NOVA RÁDIO CLUBE SERRINHA 24 HORAS NO AR

RADIOS NET:MELHOR PLATAFORMA DE RÁDIOS

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
DISSE JEOVÁ DEUS: "Jeová disse então a Moisés e a Arão: “Se Faraó lhes disser: ‘Façam um milagre’, diga a Arão: ‘Pegue o seu bastão e jogue-o no chão diante de Faraó.’ O bastão se transformará numa cobra grande.”De modo que Moisés e Arão se apresentaram a Faraó e fizeram exatamente como Jeová havia ordenado. Arão jogou seu bastão no chão diante de Faraó e dos servos dele, e o bastão se transformou numa cobra grande. No entanto, Faraó convocou os sábios e os feiticeiros; e os sacerdotes-magos do Egito fizeram a mesma coisa com a sua magia. Cada um deles jogou seu bastão no chão, e eles se transformaram em cobras grandes; mas o bastão de Arão engoliu os bastões deles. Ainda assim, o coração de Faraó ficou endurecido, e ele não os escutou, assim como Jeová havia falado".Êxodo 7:1-25

terça-feira, 9 de fevereiro de 2021

Empenho de Doria para vacinação é maior que de Bolsonaro, avaliam brasileiros

O empenho do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), para que os brasileiros sejam vacinados é maior do que o empenho demonstrado pelo presidente Jair Bolsonaro. Essa foi a avaliação feita por cidadãos de 26 estados do Brasil e do Distrito Federal, ouvidos pelo instituto Paraná Pesquisas, de 22 a 26 de janeiro.

No caso de Doria, as notas foram de 6,0, na região Sudeste, a 6,2, na região Sul do país. Já as notas para o empenho de Bolsonaro foram de 4,7, na média conjunta das regiões Norte e Centro-Oeste, e de 5,0, no Sudeste e no Sul.

O instituto realizou 2020 entrevistas, com brasileiros com idade a partir dos 16 anos, espalhados em 208 municípios do país. Dessa forma, a pesquisa atingiu um grau de confiança de 95% para uma margem de erro de 2,0% para os resultados gerais.

POLÍTICA NO COMBATE À COVID-19

O governador paulista ganhou maior destaque por ter viabilizado a Coronavac, vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, para o Brasil. Esse imunizante está sendo produzido no país pelo Instituto Butantan, que é ligado ao governo do estado.

 

Por outro lado, Bolsonaro mantém sua postura negacionista quanto aos impactos da pandemia, além de ter descredibilizado a Coronavac por sua origem chinesa. Ele chegou a dizer que o governo federal não iria adquirir o imunizante (lembre aqui), mas teve que voltar atrás e agora o Ministério da Saúde tem feito a distribuição da vacina.