OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE
Endereço: Av. Dep. Manoel Novaes, 670 - Centro, Serrinha - BA, 48700-000 Telefone: (75) 3261-1889

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
DISSE JEOVÁ DEUS:"O que seus antepassados viram de errado em mim para que se afastassem tanto de mim,e seguissem ídolos sem valor, e se tornassem eles mesmos sem valor? Os que lidam com a Lei não me conheceram,os pastores se rebelaram contra mim,os profetas profetizaram em nome de Baal e foram atrás daqueles que não podem ajudar ninguém. Por isso continuarei a fazer acusações contra vocês diz Jeová,E farei acusações contra os filhos dos seus filhos". Jeremias 2:1-37

sexta-feira, 14 de maio de 2021

Rejeição a governadores e Saúde cai, mas desaprovação de Bolsonaro segue alta

A rejeição da população brasileiro à atuação do Ministério da Saúde e dos governadores no combate à pandemia caiu. Por outro lado, a reprovação do trabalho feito pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) segue com índices altos.

Isso é o que mostra a nova pesquisa Datafolha, com margem de erro de dois pontos percentuais. Os pesquisadores ouviram 2.071 pessoas, de forma presencial, em 146 municípios do país, entre terça (11) e quarta-feira (12).

Uma reportagem do jornal, com base nos dados do instituto, aponta que, para 32% dos entrevistados, a atuação do Ministério da Saúde é ruim ou péssima. Foi uma queda de sete pontos percentuais em comparação com a pesquisa de março. O grupo que avalia a gestão como ótima ou boa oscilou positivamente de 28% para 30%, enquanto o grupo que julga a atuação regular cresceu de 32% para 37%.

Ao longo desse período, o comando da pasta passou do general Eduardo Pazuello para o médico Marcelo Queiroga.

Da mesma forma, os governadores também registraram queda em seus índices de rejeição. No geral, foram menos sete pontos percentuais na avaliação feita pela parcela que considera o desempenho deles ruim ou péssimo, chegando a 29%. Para 35% dos entrevistados, o trabalho dos governadores é regular, um aumento de cinco pontos percentuais e, no parâmetro positivo, houve uma oscilação para cima, com 35% da população avaliando os governos como ótimos ou bons.

Por outro lado, a rejeição ao presidente Jair Bolsonaro não arrefeceu. Ele registrou uma oscilação negativa de três pontos, tendo sua atuação avaliada como ruim ou péssima por 51% dos entrevistados. Essa rejeição é 18 pontos maior do que a verificada no início da pandemia, em março do ano passado.