OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE
Endereço: Av. Dep. Manoel Novaes, 670 - Centro, Serrinha - BA, 48700-000 Telefone: (75) 3261-1889

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
DISSE JEOVÁ DEUS:"Você apenas verá com os seus olhos,será testemunha da punição dos maus. Visto que você disse: “Jeová é o meu refúgio”, Fez do Altíssimo a sua morada; Nenhum desastre virá sobre você, E nenhuma praga se aproximará da sua tenda. Pois ele dará aos Seus anjos uma ordem referente a você,para protegê-lo em todos os seus caminhos". Salmos 91:1-16

terça-feira, 13 de abril de 2021

Vídeo mostra coveiros sem proteção adequada em enterro de vítima de Covid-19

 

Um vídeo feito no cemitério municipal de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo, tem chamado a atenção. A imagem mostra coveiros sem a vestimenta adequada, protocolo exigido pelas autoridades sanitárias. O fato é de meados de março passado. Dois coveiros trabalham no enterro, um deles tem uma lona envolta sobre o corpo. A suspeita é que tanto as máscaras como as luvas também não seguiam o padrão.

Segundo um morador, que preferiu não se identificar, caso semelhante ocorreu na tarde do último sábado (10). Ele acompanhava um enterro de um amigo, também vítima de Covid-19, quando também percebeu os coveiros sem a paramentação apropriada. “Eu presenciei os coveiros sem proteção. Eles não tinham a máscara oficial, estavam sem luva, sem aquela veste apropriada, uma negligência”, relatou.

Conforme protocolo da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), os coveiros devem trabalhar com luvas de borracha cano longo, máscaras, macacão e bota.
 
OUTRO LADO

Em nota, a prefeitura de Santo Antônio de Jesus disse que já tomou conhecimento do caso e já orientou os trabalhadores. A gestão declarou que os coveiros que prestam serviço no cemitério têm os Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) necessários para realizar os enterros e são instruídos ao cumprimento de protocolos sanitários, bem como passaram por treinamento prévio.

“Caso a situação seja verificada outra vez, o órgão municipal adotará outras providências haja vista que os servidores têm posse dos equipamentos, além da devida orientação necessária para o cumprimento do rito”, diz a nota.Fonte:Bahia Noticias