabe, mentiu pra mim. Mentiu para ele mesmo”, disse Lula.

Em meados de 2014, Duque nem mesmo mantinha vínculo com a Petrobras. Mas, para Lula, isso pouco importou. Questionado por Moro se tinha procurado outros diretores da estatal, igualmente enrolados na Lava Jato, Lula disse que só procurou Duque. Moro quis saber o motivo. Lula justificou que Duque havia sido indicado pela bancada do PT.

No dia em que Duque prestou depoimento a Moro, Lula rebateu as acusações por meio de uma nota em que classificou as declarações do ex-diretor de Serviços da Petrobras como uma “tentativa de fabricar acusações mentirosas” contra ele. Segundo Lula, trata-se de “mais uma etapa dessa desesperada gincana, nos tribunais e na mídia, em busca de uma prova contra Lula, que não existe na realidade e muito menos nos autos”.Fonte:Veja

Harmonia do Samba leva swingueira para Vaquejada de Serrinha

O Harmonia do Samba vai fazer a festa na Vaquejada de Serrinha 2017. Com Xanddy nos vocais, o grupo promete agitar a galera com seus grandes sucessos durante o evento, que acontece de 7 a 10 de setembro, no Parque Maria do Carmo. A festa mescla atrações musicais e competições esportivas, com prêmios de até R$275 mil.

Além do Harmonia do Samba, já estão confirmados na 21ª edição Wesley Safadão, Amado Batista, Luan Santana, Pablo, Tayrone, Márcia Fellipe, Léo Santana, Silvanno Sales, Jonas Esticado e Arreio de Ouro. Ao todo, 17 apresentações vão integrar a grade da festa.

Quem quiser curtir a festa já pode adquirir o passaporte com valor promocional e parcelado em até 6X sem juros. Basta acessar o site vendas.parquemariadocarmo.com.br.

PASSAPORTE para os 3 dias do evento:

Pista Meia-entrada- R$165

Pista Inteira - R$330

Camarote VIP - R$360

Camarote Vou Sim Open Bar - R$720

Mais informações: Tel. (71) 9.9956.2455 / (75) 3261-3444

Feira: Brigas aumentaram 81% em circuito de Micareta; furtos e roubos caíram 6,8%, diz SSP

O número de brigas na Micareta de Feira 2017 aumentou 80,9%. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) que registrou uma morte no circuito. O crime foi cometido por um adolescente, já apreendido.

Na festa, foram registradas também seis tentativas de homicídios. Segundo a pasta de segurança estadual, neste ano ocorreram 38 brigas, contra 21 no ano passado. Já as ocorrências de furtos e roubos tiveram diminuição de 6,8%. Também houve redução no número de pessoas conduzidas e presas, percentual de 20,8%.

Segundo o levantamento, ocorreram apenas duas apreensões de arma branca e arma de fogo, uma queda de 50% comparado ao registrado em 2016. Ainda segundo a SSP-BA, foram lavrados 274 termos circunstanciados de ocorrências (TCO), 7,7% a menos.

De quinta-feira até a madrugada de segunda ainda foram apreendidas 124 porções de cocaína, 89 de maconha, 34 pedras de crack, sete frascos de lança-perfume e seis comprimidos de ecstasy:Fonte:Bahia Noticias

Carroceiro é preso por maus tratos aos animais

Um homem foi detido por maus tratos a um animal em Luís Eduardo Magalhães, extremo oeste baiano.

O acusado continua detido nesta terça-feira (23) e deve ser liberado após assinar um TCO [Termo Circunstanciado de Ocorrência], em que se compromete a passar o cavalo aos cuidados de uma ONG de proteção e defesa animal.

Segundo a delegacia da cidade, o cavalo fraturou uma pata e caiu ao não suportar o peso da carroça que transportava madeira.

 O fato ocorreu no domingo (21) no cruzamento de duas avenidas no centro da cidade. Populares chegaram a levantar o cavalo. Depois, policiais civis encontraram o dono que foi levado algemado à delegacia. Ainda segundo a Polícia Civil, tanto o cavalo ferido como outro animal usado para carga pelo acusado vão ser direcionados à ONG.

007 mais longevo, Roger Moore morre de câncer aos 89 anos de idade

Segundo o comunicado publicado no Twitter, o ator Roger Moore faleceu após "uma breve e corajosa luta contra o câncer". Ele ficou conhecido por intepretar o agente secreto James Bond, por sete vezes no cinema. Nascido em Londres em 14 de outubro de 1927, ele começou sua carreia artísitca como modelo fotográfico, além de gravar propagandas para a TV.

"É com o coração pesado que nós anunciamos que nosso amado pai, Sir Roger Moore, faleceu hoje na Suíça após uma curta, mas brava, batalha contra câncer. O amor com que ele foi cercado em seus dias finais foi tão grande que não pode ser quantificado apenas em palavras”, escreveram no comunicado.

Ele trabalhou como modelo em Londres até o começo da década de 1950. Seu primeiro trabalho como ator foi um bico na versão inglesa do filme "César e Cleópatra". O co-diretor do longa, Brian Demond Hurst, gostou tanto da atuação do jovem que custeou seus estudos na Real Academy of Dramatic Arts.

No início da década de 60, o britânico substituiu o ator James Garner no seriado "Maverick". Em 1972, com a recusa de Sean Connery de interpretar novamente o mítico personagem James Bond, Moore assumiu o posto. Mesmo tendo trabalhado em diversos outros filmes fora da série "007", o ator ficou marcado pelo papel, que interpretou durante 12 anos. Em 1991, se tornou embaixador da Unicef e foi condecorado, em 1999, Cavaleiro do Império Britânico pela Rainha Elizabeth II e recebeu o título de Sir.


Roger Moore já tinha vencido um câncer de próstata, quando tinha 85 anos. Ele vivia em Mônaco com sua esposa, Christina Tholstru, com quem casou-se em 2002, e deixa três filhos: Deborah, Geoffrey e Cristian.Fomte:Gente

Michel Temer fala sobre Marcela em parte editada de gravação com Joesley

Um dos trechos que teriam sofrido cortes na gravação de conversa entre Michel Temer e o empresário Joesley Batista  tinha como assunto as esposas do presidente e do dono do grupo JBS. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (22) pela coluna 'Radar On-Line', da revista Veja .

De acordo com a publicação, a decisão de retirar da gravação esse trecho do diálogo partiu do próprio Joesley Batista, que pretendia "se proteger". O empresário é casado com a jornalista Ticiana Villas Boas. O teor dos comentários tecidos por ele e pelo presidente, que é casado com Marcela  Temer , é desconhecido até o momento.

O diálogo gravado por Joesley foi anexado ao inquérito autorizado pelo Supremo Tribunal Federal para investigar a conduta de Temer, bem como eventuais atos ilícitos cometidos pelo senador Aécio neves (PSDB) e pelo deputado Rocha Loures (PMDB).

Uma perícia contratada pelo jornal Folha de S.Paulo , no entanto, apontou que houve diversas edições no áudio entregue pelo empresário. Segundo o perito ouvido pela reportagem do jornal, o áudio divulgado, que tem 38 de duração, corresponde a apenas um fragmento  dos 50 minutos da conversa original.

Já a rádio CBN atestou que não é possível ter havido cortes no áudio. Ao fundo da conversa entre Temer e Joesley, é possível ouvir que a programação da rádio está sintonizada em um aparelho de som. Profissionais da emissora conferiram os tempos das duas gravações e verificaram que não houve modificações.

Neste domingo, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e a defesa do presidente Michel Temer encaminharam à Polícia Federal uma série de questionamentos sobre as gravações feitas por Joesley.

Desde que o conteúdo da conversa veio à tona, Temer tem feito críticas e desqualificado as acusações. Ele negou que tenha atendido a pedidos de Joesley e disse não acreditar no que chamou de "fanfarronices" do empresário, quando este disse que buscava obstruir a Justiça. Ao pedir a continuidade das investigações, a PGR garantiu que não há "mácula que comprometa a essência do diálogo".

O ofício do Ministério Público Federal, endereçado ao delegado Josélio Azevedo de Souza, coordenador da Força Tarefa da Operação Lava Jato no STF, contém 16 perguntas a serem analisadas pela perícia técnica da PF. Entre outros pontos, elas questional o formato do áudio, eventuais interrupções e evidência de que alguns trechos foram editados.Fonte:IG

PF cumpre mandados de prisão contra ex-governadores do DF

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira a Operação Panatenaico, que investiga uma organização criminosa suspeita de desviar até 900 milhões de reais em recursos das obras do Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, para a Copa do Mundo de 2014, informou a PF em comunicado.

Entre os alvos de operação estão, segundo a PF, agentes públicos e ex-agentes públicos, construtoras e operadores das propinas ao longo de três gestões do governo do Distrito Federal. São alvos de mandados de prisão como parte da operação os ex-governadores do DF Agnelo Queiroz (PT) e José Roberto Arruda (PR) e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB), que atualmente é assessor especial do presidente Michel Temer (PMDB). Segundo o Bom Dia Brasil, da TV Globo, os três já foram presos.

Orçadas inicialmente em 600 milhões de reais, as obras de reforma no estádio de Brasília para o Mundial custaram 1,575 bilhão de reais, fazendo da arena a mais cara da Copa do Mundo de 2014, de acordo com a PF.

Em razão da obra de o Mané Garrincha ter sido realizada sem prévios estudos de viabilidade econômica, a Terracap, companhia estatal do DF com 49% de participação da União, encontra-se em estado de iminente insolvência. O nome da operação diz respeito ao Stadium Panatenaico, “sede dos jogos panatenaicos, competições realizadas na Grécia Antiga que foram anteriores aos jogos olímpicos”, segundo a Polícia Federal.

Para recolher elementos que detalhem como operou o esquema criminoso que superfaturou a obra e lesou os cofres do GDF e da União, os cerca 80 policias envolvidos na operação foram divididos em 16 equipes. Devem ser cumpridos, no total, 15 mandados de busca de apreensão, 10 mandados de prisão temporária além de 3 conduções coercitivas.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Suspeito de atirar em radialista pensou ter sido atingido pelo disparo

O suspeito de ter atirado no radialista Jeferson Oliveira, o Jefinho, disse que a vítima apertou seu pescoço antes que ele atirasse. Bruno Oliveira de Assis revelou que baleou a vítima "no desespero". "Ele me engarguelou (sic). Fiquei puxando a arma, mandando ele adiantar, aí na hora que atirou, eu fiquei olhando pra mim, achei que tinha sido em mim. Aí vi que tinha sido nele", contou, durante apresentação à imprensa no final da manhã desta segunda-feira (22).

 De acordo com o Correio, a delegada Maria Selma Lira, titular da 16ª Delegacia, informou que Bruno saiu de táxi no domingo (21) procurando uma vítima, quando encontrou Jeferson. "Quando eles estavam saindo, estava passando um PM à paisana que deu um tiro no pé dele para ele largar o rapaz. A gente tem suspeita que ele roubou um [Hyundai] i30 também esses dias, porque duas pessoas ligaram pra cá", afirmou a delegada, que também está investigando o taxista.

Bruno já tinha sido condenado por assalto, estava preso, e foi beneficiado pela saída temporária da Páscoa, mas não voltou ao sistema penitenciário. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o suspeito foi condenado até 2033 pelo crime de roubo. Antes ele cumpria pena no regime semi-aberto. O não retorno à prisão já havia sido comunicado à Vara de Execuções Penais, para que um novo mandado fosse expedido e ele retornasse ao regime fechado na Colônia Penal Lafayete Coutinho.Fonte:Bahia Noticias

Luciana Gimenez, a empregados na cozinha: ‘Bagunça na senzala’

Luciana Gimenez entrou na mira do Coletivo Sistema Negro, de defesa da igualdade racial, depois de cometer um deslize ao confraternizar com seus empregados no dia da festa de 18 anos do filho, Lucas Jagger. Em um vídeo publicado no Instagram — e já fora do ar –, a apresentadora da RedeTV! chega à cozinha e dispara, “Tá rolando uma bagunça aqui na senzala, é?”. Na sequência, pode-se contar sete funcionários na ampla cozinha de Luciana, que é casada com o dono da emissora onde trabalha, o empresário e também apresentador Marcelo de Carvalho.

Para o Coletivo Sistema Negro, que recuperou o vídeo e o publicou em seu perfil no Facebook, o caso é de racismo. “Enquanto isso, no #PaísdaHerançaEscravocrata, vemos pessoas públicas usando irresponsavelmente termos que remetem a um período desumano e violento para nós, negros e negras”, diz texto publicado pelo grupo juntamente com o vídeo.

“Luciana Gimenez – e qualquer outra pessoa não-negra, pública ou não pública: tenha mais responsabilidade social, histórica e cultural com o que fala, mesmo no momento de ‘descontração’. Senzala não é brincadeira. Senzala é violência, é dor, é o território específico da desumanização que por 4 séculos nós negros sofremos nesse país. Senzala é o lugar do abandono, da inivisibilidade”, continua o post, que pode ser conferido abaixo.

“Senzala é lugar do estupro das mulheres negras, da bestialização dos homens negros, do desmanche da família negra e da perpetuação do racismo nas instâncias mais subjetivas que ainda atingem o povo negro, como em sua afetividade. Senzala não é brincadeira. Escravidão não foi brincadeira. Palavras têm história, e a história dessa é uma só: Racismo. Respeite essa história. Respeite e entenda as marcas que ela ainda mantêm na nossa sociedade. Em suma, ‘meça suas palavras, parça’. Nosso lugar não é na Senzala. Nosso lugar vem do Quilombo!”

Crime

Apesar de entender o caso como de racismo, o Coletivo Sistema Negro não pretende levá-lo à Justiça — racismo, como se sabe, é crime. “A intenção é mostrar que é necessário ter cuidado com o valor que as palavras têm, em especial por ela ser uma pessoa pública”, diz nota do grupo enviada a VEJA. “Processo judicial não faz sentido nesse caso, pois além de ser gasto de tempo e dinheiro, não teria valor pedagógico.”

Procurada, a apresentadora Luciana Gimenez também não foi encontrada. Até o fechamento desta nota, a posição da assessoria de imprensa da apresentadora era a de que ela não se pronunciaria a respeito.Fonte:Veja

Lula é denunciado e pode se tornar réu pela sexta vez

A força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba denunciou nesta segunda-feira o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso envolvendo obras no sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), frequentado pelo petista e reformado pelas empreiteiras Odebrecht, Schahin e OAS, além do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente. Caso o juiz federal Sergio Moro aceite a acusação dos procuradores, o petista se tornará réu pela sexta vez, três delas na investigação que apura desvios bilionários na Petrobras.

De acordo com os procuradores, o ex-presidente foi beneficiado ilicitamente com cerca de um milhão de reais nas reformas, que incluíram a construção de anexos e benfeitorias no sítio, como a instalação de uma cozinha de alto padrão. Odebrecht e OAS teriam arcado com 870.000 reais das obras e a Schahin, por meio de Bumlai, teria pago 150.500 reais. O pecuarista foi denunciado pelo crime de corrupção passiva.

O dinheiro teria sido retirado, no caso da Odebrecht, de propinas de 128 milhões de reais em quatro contratos com a Petrobras: dois para construção da refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco, e dois do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj); no caso da OAS, o dinheiro teria sido contabilizado em vantagens indevidas de 27 milhões de reais pagas sobre três contratos: de construção e montagem dos gasoduto Pilar-Ipojuca e Urucu-Coari e da construção do Novo Centro de Pesquisas da Petrobras (Novo Cenpes), no Rio.

A contribuição da Schahin às obras no sítio no interior paulista teria sido retirada de propinas pagas pela empreiteira no contrato de operação, pela empreiteira Schahin, do navio-sonda Vitória 10.000, da Petrobras.

Assim como nas outras duas denúncias da Lava Jato contra Lula, os procuradores da equipe coordenada por Deltan Dallagnol voltaram a falar em “controle supremo” do petista sobre a corrupção na estatal e a afirmar que ele “capitaneou e se beneficiou desse grande e poderoso esquema criminoso”. “Por trás de todo esse esquema partidário de dominação das diferentes Diretorias da Petrobras e, mesmo, de outros órgãos públicos federais, existia o comando comum de Luiz Inácio Lula da Silva, que era simultaneamente chefe do governo beneficiado e líder de uma das principais legendas envolvidas no macro esquema criminoso”, afirma o MPF.

Além de Lula e Bumlai, os procuradores do MPF denunciaram por corrupção ativa e lavagem de dinheiro o empreiteiro Léo Pinheiro; por corrupção ativa o empreiteiro Marcelo Odebrecht e ex-executivo da OAS, Agenor Franklin Magalhães Medeiros; e por lavagem de dinheiro o empreiteiro Emílio Odebrecht, os ex-executivos da Odebrecht Alexandrino Alencar, Carlos Armando Guedes Paschoal e Emyr Diniz Costa Júnior, ex-engenheiro da OAS Paulo Roberto Valente Gordilho, o ex-assessor especial da Presidência Rogério Aurélio Pimentel, o advogado Roberto Teixeira e Fernando Bittar, um dos donos oficiais do sítio.

Os processos contra Lula

O ex-presidente Lula já responde na Justiça Federal do Paraná a duas ações penais. Em uma delas, o petista é acusado pelo Ministério Público Federal dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por supostamente ter sido beneficiado com propinas de 3,7 milhões de reais da OAS na reserva e na reforma do tríplex do Guarujá (SP) e no armazenamento de seu acervo presidencial em uma empresa de transportes.

Em outro processo sob a responsabilidade de Sergio Moro na Justiça Federal do Paraná, o petista é acusado pelo MPF dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por supostamente ter recebido propinas de 13 milhões de reais da Odebrecht.

Parte do dinheiro, 12,4 milhões de reais, teria sido gasta na compra de um terreno para abrigar a sede do Instituto Lula em São Paulo – o instituto acabou sendo construído em outro endereço. Outros 504.000 reais teriam sido usados na compra da cobertura contígua à de Lula no edifício Hill House, em São Bernardo do Campo (SP). As duas compras teriam sido feitas por meio de laranjas. Moro iniciou as oitivas de testemunhas neste processo nesta semana. Ainda não há previsão para depoimento do ex-presidente.

Os outros três processos contra Lula correm na Justiça Federal do Distrito Federal, sob a caneta dos juízes Vallisney Oliveira e Ricardo Leite.

O petista é acusado do crime de obstrução de Justiça por meio da compra do silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, processo em que já depôs como réu; dos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção passiva e tráfico de influência em contratos do BNDES que teriam favorecido a Odebrecht, um desdobramento da Operação Janus; e tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa, processo decorrente da Operação Zelotes.Fonte:Veja

Perito de Temer diz: ‘não garanto a autenticidade da gravação’

Contratado pela defesa do presidente Michel Temer, o perito Ricardo Molina divulgou na noite desta segunda-feira análise em que contesta a autenticidade dos áudios feitos pelo empresário Joesley Batista. “Não garanto a autenticidade da gravação”, disse Molina a VEJA instantes antes de divulgar os resultados de sua perícia. Segundo o perito, existem cerca de 60 pontos potenciais de edição. “Não dá para dizer que é edição. Tem alguma falha sistêmica neste gravador”, afirmou. “A questão é: dá pra garantir que é autêntica? Não”. “Há inúmeras portas na gravação para quem queira fazer uma edição”, disse o perito, que afirmou a categoricamente que a gravação “não é a original”.

Em um hotel de Brasília, onde apresentou as conclusões de sua análise sobre os áudios, Ricardo Molina chegou a comparar a gravação feita pelo delator da Operação Lava-Jato a uma carne em que parte esteja contaminada. “Carne podre a gente joga fora”, atacou. Em suas conclusões, o perito afirmou que o áudio apresentado pelo empresário Joesley Batista é “uma gravação inteiramente contaminada por inúmeras descontinuidades, mascaramentos por ruídos, longos trechos ininteligíveis ou de inteligibilidade duvidosa e várias outras incertezas não poderia ser considerada como prova material válida”. De acordo com ele, “existem inúmeros pontos na gravação nos que se poderia efetuar, sem deixar qualquer vestígio, uma edição envolvendo corte de material original. Nenhum perito no mundo descobriria isso”.

Ao anunciar o resultado de sua avaliação, Molina criticou a “pressa de transcrições de todo tipo” e disse que, no caso de provas materiais, não existe “prova mais ou menos boa”. “Ela deveria ser considerada imprestável desde o primeiro momento”, declarou.  Ele ainda questionou o critério do Ministério Público Federal para adotar a gravação como peça do inquérito para dar partida à investigação: “Por que a PGR se apressou em publicizar uma gravação tão nitidamente corrompida antes de submetê-la a uma perícia técnica rigorosa?”. Ricardo Molina ainda afirmou que adotou critérios adotados universalmente nesse tipo de gravação para analisar os áudios apresentados por Joesley em seu acordo de delação premiada e atacou: “Perito não deve ficar fazendo força para provar a autenticidade. Se a prova é ruim, a prova é ruim”.

“Se essa gravação não tivesse problemas, não estaríamos discutindo aqui. Qualquer gravação contínua do início ao fim não cria esse tipo de discussão. Essa gravação tem problemas e problemas detectadas até por leigos”, disse. Segundo ele, há um “otimismo de leigo” na avaliação do Ministério Público sobre a credibilidade da gravação. Ricardo Molina destacou que sequência lógica não é um “critério técnico” para se analisar um áudio como este e questionou: “Onde está a sequência lógica se eu escuto o Joesley e não o presidente Temer? Sequência lógica é um critério altamente subjetivo numa gravação esburacada. A postura ética correta seria desprezar.”

Em sua exposição, Molina classificou o gravador usado pelo dono da JBS como “vagabundo” – segundo a defesa de Joesley, um pen-drive dotado de microfone e gravador acoplado, que ainda será encaminhado aos investigadores e à PF para perícia. “Causa estranheza que uma gravação tao importante tenha sido feita com gravador tão vagabundo. Esse gravador custa 26 reais no Mercado Livre [site de comércio on-line]. Joesley poderia ter comprado uma coisa um pouquinho mais cara. A gravação está inteiramente contaminada, com longos trechos ininteligíveis e várias outras incertezas. Num processo normal, essa gravação sequer seria aceita como prova em função do excesso de vícios que ela tem”, disse o perito, acompanhado do advogado de Temer, Gustavo Guedes.

Eduardo Cunha – Ricardo Molina disse ter analisado diversos trechos da gravação, entre truncagens e pontos de obscuridade e apontou que dezenas de casos registrados por Joesley Batista levariam um perito a “jogar essa fita no lixo”. “Há falhas sistêmicas [do equipamento, por baixa qualidade] e outras falhas de descontinuidade que podem ser edição, embora não seja possível afirmar”. Na gravação, o empresário indicou que estava pagando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada para eles ficarem calados. Os dois estão presos. Diante desta afirmação, Temer teria dito: “Tem que manter isso, viu?”. Segundo Molina, no trecho do diálogo sobre Eduardo Cunha, foram encontradas seis falhas.

A defesa do presidente Michel Temer desistiu nesta segunda-feira de pedir a suspensão do inquérito instaurado contra ele no Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de corrupção passiva, obstrução da Justiça e organização criminosa — as acusações se basearam na delação premiada do dono da JBS, Joesley Batista. O pedido para paralisar a investigação havia sido protocolado pelos advogados do presidente no último sábado, quando o presidente fez um duro pronunciamento desqualificando as provas levantadas contra ele no processo.

Segundo a defesa de Temer, o objetivo do pedido era levar a Justiça a fazer uma perícia no áudio em que Joesley grava o presidente durante um encontro, que não consta na agenda oficial, ocorrido na noite do dia 7 de março, no Palácio do Jaburu, em Brasília. Após a movimentação da defesa e com a anuência da Procuradoria-Geral da República, o ministro do STF Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na corte, determinou a análise do material. Com isso, a defesa não viu mais razão de prosseguir com o pedido.Fonte:Veja

Léo Santana é confirmado na grade de atrações da Vaquejada de Serrinha

O pagodeiro Léo Santana vai fazer a 21ª edição da Vaquejada de Serrinha ferver. Sucesso com hits como ‘Santinha’ e ‘Maravilhosa é ela’, o cantor é mais uma atração confirmada na grade do evento, que acontece de 7 a 10 de setembro, no Parque Maria do Carmo, em Serrinha.

Wesley Safadão, Amado Batista, Luan Santana, Pablo, Tayrone e Márcia Fellipe são algumas das atrações confirmadas para se apresentar na festa. Além dos artistas, também já foram anunciados nomes como Silvanno Sales, Jonas Esticado e Arreio de Ouro.

Quem quiser curtir a festa já pode adquirir o passaporte com valor promocional e parcelado em até 6X sem juros. Basta acessar o site vendas.parquemariadocarmo.com.br.

PASSAPORTE para os 3 dias do evento:

Pista Meia-entrada- R$165

Pista Inteira - R$330

Camarote VIP - R$360