OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET  MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

Você está ouvindo:Rádio Clube Serrinha.NET

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE
Endereço: Av. Dep. Manoel Novaes, 670 - Centro, Serrinha - BA, 48700-000 Telefone: (75) 3261-1889

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
DISSE JEOVÁ DEUS:"E continua profanando essa terra com a sua prostituição e a sua maldade.Por isso as chuvas abundantes estão retidas,e não tem chovido na primavera. Você tem o olhar descarado de uma esposa que se prostitui;Você se recusa a sentir vergonha.Agora você clama a mim, dizendo:Meu Pai, tu és meu companheiro desde que eu era jovem!Devias tu ficar ressentido eternamente,ou guardar rancor para sempre? Isso é o que você diz,Mas continua a fazer maldades até não poder mais". Jeremias 3:1-25

quinta-feira, 16 de julho de 2020

Castro Alves: Filhos de ex-prefeito aparecem em lista de auxílio emergencial

Casos de recebimento irregular de auxílio emergencial têm chamado a atenção. Em Castro Alves, no Recôncavo, dois filhos do ex-prefeito Clóvis Oliveira aparecem na lista. Os nomes de Cloves Rocha Oliveira Junior, em abril, e Diego Santos Oliveira em maio, estão na lista. Quanto ao primeiro, a informação é que a quantia de R$ 600 está retida. Já no caso de Diego não há restrição para o recebimento da mesma quantia.

Segundo apurou o Bahia Notícias, os dois filhos do ex-prefeito são empresários com renda que não permitiria o benefício. A exigência é que a pessoa tenha família com renda mensal por pessoa até R$ 522,50, ou com renda total de até três salários mínimos [R$ 3.135]. Além dos dois citados, há indícios de que uma empresária da cidade, de nome Lucivana Santana Rodrigues, também tenha recebido R$ 600 em abril.

Um relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) apontou que 39.636 pessoas na Bahia receberam o auxílio emergencial de forma irregular. Destes, 1.358 foram destinado a “mortos”. O prejuízo foi calculado em R$ 26,4 milhões.Fonte:Bahia Noticias