OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET  MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

Você está ouvindo:Rádio Clube Serrinha.NET

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE
Endereço: Av. Dep. Manoel Novaes, 670 - Centro, Serrinha - BA, 48700-000 Telefone: (75) 3261-1889

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
DISSE JEOVÁ DEUS:"Será que alguma nação já trocou os seus deuses por outros que não são deuses? Mas o meu próprio povo trocou a minha glória por aquilo que é inútil.Olhem espantados para isso, ó céus;Tremam, tomados de horror’, diz Jeová, ‘Pois o meu povo fez duas coisas más: Abandonaram a mim, a fonte de água viva,e cavaram cisternas,cisternas rachadas, que não podem reter água." Jeremias 2:1-37

quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

Lula quer Brasil fora da briga EUA-Irã e diz que Bolsonaro é "lambe botas" de Trump


Em uma série de tuítes publicados nesta quarta-feira (8), o ex-presidente Lula condenou o envolvimento do Brasil na briga entre Estados Unidos e Irã. Para o petista, o "momento não é adequado" para "se meter" na disputa externa, e acusou Bolsonaro de ser um "lambe botas" do presidente Donald Trump.

O momento não é adequado para o Brasil se meter em uma briga externa. O Brasil não tem contencioso com o mundo, sempre manteve uma política diplomática harmoniosa. Devemos ser um construtor de paz.

Na relação internacional sempre são dois interesses: o seu e o do outro. Você tem que sempre equilibrar o deles com o seu. O Bolsonaro não faz a menor questão de não ser um lambe botas do Trump.

Em sua análise, Lula disse que os EUA gostam de "criar confusão", preferencialmente, longe do solo americano. Segundo o ex-presidente, não existe "necessidade de inventar terrorismo" no Irã.

Ele recordou ainda quando, eu seu mandato, selou acordo com o então presidente Barack Obama, que recuou e decidiu aumentar a punição contra o Iraque. Anos depois, seria "provado" que não havia "armas químicas" no país, que foi destruído pelos EUA.