OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET  MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

Você está ouvindo:Rádio Clube Serrinha.NET

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE
Endereço: Av. Dep. Manoel Novaes, 670 - Centro, Serrinha - BA, 48700-000 Telefone: (75) 3261-1889

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
DISSE JEOVÁ DEUS:"Este povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios,mas o seu coração está muito longe de mim;E a adoração que me prestam se baseia em regras de homens, que lhes foram ensinadas.Por isso, mais uma vez farei coisas espantosas com este povo,uma coisa espantosa após outra;A sabedoria dos seus sábios acabará,e o entendimento dos seus homens sensatos se esconderá". Isaías 29:1-24

terça-feira, 9 de junho de 2020

Após operação da Polícia Federal, Witzel desiste de fazer oposição a Bolsonaro


O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC-RJ), parece ter jogado a toalha e já comunicou a pessoas próximas que não fará mais oposição ao presidente Jair Bolsonaro. De acordo com a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, ele, inclusive, deu sinais de que pretende erguer a bandeira branca.

Ao que tudo indica, o ponto de virada de Witzel foi a operação de busca e apreensão da Polícia Federal feita na residência oficial, onde ele vive. A ação foi autorizada pela Justiça e investiga desvios de recursos públicos.

A mulher de Witzel, Helena, é personagem central das investigações, já que, segundo as investigações, o escritório de advocacia dela mantinha contrato de R$ 540 mil com empresa acusadas de desvios de recursos em contratos com o governo do Rio de Janeiro.

A operação foi deflagrada em 26 de maio, um mês depois de Sergio Moro ter acusado Bolsonaro de tentativa de interferência política na Polícia Federal. De lá para cá, Witzel abandonou as críticas ao presidente nas redes sociais, o que acontecia constantemente.

Somente em maio, foram pelo menos 14 postagens falando mal diretamente de Bolsonaro, sendo que uma delas atacava o filho dele, Flávio Bolsonaro, e 11 falavam de “bolsonaristas” ou o criticavam indiretamente.