OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

OS ENCANTOS DA ZONA RURAL:FOTOS-JOSÉ RIBEIRO

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

RÁDIO CLUBE SERRINHA .NET  MUSICA DE QUALIDADE 24 HORAS

Você está ouvindo:Rádio Clube Serrinha.NET

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE
Endereço: Av. Dep. Manoel Novaes, 670 - Centro, Serrinha - BA, 48700-000 Telefone: (75) 3261-1889

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
DISSE JEOVÁ DEUS: "Estou para trazer sobre este lugar uma calamidade que fará tinir os ouvidos de quem ouvir falar dela. Farei isso porque eles me abandonaram e tornaram este lugar irreconhecível.Nele estão oferecendo sacrifícios a outros deuses, que nem eles, nem os seus antepassados, nem os reis de Judá conheciam, e encheram este lugar com o sangue dos inocentes. Eles construíram os altos sagrados de Baal para queimar no fogo seus filhos como ofertas a Baal, algo que eu não havia ordenado nem falado e que jamais havia ocorrido no meu coração". Jeremias 19:1-15

terça-feira, 25 de junho de 2019

‘Está cada vez mais explícito que Bolsonaro não governa’, opina Florence sobre revogação de decreto que facilita porte de armas


O deputado federal Afonso Florence (PT) foi categórico ao dizer, em entrevista ao BNews nesta terça-feira (25), que Jair Bolsonaro (PSL) previu mais uma derrota e recuou, revogando o decreto que facilita a obtenção do porte de arma de fogo. Para o petista, o Congresso tem demonstrado que não é o presidente quem governa o Brasil.

“Está cada vez mais explícito que Bolsonaro não governa. É assim também com a reforma da Previdência. O texto do relator é ruim, mas o de Bolsonaro era muito pior. O relator tirou muitas maldades, ficaram outras. Assim como no caso das armas, ele será derrotado com a sua reforma da Previdência”, garantiu Florence.

O deputado ainda lembrou que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso suspendeu, na segunda-feira (24), o trecho da medida provisória (MP) editada que transferiu a demarcação de terras indígenas para o Ministério da Agricultura. Do ponto de vista do petista, mais uma derrota para o currículo do presidente.

Com a decisão liminar de Barroso, continua com a Fundação Nacional do Índio (Funai) a responsabilidade da demarcação de terras. O órgão é vinculado ao Ministério da Justiça.

“Bolsonaro está sofrendo sucessivas derrotas, mas tem a cara de pau de reeditar algo inconstitucional”, cravou Florence sobre o decreto de armas.